Publicidade
Publicidade
E toca o telefone 13
PublishNews, Marisa Moura, 03/03/2021
Marisa Moura dá continuidade à saga da funcionária misteriosa que atende o telefone na agência literária fictícia

Há pouco mais de seis anos, Marisa Moura iniciou a série de crônicas E toca o telefone, na qual uma misteriosa funcionária de uma agência literária atende o telefone da empresa. Do outro lado da linha estão os mais diversos perfis de autores: os consagrados, os aspirantes, autores que procuram por dicas, soluções, autores irritados e até editores cujo ego é maior do que o império que ele construiu. Na crônica dessa semana, quem liga para a agência é uma autora ansiosa e que espera uma resposta dos editores sobre o seu livro.

— Agência...

— Oi. Que bom que foi você quem atendeu. Tudo bem por aí?

— Tudo e você como está?

— Nervosa. Histérica. Preocupada. Ansiosa.

— Epa. Que houve? Alguma problema de saúde?

— Não. Pode me ouvir?

— Sempre posso. Conta tudo.

— Você sabe que passei 12 meses escrevendo meu último livro, não sabe?

— Claro. Participei quase linha a linha dele.

— Exagerada.

— Tem razão, foi capítulo a capítulo. E não gostei nada nada que você deixou ele trair a mocinha do livro.

— Já falamos muito sobre essa traição. Estou preocupada com a resposta das editoras. Estou quase tendo um treco no coração.

— Por que?

— A agente me falou que as editoras já estão com o meu inédito.

— E?

— E! Como assim! Ninguém respondeu ainda. E já deu tempo de lerem o texto mais de 20 vezes. É um texto de 150 mil caracteres com espaço. Um livro de no máximo 200 páginas.

— Desde que quando os editores estão com seu inédito?

— UMA SEMANA! Fala se não é muito tempo?

— A sua semana tem cinco ou sete dias?

— Quem não entendeu fui eu agora.

— Pensa comigo. Se tem sete dias, você pensa que editor trabalha de fim de semana também. Se tem cinco dias, para você o editor trabalha de segunda a sexta. Entendeu?

— Bom, mesmo cinco dias, daria para ter lido cinco vezes. Uma vez por dia.

— E você acha que só tem o seu texto para ler na editora?

— Você está muito chata hoje. Tchau. Bipe. Bipe.

— Ai, ai, ai essas escritoras... Sempre elas.

A formação de Marisa Moura começou pela graduação em Letras na Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, onde assumiu sua paixão pela literatura, da criação à produção. Marisa sentia necessidade de aprofundar-se em Marketing Cultural para Literatura Brasileira, o que fez no mestrado da Escola de Comunicação e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP). Com a ideia fixa de trabalhar com literatura brasileira, abriu a sua agência, a Zigurate, em 1994 e não parou mais. Sua coluna reflete sobre o trabalho do agente literário, um profissional atuante nas negociações de direitos autorais internacionais e nacionais e já presente no mercado editorial

** Os textos trazidos nessa coluna não refletem, necessariamente, a opinião do PublishNews.

Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Marisa Moura dá continuidade à saga da funcionária misteriosa que dessa vez parece preocupada com as mudanças no mercado do agenciamento literário
Mais uma vez, o telefone tocou na Agência fictícia criada por Marisa Moura. Do outro lado, uma raridade: uma pessoa com nome, sobrenome e correspondência no mundo real: o editor Pascoal Soto.
Dessa vez, a serelepe funcionária da agência fictícia criada por Marisa Moura atende um autor desesperado porque fez algo que não devia ter feito e agora precisa avisar à agente e não sabe como fazê-lo
Dessa vez, a misteriosa telefonista atende uma editora com mais de 30 anos de experiência no mercado editorial
No décimo quinto episódio da série criada por Marisa Moura, a já conhecida telefonista da agência literária fictícia atende um leitor crítico traumatizado
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Todas as sextas-feiras você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
Marisa Moura dá continuidade à saga da funcionária misteriosa que dessa vez parece preocupada com as mudanças no mercado do agenciamento literário
Episódio de número 175 recebe Elisa Von Randow, do estúdio Alles Blau, e Alceu Nunes, diretor de arte da Companhia das Letras
Em nova coluna, Paulo Tedesco celebra a pós-modernidade, simbolizada, na sua opinião, pela impressão por demanda
Todas as sextas-feiras você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
Quem de nós já não resolveu passar a vida a limpo pensando em um caderno novinho a ser escrito com todo o capricho e dedicação?
Moacyr Scliar
Escritor brasileiro
(1937 -2011)
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar