Publicidade
Publicidade
Por que a Cultura comprou a Estante Virtual?
PublishNews, Carlo Carrenho, 26/12/2017
Três microanálises da mais recente aquisição feita pela rede de livrarias paulista

Livraria Cultura adquire 100% da Estante Virtual| © Divulgação
Livraria Cultura adquire 100% da Estante Virtual| © Divulgação

A Livraria Cultura anunciou hoje, 26/12, a aquisição de 100% da plataforma Estante Virtual. Até o momento, não existe nenhuma informação além daquelas publicadas no comunicado de imprensa que o PublishNews reproduziu na íntegra. E as empresas se recusam a revelar o valor da operação e forma de pagamento. Mas acho que podemos fazer três análises desta aquisição que abalou o mercado editorial neste período natalino, atrapalhando o justo descanso do PublishNews:

1) A Livraria Cultura possui uma estratégia de expansão por aquisição

A aquisição da Fnac pela Cultura em julho de 2017 sempre pareceu um movimento mais da multinacional francesa que da livraria paulistana. Na época, a Fnac colocou-se à venda e procurou compradores com o apoio de uma instituição financeira. Quando o mercado soube que a Cultura ficou com a operação brasileira da Fnac, ficou a impressão que a livraria paulista aproveitava uma oportunidade mais do que implementava uma estratégia – até porque a Fnac deixou R$ 150 milhões no caixa, gerando uma venda com valor negativo.

Agora, a situação é outra. Se a Estante Virtual estava à venda, isto foi feito de forma muito discreta. Minha impressão é que a aquisição é resultado de uma estratégia implementada pela Cultura, e que seu papel na negociação foi ativo e planejado. E faz todo o sentido. Se a Cultura quiser sobreviver e competir de igual para igual na selva varejista brasileira, ela precisa ser grande. E esperar um crescimento orgânico no momento atual seria um suicídio. Assim, é natural que a empresa procure crescer por aquisições, especialmente aquelas que façam sentido estratégico. E se tem algo que a compra da Estante Virtual revela é estratégia.

 Em tempo, antes que se pergunte como uma empresa com dificuldades de caixa ao longo de 2017 pode fazer uma aquisição, vale lembrar que sempre existe crédito e capital no mercado. A empresa pode ter se alavancado com capital de novos investidores ou empréstimos bancários. Isto é absolutamente comum.

2) Marketplace é a palavra-chave desta aquisição

A Estante Virtual foi o primeiro marketplace de livros no Brasil, quando surgiu permitindo que sebos vendessem seus livros usados por meio da plataforma. Em dezembro de 2014, atenta aos movimentos do mercado, passou a comercializar livros novos e em outubro de 2015, 24% de seu faturamento vinha de produtos novos.

Este ano de 2017 foi o ano do marketplace no mercado editorial brasileiro, com Amazon, Submarino e mesmo Cnova criando plataformas que permitiam outros varejistas vender seus produtos por meio de seus sites. A Livraria Cultura sempre esteve atenta ao movimento e começou a vender seu catálogo nos sites da Cnova (Casas Bahia, Ponto Frio e Extra) em maio deste ano. Mas o fato é que, assim como a Saraiva, a Cultura não possuía uma plataforma de marketplace aberta a outros varejistas.

A aquisição da Estante Virtual, portanto, permite que a Livraria Cultura dê um salto e, após um breve período de integração, tenha uma excelente plataforma de marketplace em seu arsenal, podendo competir com Amazon, Submarino e outros neste modelo de negócio – e ainda dá um passo à frente da Saraiva. Em jogo, mais do que aumentar o faturamento com vendas de terceiros, está o controle do relacionamento com o consumidor. Afinal, quando um leitor comprar, por exemplo, um livro de uma livraria independente no futuro marketplace da Livraria Cultura, toda a relação comercial com ele ficará sob o controle da grande rede de livrarias, inclusive seus dados e hábitos. A briga agora é pelo controle da relação com o consumidor.

3) Eletrônicos da Fnac + marketplace da Estante = concorrência para a Amazon

Vamos brincar de somar. A Livraria Cultura adquiriu junto com a Fnac um know-how do varejo de eletrônicos e o relacionamento com vários fornecedores destes produtos. Aí veio a Amazon e lançou seu marketplace de eletrônicos no último dia 18/10. Agora a Cultura possui na mão o conhecimento do mercado de eletrônicos da Fnac e o marketplace da Estante Virtual. Somando-se os dois surge um interessante concorrente para a Amazon na área de eletrônicos. Agora é só elocubrar em quanto tempo a Cultura lança seu marketplace de eletrônicos...

 

Carlo Carrenho é o fundador do PublishNews. Formado em Economia pela FEA-USP, especializou-se em Edição de Livros e Revistas no Radcliffe Publishing Course, em Cambridge (EUA). Atualmente é advisor da Ubook, Meta Brasil e da BR75. Como especialista no mercado de livros, já foi convidado para dar palestras e participar de mesas em países como EUA, Alemanha, China, África do Sul, Inglaterra e Emirados Árabes, entre outros.

É co-coordenador do curso MBA Book Publishing, da Casa Educação em São Paulo, depois de coordenar por diversos anos o curso de pós-graduação da FGV-RJ sobre o negócio do livro. Sempre atento aos novos modelos de negócio e às mudanças tecnológicas, Carlo possui um de seus focos na questão dos livros digitais e segue com afinco o que acontece no setor digital no Brasil, tanto que é autor do capítulo brasileiro do livro Global eBook: a report on market trends and developments.

Carlo é paulista, morou no Rio, e atualmente vive em Estocolmo. É cristão, mas estudou em escola judaica. É brasileiro, mas ama a Suécia. Enfim, sua vida tende à contradição. Talvez por isso ele torça para o Flamengo e adore o seriado Blue Bloods.

Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Carlo Carrenho traz números e tendências do audiolivro no Reino Unido e na França
Carlo Carrenho descobriu como editores brasileiros podem disponibilizar seus livros em Portugal
Carlo Carrenho analisa os números do mercado sueco e o crescimento das plataformas de assinatura no país nórdico
Carlo Carrenho compara a crise do mercado com o dia mais curto do ano na Suécia
Carlo Carrenho estreia no maior evento do livro da Escandinávia e relata o que sentiu
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Carlo Carrenho traz números e tendências do audiolivro no Reino Unido e na França
Toda semana você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
Volnei Canônica conta que foi convidado, ao lado de nomes como André Neves, Roger Mello e Marina Colasanti para participar do Salão do Livro Infantil e Juvenil da cidade espanhola de Pontevedra
Na crônica deste mês, Luciana Pinsky brinca com encontro e desencontros
Tudo que envolve literatura sempre é uma viagem pessoal. Ela pode ser diferente para mim, para você, para outra pessoa.
AMILCAR BETTEGA
Escritor brasileiro
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar