Publicidade
Publicidade
Reconstrução
PublishNews, Paulo Tedesco, 18/01/2023
Em novo artigo, Paulo Tedesco fala do momento de respiro da cultura e as esperanças das nova iniciativas do Governo Federal

Estamos em um momento de esperança, espécie de primavera frente ao tenebroso inverno dos recentes seis anos. A cultura respira. E respira ansiosa, desesperadamente ansiosa. Nosso país regrediu e fomos devorados em todos os sentidos. Nossa cultura nacional foi cercada e asfixiada, arrastada ao patíbulo e ceifada sem piedade.

E a cultura havia sido a antessala da educação e posteriormente a saúde, porque eram esses os planos neoliberais do (des)governo que saiu pela porta dos fundos nos últimos dias de 2022. E não nos iludamos, prefeitos e governadores, dessa mesma retrógrada filosofia, permanecem em seus postos, queimando e dizimando o pensamento. Demorasse mais um pouco e todas as instituições federais de ensino seriam simplesmente fechadas, e em seguida as estaduais e municipais, num cenário muito mais deprimente do que o do período da pandemia em seu auge.

Mas aos poucos dias do novo governo federal já surgem editais do Banco do Brasil para retomarmos as produções artísticas, assim como mantivemos, ainda no ano passado, em seus últimos dias, a aplicação da lei Paulo Gustavo. Notícias celebradas feito os primeiros ventos mornos da primavera, em contraste ao hálito frio do inverno da inteligência neoliberal.

E o nosso mundo do livro dá igualmente sinais de que voltou a sonhar. As editoras pequenas e médias olham com atenção ao que poderá vir. E é essa a hora, é instante de união e promoção de interesses. Porque são interesses legítimos de fomento da literatura e do mundo editorial brasileiro, bastiões do pensamento e da ciência desta nação.

Sei, aos mais indignados pareço contador de histórias fantásticas em estado de graça. Mas mesmo esses “indignados” hão de convir, diante do desastre recente e diante do que passamos na pandemia, qualquer gota governamental, se bem direcionada (como já mostrou ser), nos será como cachoeira. Em outras palavras, qualquer compromisso de receber verba pública de vulto, para uma atividade de vulto, ressuscitará muita gente à beira do colapso profissional e pessoal.

Celebremos, pois. Há muito o que ser feito, há muito cadáver insepulto e seus deletérios odores para empestear o ambiente. E devemos estar de prontidão, bandeiras hasteadas e alianças bem costuradas. Sindicatos, associações, clubes, escolas, empresas, artistas, escritores, e todos que sabem o valor da arte e dela sobrevivem, mantenhamos a vigilância e a pressão, mas também auxiliemos se necessário. O instante é de quem sai de uma guerra devastadora, feito campos e trincheiras calcinados, e todas as mãos são necessárias.

Entidades nacionais e instituições, aqui um pedido, abram suas portas ao autor e ao empreendedor cultural que anda solitário: façam como algumas prefeituras e governos estaduais, que chamavam o povo da cultura para seus editais. Embora entenda-se seu fim privado, pois são entidades de associados privados, o ponto final é que pode, e deve prevalecer: a defesa do conhecimento e da cultura pública. Qualquer janela aberta pode significar muito ali adiante, e para todos, sem distinção.

Paulo Tedesco é escritor, editor e consultor em projetos editoriais. Desenvolveu o primeiro curso em EAD de Processos Editorais na PUCRS. Coordena o www.editoraconsultoreditorial.com (livraria, editora e cursos). É autor, entre outros, do Livros Um Guia para Autores pelo Consultor Editorial, prêmio AGES2015, categoria especial. Pode ser acompanhado pelo Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn.

** Os textos trazidos nessa coluna não refletem, necessariamente, a opinião do PublishNews.

Publicidade

A Alta Novel é um selo novo que transita entre vários segmentos e busca unir diferentes gêneros com publicações que inspirem leitores de diferentes idades, mostrando um compromisso com qualidade e diversidade. Conheça nossos livros clicando aqui!

Leia também
Tivemos o prazer de ler um livro carnavalizado e carnavalizando! E há quem diga que a literatura nacional naufragou...
Paulo Tedesco escreve sobre a valorização do trabalho manual versus o trabalho intelectual e criativo
Em novo artigo, Paulo Tedesco lembra que 'nunca é tarde para reagir' e que ainda há muito a ser feito em 2024
As distantes galáxias separadas da Terra pelo vácuo parecem muito com as críticas, por exemplo, sobre o preço do livro
Em novo artigo, Paulo Tedesco faz um paralelo entre homens e livros e a sociedade como uma grande biblioteca e sobre como ela merece ser lida com maior profundidade e nas entrelinhas
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Todas as sextas-feiras você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
As ruas foram tomadas por um público leitor majoritariamente jovem que me deu esperança de um futuro urgente
Publicado pela Giostri, 'Brancos não sabem pedalar', de Vanderson Castilho Munhoz, se passa em 2035, em um Brasil governador por um ditador que apoia o domínio no futebol brasileiro do Clube de Regatas Flamengo
Obra escrita por Paula Carminatti faz parte da duologia 'Ária de Yu'
Escrita por Juily Manghirmalani, 'Vivências asiático-brasileiras: raça, identidade e gênero' aborda questões como identidade cultural, autorreconhecimento, conflitos geracionais e construção de mitos sobre os povos asiáticos
Quero ir à Lua. E ao Brasil.
Jeff Bezos
Fundador da Amazon
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar