Publicidade
Publicidade
Na luta contra a gravidade
PublishNews, Paulo Tedesco, 27/09/2021
Em seu artigo, Paulo Tedesco discorre sobre a importância de bons profissionais do livro para obras autopublicadas

Foi numa conversa com um autor, quando trabalhava longamente no seu livro de crônicas de viagem, feito luz de farol no “mar das ideias”, que me ocorreu: um título é espécie de farol, pois mostra ao leitor mais do que o autor pensa estar mostrando, e ao leitor o que ele mesmo pensa estar lendo. Talvez soe clichê, não sei, porém puxou uma curiosa linha neste labirinto de pensamentos sobre o mundo editorial.

Sistemas como os da Amazon, Bibliomundi, Hotmart e outros tantos, que se somam às várias editoras a oferecer serviços de autopublicação, e ao fato de muitos considerarem o formato PDF como livro (algo bem discutível), estão provocando espécie de onda tsunâmica (palavra da moda e boa de escrever), a devastar e não menos confundir, o mundo da leitura e do conhecimento.

Pois para todos esses parece muito fazer falta um editor, e como. Faz falta aprender a ajudar o inadvertido autor que sobe, imediatamente, um e-book à venda e ao público, ou se utiliza da impressão por demanda, sem ter qualquer mediação de um editor ou de um terceiro, pouco mais conhecedor dos meandros editoriais. E como prova, basta um olhar nas capas e títulos autopublicados, quanta coisa boa desperdiçada.

Pode-se alegar que o autor se esmerou, revisou inúmeras vezes, e o que temos autopublicado é ainda a matéria primeira, como bem observa a crítica genética literária (recomendo estudos no assunto, é bárbaro) sobre os manuscritos de autores reconhecidos. Mas retrabalho por retrabalho, não basta. Retrabalho com criatividade e substancialmente em direção ao leitor é indispensável e exclusivo do mundo do livro. Aliás, Charles Kiefer, grande professor e muito bom escritor, certa vez nos repassou um mantra: devemos escrever e publicar o melhor possível para que a lei da gravidade não vença, ou seja, um texto ou livro mal escrito e mal editado, sim derruba o livro da mão do leitor.

E impressiona a quantidade de boas ideias atiradas ao lixo até em órgãos da imprensa comercial e da oficial, que, em tese, deveria ter revisores e copidesques ativos. Certo, a precarização do trabalho jornalístico e a pressa do digital vem gerando esse tipo de coisa. Mas, raios, porque não aprendemos ainda nas escolas primárias a importância de um editor e um copidesque, de um revisor crítico? Porque, novamente, raios, achamos que muitos dos grandes títulos de livros de literatura foram criados somente pelo autor do livro? E quem disse que o escritor de qualquer assunto saiu a escrever e publicar sem cometer absurdos contra a língua, e muito depois foi endireitar com a ajuda de editores e outros autores?

Perdoe, fui longe. Não era a intenção. O objetivo era nada mais do que falar do título como farol da leitura e da opinião de um editor sobre um texto, para quem anda às voltas com seus livros em criação. Um título precisa iluminar ou até guiar o leitor mais desatento, e, com frequência, esse título é melhor dado por uma leitura externa. Logo, se mesmo excelentes criadores nem sempre, ou raramente, acertam em seus melhores títulos, porque insistimos acreditar pia e exclusivamente em nós mesmos?

Paulo Tedesco é escritor, editor e consultor em projetos editoriais. Desenvolveu o primeiro curso em EAD de Processos Editorais na PUCRS. Coordena o www.editoraconsultoreditorial.com (livraria, editora e cursos). É autor, entre outros, do Livros Um Guia para Autores pelo Consultor Editorial, prêmio AGES2015, categoria especial. Pode ser acompanhado pelo Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn.

** Os textos trazidos nessa coluna não refletem, necessariamente, a opinião do PublishNews.

Publicidade

A Alta Novel é um selo novo que transita entre vários segmentos e busca unir diferentes gêneros com publicações que inspirem leitores de diferentes idades, mostrando um compromisso com qualidade e diversidade. Conheça nossos livros clicando aqui!

Leia também
Tivemos o prazer de ler um livro carnavalizado e carnavalizando! E há quem diga que a literatura nacional naufragou...
Paulo Tedesco escreve sobre a valorização do trabalho manual versus o trabalho intelectual e criativo
Em novo artigo, Paulo Tedesco lembra que 'nunca é tarde para reagir' e que ainda há muito a ser feito em 2024
As distantes galáxias separadas da Terra pelo vácuo parecem muito com as críticas, por exemplo, sobre o preço do livro
Em novo artigo, Paulo Tedesco faz um paralelo entre homens e livros e a sociedade como uma grande biblioteca e sobre como ela merece ser lida com maior profundidade e nas entrelinhas
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Todas as sextas-feiras você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
As ruas foram tomadas por um público leitor majoritariamente jovem que me deu esperança de um futuro urgente
Publicado pela Giostri, 'Brancos não sabem pedalar', de Vanderson Castilho Munhoz, se passa em 2035, em um Brasil governador por um ditador que apoia o domínio no futebol brasileiro do Clube de Regatas Flamengo
Obra escrita por Paula Carminatti faz parte da duologia 'Ária de Yu'
Escrita por Juily Manghirmalani, 'Vivências asiático-brasileiras: raça, identidade e gênero' aborda questões como identidade cultural, autorreconhecimento, conflitos geracionais e construção de mitos sobre os povos asiáticos
A escrita tem uma grande relevância para mim, já que preciso dela para me manter viva.
Maria Esther Maciel
Escritora brasileira em entrevista ao Rascunho
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar