Publicidade
Publicidade
Editoras, aumentem seus preços no digital (leia antes de julgar)
PublishNews, Camila Cabete, 12/03/2021
Desvalorização do real frente ao dólar pode ser uma oportunidade para editores brasileiros, vendendo no exterior, mas tem que saber fazer. Camila Cabete ensina.

Com a nossa economia indo para o buraco; o real se desvalorizando absurdamente frente a outras moedas – ok, magicamente, de terça para cá o dólar magicamente caiu um pouquinho – e sem uma previsão de que as coisas melhorem, as livrarias digitais de e-books e audiolivros têm sofrido muito. Isso porque, os livros internacionais, que em muitas livrarias digitais chegavam a 30% das vendas, ficaram absurdamente caros, o olho da cara. Acontece assim porque a maioria das livrarias faz a conversão automática da moeda original para o real.

Existe um movimento em que editoras internacionais têm colocado em seus metadados uma tabela de preços específica para Brasil, para evitar que um audiobook chegue aqui custando mais de R$ 300, por exemplo. Então, baseada nessa iniciativa eu digo: façam a mesma coisa, só que ao contrário.

Eu explico: nos metadados de subida de livros nas livrarias digitais existe o campo preço, separado por moeda. Geralmente preenchemos o valor em reais e as livrarias fazem a conversão para as outras moedas automaticamente com câmbio flutuante quase que diário. O que eu sugiro é que vocês, editores, coloquem, além do preço em R$, os preços em dólar e euro, baseado nos preços do mercado internacional.

Façam um levantamento de preços por categoria em lojas gringas para descobrir um preço justo em dólar e euro. E voilà! Vocês receberão muito mais vendendo seus livros fora do país. E leve em consideração que a quantidade de brasileiros que moram fora tende a aumentar... pelo menos se continuarmos com o mesmo cenário político nos próximos sete anos.

Se você não tem ainda direitos para venda global ou possui um contrato de edição preso a um preço de capa... não sei nem o que dizer.

E se me permitem dar mais uma sugestão: não centralize o market share de vocês. Distribuam para onde for possível. Diversifique como você deveria fazer com suas economias (se é que estão conseguindo fazer alguma). Nunca cansarei de repetir isso.

Camila Cabete (@camilacabete no Twitter e Instagram) tem formação clássica em História e foi responsável pelo setor editorial de uma editora técnica por alguns anos. Entrou de cabeça no mundo digital (em 2009) ao se tornar responsável pelos setores editorial e comercial da primeira livraria digital do Brasil, além de ter feito pós-venda e suporte às editoras e livrarias da primeira distribuidora de conteúdo digital do Brasil. Hoje é a senior country manager da Kobo Brasil e é a podcaster e idealizadora do Disfarces Podcast.

Link para o linkedin

** Os textos trazidos nessa coluna não refletem, necessariamente, a opinião do PublishNews.

Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Pra quem pensa que e-book e audiobook são iguais ao livro impresso, Camila Cabete recomenda: 'o livro digital não é pra você, incentive as livrarias independentes'
Na sua primeira coluna de 2021, Camila Cabete fala da importância dos algoritmos na divulgação de livros e apresenta uma entrevista que fez com uma especialista no assunto
Camila Cabete usa a sua coluna para apontar como a crise elegeu novos arautos do negócio digital no Brasil: ‘me surpreendo com pessoas que renegavam o formato e negócio digital surgirem como os grandes palestrantes do ramo’
A partir de um caso de K-popers no TikTok, Camila Cabete fala sobre letramento digital e discussão da ética nos meios digitais em salas de aula
Camila Cabete celebra dez anos como colunista do PublishNews: 'Revendo minhas colunas antigas eu tive um sentimento de muita gratidão. Posso dizer ao ver que fiz parte desta história'
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Marisa Moura dá continuidade à saga da funcionária misteriosa que dessa vez parece preocupada com as mudanças no mercado do agenciamento literário
Episódio de número 175 recebe Elisa Von Randow, do estúdio Alles Blau, e Alceu Nunes, diretor de arte da Companhia das Letras
Em nova coluna, Paulo Tedesco celebra a pós-modernidade, simbolizada, na sua opinião, pela impressão por demanda
Todas as sextas-feiras você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
Ricardo Costa e Cassia Carrenho, ex-colaboradores do PN, e Luciana Sousa, a funcionária mais antiga, são recebidos para relembrar histórias dos 20 anos do PublishNews
Escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida.
Clarice Lispector
Escritora brasileira (1920 – 1977)
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar