Publicidade
Publicidade
O edifício e o livro
PublishNews, Marcio Coelho, 16/10/2019
Em sua crônica desse mês, Marcio Coelho faz analogias entre o construtor de um edifício e um editor de livros

Dia desses, descendo uma rua perto de casa, passei na frente da construção de um novo edifício, na louca verticalização da já verticalizada São Paulo. Moro num bairro que não tem mais pra onde crescer, exceto para cima, processo já sem volta que ocupa o lugar de casas e empreendimentos abandonados.

Com o prédio ainda sendo gestado, o elevador de carga fica na parte de fora, como um elevador panorâmico, mas sem o glamour – se é que há algum – do panorâmico a que estamos acostumados. Observei que dentro do elevador que descia havia um operário com as mãos numa espécie de apoio e o olhar longe, na direção da Avenida Paulista. Essa cena me lembrou o operário em construção do Vinicius, que sempre dizia “sim” e começou a dizer “não”.

Apesar de me emocionar sempre que penso nesse poema, não é esse o motivo deste texto que você lê. Fiquei pensando no privilégio e no protagonismo de quem ergue o edifício. Entra num lugar sem nada e faz nascer um monstro de muitos metros e andares, que será habitado por outros seres humanos – e alguns monstros também. Apesar de colocar sua força de trabalho, derramar a luz do seu suor e ganhar muito mal, o operário consegue ter a melhor vista das janelas ainda por surgirem, transita por todos os andares ainda inabitados e pode se dar ao luxo de almoçar em qualquer apartamento ainda no cimento.

Olhei pro operário e pensei em mim. Não, nunca levantei um edifício, mas fiz a relação com meu trabalho. Pensei em quantos livros já passaram pelas minhas mãos em quase 20 anos de profissão. Guardadas as devidas proporções, porque o trabalho do operário do edifício é muito mais pesado que o meu, ergui muitas coisas. Umas muito boas e outras nem tanto, mas na média foram livros bacanas de fazer.

Folheei todas as páginas, transitei por todos os capítulos, revisei todas as etapas da construção, conversei com os donos das obras para deixá-las bonitas, visitei todas as versões e ajudei a dar o acabamento, mesmo que muitas vezes não tenha me agradado. Cidadão, música de Lúcio Barbosa, cabe bem para essa minha comparação rudimentar:

Tá vendo aquele edifício, moço

Ajudei a levantar

Foi um tempo de aflição, era quatro condução

Duas pra ir, duas pra voltar

Hoje, depois dele pronto

Olho pra cima e fico tonto

Mas me vem um cidadão

E me diz desconfiado

“Tu tá aí admirado ou tá querendo roubar?” [...]

Eu hoje, depois de ver os livros prontos, olha pras gôndolas e fico tonto com quantos livros bons há para serem lidos e digo: “tá vendo esse monte de livros, moço, não terei tempo de ler todos eles”. Leiam o máximo que puderem. Beijos.

Marcio Coelho começou a sua carreira como revisor na antiga editora Siciliano e alcançou o cargo de gerente editorial da Saraiva até abrir a hoo, editora especializada na publicação de livros de temática LGBT vendida recentemente à Universo dos Livros. Marcio também passou pela TAG – Experiências Literárias onde exerceu até agosto o cargo de gestor de produtos.

** Os textos trazidos nessa coluna não refletem, necessariamente, a opinião do PublishNews.

Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Em sua coluna, Marcio Coelho faz uma reflexão sobre o que é estar 'no livro' nesse momento de crise. Vale a pena?
Em sua coluna, Marcio Coelho fala sobre os leitores, o mercado editorial brasileiro e como muitas vezes, não enxergamos a verdade dos fatos e achamos que a situação é ainda pior do que parece
A partir de Monteiro Lobato que, além de escritor, era um empreendedor do livro, Marcio Coelho faz, em sua coluna, uma reflexão sobre a gestão dos pontos de vendas de livros no país
Nosso colunista Marcio Coelho foi ao Jabuti depois de algumas edições ausente. Ele gostou e conta como foi.
Em sua coluna, Marcio Coelho fala sobre algumas incoerências do mercado editorial
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Toda semana você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
O livreiro Bernardo Gurbanov está nas lentes da PublishNewsTV dessa semana. Na conversa com André Argolo, ele faz reflexões sobre a sua profissão, de paixões, de totalitarismo e de literatura.
A ganhadora do Prêmio Especial do Jovens Talentos deu uma merecida esticada na sua viagem, voltou e foi correndo pro nosso estúdio!
Recentemente, a escritora Luisa Geisler foi desconvidada de uma feira no interior gaúcho sob a alegação de que o seu novo livro contém 'linguagem inadequada'. Em sua coluna, Pedro Almeida faz reflexões sobre o caso.
A PublishNewsTV dessa semana entrevistou Eduardo Lacerda, publisher da Patuá
A boa literatura não traz respostas, mas pode ajudar a colocar as questões certas.
José Eduardo Agualusa
Escritor angolano
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar