Publicidade
Publicidade
Sim, é a autopublicação
PublishNews, Paulo Tedesco, 27/10/2021
Em novo artigo para a sua coluna, Paulo Tedesco defende a autopublicação como forma de o autor ter autonomia

Autopublicação é um termo esquisitão, um filhote de selfpublishing. O que não significa superioridade ou prioridade do termo inglês, mas porque a autopublicação, em economias mais desenvolvidas e ricas, como a estadunidense, a britânica e a alemã, já vem ocorrendo com força faz muitos anos. O termo, por certo, não deve existir ainda em dicionários, mas nas pesquisas dos buscadores virtuais sim. Logo, e ao que tudo indica, veio para ficar.

O verdadeiro propulsor da autopublicação foi o desenvolvimento tecnológico em programas de computadores, em máquinas das mais diversas em preço e formatos e na rede digital. Nos países ricos sempre houve um avanço, tecnologicamente falando, de até 10 anos, antes de nós, na terra brasilis. E aqui foi a impressão por demanda e a versão digital (e-book), que rebaixou custos e muitos puderam sonhar com sua carreira autoral, ou a publicação de sua tese e ensaio, como reforço na construção da autoridade no que quer que fosse.

Porém, a autonomia dada ao autor e aos candidatos a editor é que fez a parte social e cultural da definitiva virada. Muita editora tem no faturamento algo na conta de autores que financiam suas obras, e, por questões estratégicas, nunca divulgaram, tampouco divulgarão. Por isso, é que chamo de virada. Agora é a hora da publicação por conta própria. As incríveis ferramentas estão aí, ao alcance quase gratuito, restando a qualidade como o ponto a ser conquistado. Não basta mais ser publicado, tem que agregar valor ao que se produz.

Em outro artigo, aqui mesmo no PublishNews, falei que o que estava em crise era o modelo do negócio do livro diante da quebra de empresas como Livraria Cultura, FNAC e Saraiva, e não a leitura e a escrita. E minha reflexão, que aqui se completa, é que foi através da existência e da impressionante acessibilidade de programas de texto, como Word da Microsoft e outros, e também da necessidade de se escrever mensagens digitais, seja em SMS, redes sociais e WhatsApp ou Telegram, o que havia provocado essa nova fase da escrita na humanidade.

Eu que jamais esquecerei meu falecido pai, querendo xingar por uma contratação de jogador de futebol a peso de ouro, do seu estimado Grêmio Football Porto-Alegrense. Ele me perguntou na época como poderia escrever na internet a mensagem aos dirigentes do clube, ou aos jornalistas das rádios. Ele achava aquilo um erro brutal. Para alguém que pegou a caneta nos últimos anos de vida para, no máximo, assinar um cheque ou recibo, escrever um linha ou duas de descontentamento num ambiente digital, era um acontecimento.

Vivemos ou não em novos tempos? É irremediável. Temos toda autonomia para publicar por conta e risco. Temos a autonomia para procurar editores sem nos prendermos a direitos autorais nem sempre justos e nem sempre honráveis. Temos a autonomia até, veja só, para prescindir do produto papel, e aliviar o peso das estantes e buscar de forma rápida e segura a universalização do nosso conteúdo. Para mim, autopublicação, com qualidade, é a grande sacada cultural do mundo do livro, muito mais do que livros em capas holográficas, cortes e facas a laser, ePub, PDF, audiolivros e outras versões. É a autopublicação que importa, em se tratando de preservação da cultura e do conhecimento, ou seja, tudo.

Paulo Tedesco é escritor, editor e consultor em projetos editoriais. Desenvolveu o primeiro curso em EAD de Processos Editorais na PUCRS. Coordena o www.consultoreditorial.com.br (livraria, editora e cursos). É autor, entre outros, do Livros Um Guia para Autores pelo Consultor Editorial, prêmio AGES2015, categoria especial. Pode ser acompanhado pelo Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn.

** Os textos trazidos nessa coluna não refletem, necessariamente, a opinião do PublishNews.

Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala sobre a importância que o livro digital ganhou nos últimos anos e como se adaptar às mudanças do mercado
Em seu artigo, Paulo Tedesco discorre sobre a importância de bons profissionais do livro para obras autopublicadas
Em sua coluna, Paulo Tedesco discorre sobre a privatização dos Correios e questiona: 'Será que, uma vez privatizado os Correios, haverá alguma verdadeira política de incentivo ao livro?'
Em nova coluna, Paulo Tedesco celebra a pós-modernidade, simbolizada, na sua opinião, pela impressão por demanda
Paulo Tedesco, depois de um tempo ausente, reassume a sua coluna no PN falando sobre novos formatos do livro
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Todas as sextas-feiras você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
Gustavo Martins de Almeida participou de uma tarde de autógrafos na Livraria Janela e isso o inspirou a entender como essa moda chegou ao Brasil
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala sobre a importância que o livro digital ganhou nos últimos anos e como se adaptar às mudanças do mercado
Podcast do PublishNews conversou com os autores Clara Alves e Pedro Rhuas sobre o crescimento da literatura LGBTQIAP+, sua importância e ainda o sucesso de suas obras
No mês da Consciência Negra, Os Passarinhos, tirinha de Estevão Ribeiro publicada sempre às sextas, cedem espaço para a Rê Tinta
O que leva uma criança a ler é o exemplo
Ana Maria Machado
Autora brasileira
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar