Publicidade
Publicidade
O freela e as redes sociais
PublishNews, 04/05/2012
Twitter e Facebook atrapalham?

Twitter e Facebook atrapalham?

Em um mundo cada vez mais dinâmico e tecnológico, é impossível pensar que alguém que trabalha no computador o dia inteiro não esteja em alguma rede social, seja o Twitter, Facebook, Linkedin, ou qualquer outra. A questão que surge a partir daí é saber se isso é algo bom ou ruim, se elas ajudam ou atrapalham o freela. E eu respondo: depende.

As redes sociais são hoje uma ferramenta muito poderosa que pode ajudar o freela em muitas coisas. Você pode começar a ter contato com editoras e futuros empregadores, mostrar seu trabalho, fazer amizade com pessoas de sua área, conseguir soluções, tirar dúvidas e muito mais.

O Twitter e o Facebook, principalmente, são ferramentas excelentes para diminuir um pouco um dos problemas (algumas pessoas acham uma benção) do freela, a solidão. Estar no Twitter é como estar em uma grande redação, onde você pode trocar ideias, espairecer e ainda ficar antenado rapidamente no que acontece no Brasil e no mundo. As redes também ajudam a diminuir a distância entre colaboradores e empregadores, tornando mais fácil mostrar seu trabalho e conseguir um teste, ou algo assim.

Por outro lado, como acontece com a maioria das coisas na vida, o excesso é sempre algo ruim, e o mesmo vale para as redes sociais, que são viciantes. Se você começar a passar tempo demais nelas, sua produtividade vai lá embaixo. E às vezes você nem percebe o prejuízo, porque só entra rapidinho para olhar algo...mas a quebra no ritmo de trabalho com certeza mata sua concentração e o ritmo diminui.

Outro problema que se vê muito por aí é o das pessoas que não se aguentam e falam demais, seja revelando detalhes do trabalho que estão fazendo, falando mal do empregador ou do próprio trabalho e até mesmo puxando o saco demais, o que também é algo bem chato, apesar de menos grave do que as outras coisas. É preciso ter cuidado com o que se escreve, pois temos que nos lembrar que provavelmente muita gente vai ler.

Com tudo isso, a dica é a mesma que todos nos dão para a vida: usar com parcimônia. As redes sociais vieram para ficar e são nossas amigas. Elas podem ser de grande ajuda para nossa vida profissional, mas cuidado para não exagerar e acabar atrasando trabalhos ou mesmo se queimando.

Cassius Medauar (@cassiusmedauar) é formado em Jornalismo pela Cásper Líbero e está no mercado editorial há vinte anos, tendo trabalhado como editor (Conrad, Pixel/Ediouro e JBC), tradutor e jornalista freelancer. Fanático por quadrinhos, cultura pop em geral e esportes, traduziu coisas como Beber, Jogar e F@#er, O vendedor de armas, a série Dexter, as biografias de Michael J. Fox, Tim Burton e Lily Allen, Cicatrizes (HQ), entre outros. Nos sete anos como Gerente de Conteúdo da Editora JBC, foi responsável pela mudança de qualidade da linha de mangás e HQs da editora e a implantação de seu modelo digital (publicações em e-book e mídias sociais). Sua coluna aborda especialmente o mercado de quadrinhos e geek, mas digital, trabalho freelancer, surfe e futebol podem marcar presença.

Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Em sua coluna, Cassius fala sobre os conteúdos digitais ligados ao mercado do livro e como eles podem ajudar a atrair mais leitores e divulgar novos produtos
Em sua coluna, Cassius Medauar dá início a uma nova série de artigos nos quais vai esmiuçar o universo das HQs digitais
Em sua coluna, Cassius Medauar fala sobre a importância de se estreitar os laços entre o mercado livreiro e de HQs
Em sua coluna, Cassius fala sobre a importância da presença dos quadrinhos no Prêmio Jabuti e na Comic Con Experience
Nosso colunista Cassius Medauar esteve na exposição 'Quadrinhos', no MIS-SP, e conta o que viu por lá
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
A PublishNewsTV dessa semana conversou com Hendenson Fürst, ​editor jurídico, advogado, presidente da Comissão Especial de Bioética/OAB, professor e pesquisador universitário
Em sua crônica desse mês, Marcio Coelho faz analogias entre o construtor de um edifício e um editor de livros
O Podcast do PublishNews recebeu a drag queen dona do canal Tempero Drag, para falar sobre seu novo livro e de outros temas atuais e relevantes
Carlo Carrenho seleciona o melhor da programação da maior feira de livros do mundo
Toda semana você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
O livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive
Antonio Vieira
Padre e filósofo português (1608-1697)
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar