Publicidade
Publicidade
Sete coisas de que o freela sente falta
PublishNews, 22/12/2011
Sete coisas que fazem falta

Quando chega o fim do ano, as pessoas adoram fazer suas listas de “melhores alguma coisa”, sejam livros, quadrinhos, momentos e por aí vai. Mas esta traz outra coisa que se passa na cabeça do freela: a lembrança do que ele mais sente falta justamente por ser freela e por trabalhar em casa.

Como todos os tipos de trabalho têm seus prós e contras, hoje listo as sete coisas que fazem falta na vida de freela.

1 – O 13º salário. Sem dúvida alguma o campeão das saudades dos freelas. Aquele dinheirinho extra no fim do ano que ajudaria você a pagar o monte de contas que se acumulam em janeiro. Faz uma falta...

2 –Festa de final de ano da firma. É aquele momento em que seu chefe abre a mão, todos se juntam em uma festança, grande ou pequena, batem papo, ficam bêbados (se o chefe ficar também, aí tá liberado), fazem besteira e no dia seguinte vai todo mundo trabalhar de ressaca, mas feliz.

3 – Trabalhar com gente à sua volta. Ao lembrar da festa da firma você se lembra do companheirismo da redação (ou outro local) onde trabalhava, de como é trocar ideias com os colegas, sair para tomar um cafezinho, discutir alguma dúvida do trabalho, essas coisas.

4 – Registro em carteira. Tudo isso faz você lembrar que se estivesse em uma firma provavelmente teria registro em carteira, fundo de garantia, benefícios etc. Mas, como freela, isso é tudo por sua conta mesmo, meu caro (ou minha cara).

5 e 6 –O 13º do seu contador. Sim, essa vale por duas por irritar muito. Além de não receber o seu 13º por ser freela, em geral você tem firma aberta e precisa pagar o 13º para o seu contador. Não me pergunte o porquê, também não sei, afinal ele é prestador de serviços igual você, mas é melhor pagar e não reclamar, pois você não vai querer ficar mal com o cara que mexe com seu dinheiro, né?

7 – Desligar o computador na sexta e só ligar segunda. A vida de freela pode parecer fácil, mas normalmente acabamos trabalhando todos os dias, seja sábado, domingo ou feriado, afinal, o computador está ali mesmo e o trabalho também. Era ótimo desligar o computador às 18 horas de sexta e só pensar no trabalho de novo às 9h da manhã de segunda.

8 – Trabalhar de bermuda no calor. Sabe quando você... OH, WAIT! Isso é uma das coisas ótimas de ser freela quando chega o calor, mas esta já é outra história para um outro pôr do sol.

Bom final de ano a todos e, em 2012, nos encontramos na mesma free-coluna e no mesmo free-local.

Cassius Medauar (@cassiusmedauar) é formado em Jornalismo pela Cásper Líbero e está no mercado editorial há quase vinte anos, tendo trabalhado como editor na Conrad, Pixel e Ediouro, além de também ter passado pela editora Abril. Fanático por quadrinhos, cultura pop em geral e esportes, trabalhou como tradutor e jornalista freelancer durante alguns anos, tendo traduzido Beber, Jogar e F@#er, O vendedor de armas, a série Dexter, Um otimista incorrigível (biografia de Michael Fox) e Cicatrizes (HQ), entre outros. Atualmente, é Gerente de Conteúdo da Editora JBC, onde é o responsável pela linha de mangás e HQs da editora. Sua coluna mensal agora aborda principalmente o mercado de quadrinhos, mas assuntos como mercado geek, trabalho freelancer, surfe e futebol podem marcar presença.

Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Em sua coluna, Cassius fala sobre a importância da presença dos quadrinhos no Prêmio Jabuti e na Comic Con Experience
Nosso colunista Cassius Medauar esteve na exposição 'Quadrinhos', no MIS-SP, e conta o que viu por lá
Cassius Medauar retoma a sua coluna no PublishNews dando dicas de como conhecer o mundo das Histórias em Quadrinhos
Você vai levando a sua vidinha de freelancer, mas de repente aparece aquela proposta. E agora?
Em sua coluna, Cassius Medauar dá sete dicas para quem quer começar a vida de freela
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Toda semana você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Carlo Carrenho analisa os números do mercado sueco e o crescimento das plataformas de assinatura no país nórdico
Toda semana você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Em sua coluna, Henrique Rodrigues avalia os diferentes formatos de premiações
Toda semana você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Nos livros tudo se aprende, inclusive a inutilidade de escrevê-los.
Carlos Drummond de Andrade
Poeta brasileiro
(1902 - 1987)
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar