Publicidade
Publicidade
As redes e os nós editoriais
PublishNews, Paulo Tedesco, 22/04/2022
Em nova coluna, Paulo Tedesco fala sobre a abundância de livros piratas em PDF vendidos na internet de forma ilegal e com muitos erros de revisão e gramática

Por força do ofício, frequento no Facebook os grupos de leitura e outros do ambiente editorial, como um em que fui adicionado como administrador, e até hoje sigo cuidando, o Mundo das Editoras. Em tais grupos, a quantidade de gente a oferecer livro pirata digital, e até pirata em papel, é impressionante. Livros em PDF não são nada difíceis de conseguir, inclusive há links de drives virtuais com uma gama enorme de títulos.

Sempre que posso reclamo abertamente e denuncio, ou chamo a editora responsável pelo título, mas sou isolado. Não faz muito, chamei a Editora 34, pois, como fã da literatura russa, me senti ofendido com a liberação de livros da 34 num grupo de mais de 30 mil seguidores. E, embora tenha demorado, a editora reagiu e conseguiu mudar o cenário.

Mas nem só de vítimas as editoras e os autores se apresentam nesses grupos. Qual não foi a surpresa quando um leitor avisava que ocorriam erros grotescos de português, e em abundância, num livro de direito autoral liberado e de impressão recente. A sucessão de questionamentos e perguntas, no fio da postagem, também surpreendia. Muita gente trazia outros casos, ou dava pitaco sobre o que o leitor, indignado com toda a razão, deveria fazer.

Jane Austen era a paixão deste leitor, e, me parece, ele havia juntado suadamente o dinheiro para ter a obra dos sonhos, e ao começar a jornada da leitura, deu com erros muito além de digitação ou de algum deslize do revisor. Na reclamação inicial, que por mais de uma semana ainda gerava novos e inúmeros comentários, citava que a editora era ligada a uma grande livraria virtual. Embora não tradicional em livros de ficção, era realmente estranho uma livraria ter se aventurado num selo e em publicação por conta.

Nos comentários da mensagem inicial deste leitor, soube-se que a editora de fato era ligada à livraria, e que havia retornado dizendo verificar o que ocorrera. E aqui fica a reflexão nesse longo texto em tempos de textos curtos: um esforço editorial gigantesco, como todos os que resultam em livros com editoras, não deveria ir para o lixo, não dessa maneira.

Piratear gratuitamente ou por poucos reais, não seria, então, o melhor? Afinal, comprar um livro, esperar às vezes 20 dias para receber, e o livro aparecer com erros gritantes, é de uma tristeza pela qual quem gosta de livros de imediato sente arrepios. E, diante da situação, não é nada difícil imaginar o pensamento dos milhares de leitores e frequentadores desses grupos nas redes sociais...

Paulo Tedesco é escritor, editor e consultor em projetos editoriais. Desenvolveu o primeiro curso em EAD de Processos Editorais na PUCRS. Coordena o www.editoraconsultoreditorial.com (livraria, editora e cursos). É autor, entre outros, do Livros Um Guia para Autores pelo Consultor Editorial, prêmio AGES2015, categoria especial. Pode ser acompanhado pelo Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn.

** Os textos trazidos nessa coluna não refletem, necessariamente, a opinião do PublishNews.

Tags: Editora 34
Publicidade

A Alta Novel é um selo novo que transita entre vários segmentos e busca unir diferentes gêneros com publicações que inspirem leitores de diferentes idades, mostrando um compromisso com qualidade e diversidade. Conheça nossos livros clicando aqui!

Leia também
Tivemos o prazer de ler um livro carnavalizado e carnavalizando! E há quem diga que a literatura nacional naufragou...
Paulo Tedesco escreve sobre a valorização do trabalho manual versus o trabalho intelectual e criativo
Em novo artigo, Paulo Tedesco lembra que 'nunca é tarde para reagir' e que ainda há muito a ser feito em 2024
As distantes galáxias separadas da Terra pelo vácuo parecem muito com as críticas, por exemplo, sobre o preço do livro
Em novo artigo, Paulo Tedesco faz um paralelo entre homens e livros e a sociedade como uma grande biblioteca e sobre como ela merece ser lida com maior profundidade e nas entrelinhas
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Todas as sextas-feiras você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
As ruas foram tomadas por um público leitor majoritariamente jovem que me deu esperança de um futuro urgente
Publicado pela Giostri, 'Brancos não sabem pedalar', de Vanderson Castilho Munhoz, se passa em 2035, em um Brasil governador por um ditador que apoia o domínio no futebol brasileiro do Clube de Regatas Flamengo
Obra escrita por Paula Carminatti faz parte da duologia 'Ária de Yu'
Escrita por Juily Manghirmalani, 'Vivências asiático-brasileiras: raça, identidade e gênero' aborda questões como identidade cultural, autorreconhecimento, conflitos geracionais e construção de mitos sobre os povos asiáticos
A leitura é o que pode nos fazer mais iguais, inclusivos, plurais e democráticos.
Lilia Moritz Schwarcz
Escritora brasileira
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar