Publicidade
Publicidade
Poesia: ressurgimento do NFT
PublishNews, Gustavo Martins de Almeida, 17/06/2024
Em novo artigo, Gustavo Almeida discorre sobre o indicador da presença da arte imaterial individualizada ao abordar o caso da escritora Ana Maria Caballero que vendeu sua obra online por US$ 11,43 mil em leilão

O mercado de arte e literatura foi sacudido nesse domingo (16) com a notícia da venda online de um exemplar de poesia, Cord, da escritora colombiana americana Ana Maria Caballero por US$ 11,43 mil, ou 0.28 Bitcoin, em criptomoeda.

O detalhe é que essa poesia é publicada em exemplar imaterial ao qual foi atrelado um NFT, um código eletrônico individual (falo mais sobre o tema no artigo Obras literárias e o NFT) que torna esse exemplar alienado único no mundo, embora existam cópias da poesia disponíveis na rede. Ele pode ser exibido pelo dono num computador, numa tela digital na sua parede, ou numa galeria.

Não só a notícia dessa venda chama a atenção – outras já ocorreram, como a que noticiei aqui do leilão do manuscrito da música American Pie, de Don Mclean – mas também o fato de se tratar de poesia, em NFT, e da autora ter intensa atividade ligada a literatura veiculada por suportes de publicação que não o físico.

A poesia Cord, alienada pela renomada casa de leilões Sotheby’s foi anunciada em 22 de janeiro e tinha estimativa de preço de venda entre US$ 5mil e US$ 7mil, mas acabou sendo arrematada por US$ 11,4 mil, segundo o jornal O Globo, por um brasileiro. Saliente-se que naquela tradicional casa já existe um departamento de leilões de arte digital, com intensa programação, muito embora os preços não estejam hoje, nos patamares que já alcançaram.

O fato significa uma faceta inovadora e positiva dos NFTs, que surgiram num hype, numa onda intensa e de preços estratosféricos, mas foram ofuscados pela fulgurante, onipresente e onisciente inteligência artificial, e atrofiaram com queda abrupta, de interesse do público e de valor. No entanto, essa tecnologia de individualização de obras imateriais deixou suas marcas no mercado e catálogos raisonées de obras de artistas vêm sendo lançados no blockchain, rede de registro de criações imateriais e NFTs.

A obra de arte plástica normalmente se corporifica num objeto apreciado por ser único. Já a obra literária é compartilhada simultaneamente pelos leitores, que acessam o conteúdo, sem necessariamente apreciar a matriz, o manuscrito.

Literalmente singular é o caso do poema de Ana Maria, que mesmo sendo uma obra normalmente apreciada por milhares de pessoas - dada a sua reprodutividade em livros, corporificada em exemplar único que passa a ser objeto de admiração e desejo -, foi arrematada por valor relativamente alto para poesia, mas sem prejuízo do consumo do texto pelos leitores.

Então fica criada uma obra de arte de conteúdo literário, porém com aspecto estético e com um componente da economia da escassez, na medida em que, por ser única, adquire o simbolismo da singularidade, referencial para o mercado de arte.

O fato de constar na blockchain e ser leiloada ostensivamente constitui exemplo de que aos poucos o registro de obras de arte vai sendo efetuado nessa rede.

Saliente-se que existem registros para livros (ISBN - International Standard Book Number), partituras (ISMN - International Standard Music Number for Notated Music) e fonogramas (ISRC - International Standard Recording Code), mas não há um órgão de registro de obras de arte. A blockchain vai se tornando um caminho para a documentação das obras de arte alienadas e suas subsequentes transferências de propriedade, inclusive onerações e instituição e condomínios.

Sobre Ana Maria Caballero importante destacar que a premiada poetisa e artista colombiana americana, moradora em Madri, nasceu em 1981. Graduada magna cum laude por Harvard e com bolsa da Universidade Complutense de Madri tem intensa produção no campo da poesia e também na esfera de esculturas e objetos criativos, como se pode ver no seu rico site.

Destacou-se na poesia digital com indicação para vários prêmios, como o Maxxi Bulgari. Tem textos narrados por ela em vídeos ou em instalações com efeitos digitais, voz e legendas. Recitou poemas em vários lugares do mundo e as reações do público, anotadas em uma palavra escrita pelos ouvintes em bilhetes, foram transformadas em origâmis.

Cofundadora do site theVERSEverse, uma galeria de poesia em NFT, celebra o crescimento da poesia cripto nativa e faz parte de movimento de criação da literatura no blockchain.

Ainda dentro do site theVERSEverse consta uma instigante (e preocupante) ferramenta; a “gentext”, que permite a um poeta, um artista visual e um programa de geração de texto por inteligência artificial, o “sudowrite”, criarem obras com temática e estilos pré-determinados. Já testei e fiquei impressionado. Começa a escrever textos e dá opções de continuação!!!!

Quando os sinais de que o hype do NFT definhava, surge um sopro indicador de presença da arte imaterial individualizada no panorama artístico, especialmente literário, com reflexos em várias modalidades de expressão das artes.

Além dessa modernidade impressionante, o livro físico da mesma autora, Mammal: Sacrifice is not a virtue está à venda na Amazon e tem seu ISBN indicado normalmente 978-1949540406.

Em tempos de fusão de mídia, há o desafio de registro dessas obras de arte que tem simultâneo conteúdo e apresentação literário, visual e de áudio, desafiando os registros tradicionais e possivelmente apontando para a blockchain como novo caminho para as novas criações artísticas, resultantes de fusões de forma de expressão.

Gustavo Martins de Almeida é carioca, advogado e professor. Tem mestrado em Direito pela UGF. Atua na área cível e de direito autoral. É também advogado do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e conselheiro do MAM-RIO. Em sua coluna, Gustavo Martins de Almeida aborda os reflexos jurídicos das novas formas e hábitos de transmissão de informações e de conhecimento. De forma coloquial, pretende esclarecer o mercado editorial acerca dos direitos que o afetam e expor a repercussão decorrente das sucessivas e relevantes inovações tecnológicas e de comportamento. Seu e-mail é gmapublish@gmail.com.

** Os textos trazidos nessa coluna não refletem, necessariamente, a opinião do PublishNews.

Tags: NFT
Publicidade

A Alta Novel é um selo novo que transita entre vários segmentos e busca unir diferentes gêneros com publicações que inspirem leitores de diferentes idades, mostrando um compromisso com qualidade e diversidade. Conheça nossos livros clicando aqui!

Leia também
O já velho 'copia e cola' evoluiu, tecnicamente, para o Frankenstein harmonizado
O direito de autor de obra literária de conservá-la inédita é absoluto? Esse direito passa para seus herdeiros com a sua morte?
Em novo artigo, Gustavo Martins de Almeida aborda o projeto de lei que visa regular o uso da inteligência artificial e discute a polêmica por trás da pergunta
Lei de Acesso à Informação ainda não foi estudada sob o novo ângulo dos usos da inteligência artificial, de recriação e abertura de arquivos, comportando enorme potencial de debate e repercussão no segmento de informação
Em novo artigo, Gustavo Martins fala sobre o potencial das interações culturais com mobiliário urbano e como isso poderia ser melhor aproveitado no Brasil
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Nossa equipe conversou com Luciana Gil e Alessandra Effori, da livraria Bibla, aberta em maio, e com Jessica Nolte, da Casa Cosmos, que abrirá no segundo semestre
Em novo artigo, Paulo Tedesco fala sobre o perigo do monopólio para o mercado editorial
Esta semana, 'Os passarinhos' dão espaço para uma nova tira da Rê Tinta
Em novo artigo, Fernando Tavares convida o leitor a se aprofundar no tema da inteligência artificial e explorar suas múltiplas funcionalidades
Seção publieditorial do PublishNews traz obras escritas por Israel Rodrigues e Cecília Soares
O mundo é complexo e é indecifrável, mas temos imensa dificuldade para aceitar isso. A literatura, ao contrário, parte dessa constatação.
José Castello
Crítico literário e escritor brasileiro
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar