Publicidade
Publicidade
A que você é fiel?
PublishNews, Marcio Coelho, 06/03/2018
Estamos realmente contribuindo para o desenvolvimento dos nossos pequenos leitores? O que fazemos, pessoalmente e profissionalmente, para estimular a leitura de fato?

O lançamento do livro Eu não sei ter foi numa livraria na Alameda Lorena, em São Paulo, há muito tempo. O autor, Marcelo Cândido, é um grande amigo – baita escritor, ranzinza, chato e com histórias sem finais felizes sobre a vida, até por isso, meu grande amigo. Ele escreveu um livro que me marcou muito, tanto pela história como por uma frase que está nele: Uma dúvida eterna do ser humano, ser fiel ao que passa ou ao que fica?

A fila do autógrafo estava na calçada, acompanhando o desenho da loja, estreita e comprida. Todo mundo ali sendo fiel ao que, naquele momento, ficava: os amigos do mercado editorial, o bate-papo e as fotos com o autor, as risadas e – que saudade! – do pão de queijo que era servido sem miséria. Pão de queijo, aliás, que está no livro.

Passou o lançamento. Passou a noite de autógrafos, assim como passam todos os dias e a gente nem se dá conta, mas nunca a pergunta do livro foi tão necessária: será que todos os que estavam na livraria foram fiéis ao livro? Será que perpetuamos o que lemos? Seria suficiente falar com outras pessoas sobre aquele livro tão bom, comentar, interpretar, presentear, mostrar?

Lembrei dessa pergunta do livro do Marcelo, porque li recentemente duas notícias antagônicas. A primeira diz que as vendas de livros cresceram, em volume, 4,19% nas quatro primeiras semanas de 2018, em comparação com o mesmo período do ano anterior. A segunda mostra que, pela estimativa do Banco Mundial, os estudantes brasileiros demorarão 260 anos para atingir o nível de proficiência em leitura dos alunos de países “desenvolvidos” (aspas minhas, porque desenvolvimento é sempre relativo).

Estamos, players do mercado editorial e livreiro, sendo fiéis aos números ou aos leitores? Estamos realmente contribuindo para o desenvolvimento dos nossos pequenos leitores? O que fazemos, pessoalmente e profissionalmente, para estimular a leitura de fato? Essas perguntas parecem o morcego de Augusto dos Anjos: “que ventre produziu tão feio parto?”, esse de não conseguirmos mudar o quadro da leitura no Brasil. Livros são vendidos, mas não lidos.

Nas minhas conversas com o Marcelo sempre chegamos à conclusão de que estamos ficando velhos, cada vez mais chatos e com menos certezas. Uma das únicas que temos é a literatura. Nosso morcego mostra outras culpas, outras cagadas ao longo da vida, mas não essa de não ler ou não estimular a leitura. Onde está seu morcego agora?

Marcio Coelho começou a sua carreira como revisor na antiga editora Siciliano e alcançou o cargo de gerente editorial da Saraiva até abrir a hoo, editora especializada na publicação de livros de temática LGBT vendida recentemente à Universo dos Livros. Marcio também passou pela TAG – Experiências Literárias onde exerceu até agosto o cargo de gestor de produtos.

Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Em sua coluna, Marcio Coelho faz uma reflexão sobre o que é estar 'no livro' nesse momento de crise. Vale a pena?
Em sua coluna, Marcio Coelho fala sobre os leitores, o mercado editorial brasileiro e como muitas vezes, não enxergamos a verdade dos fatos e achamos que a situação é ainda pior do que parece
A partir de Monteiro Lobato que, além de escritor, era um empreendedor do livro, Marcio Coelho faz, em sua coluna, uma reflexão sobre a gestão dos pontos de vendas de livros no país
Nosso colunista Marcio Coelho foi ao Jabuti depois de algumas edições ausente. Ele gostou e conta como foi.
Em sua coluna, Marcio Coelho fala sobre algumas incoerências do mercado editorial
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
O Podcast do PublishNews recebeu a drag queen dona do canal Tempero Drag, para falar sobre seu novo livro e de outros temas atuais e relevantes
Carlo Carrenho seleciona o melhor da programação da maior feira de livros do mundo
Toda semana você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Para as lentes da PublishNewsTV, Isa Pessoa se abre com sinceridade para falar sobre seus sucessos e fracassos
Para entender como editores e agentes literários se preparam para a feira, Podcast do PN desta semana recebeu Meire Dias, da Agência Bookcase, e Fernando Rinaldi, responsável pela venda de direitos da Companhia das Letras
Principalmente num país como o Brasil, qualquer manifestação artística, mesmo não sendo engajada politicamente, acaba sendo política
Luis Fernando Verissimo
Escritor brasileiro - Um escritor na biblioteca
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar