Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 13/03/2019
Aldeia dos Livros oferece serviços que vão desde a revisão de textos em geral; tradução do inglês e espanhol; copydesk; pareceres; contatos com editoras; eventos nacionais e internacionais; criação de capas de livros, branding e coaching criativo para autores.
HiDesign Estúdio é um estúdio editorial focado em design. Entre os trabalhos oferecidos pelo estúdio estão: capas, projetos gráficos, diagramação e ilustração para projetos de editoras e autores independentes.
A Beluga Editorial presta diversos serviços de produção do livro, incluindo revisão, copidesque, diagramação, capa e projeto gráfico. Atendemos tanto editoras quanto autores.
PublishNews, Talita Facchini, 13/03/2019

Dois mil e dezenove é um ano especial para o PublishNews. Além de completar 18 anos, o PN deu as boas-vindas a dois novos sócios e decidiu expandir seus projetos. E depois da volta do Podcast do PublishNews, que já está em sua segunda temporada, decidimos retomar também a PublishNewsTV, projeto realizado em parceria com o repórter Andre Argolo. “Chegaram os novos sócios e a PublishNewsTV passa a ser um programa semanal, com a participação da equipe toda. O conteúdo é diferente e complementar ao já consagrado Podcast do PublishNews, mas não apenas por ser vídeo”. A ideia é mostrar os bastidores do PN, nossos projetos especiais, resgatar o que já foi notícia por aqui, dar dicas de leitura e sempre trazer um novo entrevistado a cada semana. Para a estreia da PNTV, trouxemos Fernanda Diamant, editora e curadora da Flip 2019, que além de falar sobre seu lado profissional, deu suas opiniões sobre diversos assuntos atuais e falou sobre algumas passagens e memórias de sua vida em uma conversa leve e descontraída. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra dessa nota e assistir ao nosso programa de estreia.

PublishNews, Leonardo Neto, 13/03/2019

Equipe da Ed5 na entrega do International Excellence Awards | London Book Fair O International Excellence Awards, prêmio concedido pela Feira do Livro de Londres e pela UK Publishers Association, chegou a sua sexta edição. Nesses seis anos, o Brasil apareceu 13 vezes entre os finalistas e ganhou quatro vezes. É o sexto país em número de ganhadores do mundo. E quem ajudou a aumentar a pontuação verde-amarela nesse ano foi a Ed5, plataforma que apresenta soluções desde revisão e edição de livros didáticos e paradidáticos até produção de livros acessíveis. Ela foi a ganhadora da categoria Consórcio de Livros Acessíveis, concorrendo com a argentina Ediciones Godot e a britânica Kogan Page. Na categoria Biblioteca do Ano, na qual concorria a Villa-Lobos, de São Paulo, a vencedora foi a finlandesa Espoo City. Já em Jornalistas na Cobertura do Mercado Editorial, o vencedor foi Porter Andersen, da Publishing Perspectives. Ele concorreu com Anja Sieg, da buchreport, e Leonardo Neto, do PublishNews. Clique no Leia Mais e tenha acesso à íntegra desta nota.

PublishNews, Leonardo Neto, 13/03/2019

Aproveitando a Feira do Livro de Londres que segue com a sua programação até esta quinta-feira (14), a HarperCollins anunciou o lançamento da HarperVia, um selo dedicado à publicação de traduções de livros de ficção. Os três primeiros títulos devem sair em setembro: Lost in the Spanish Quarter, de Heddi Goodrich, escrito originalmente em Italiano; It would be night in Caracas, de Karina Sainz Borgo, em espanhol, e The german house, de Annette Hess, em alemão. A ideia é publicar 24 títulos anualmente. Entre os livros já contratados têm trabalhos de Maja Lunde (Noruega), Eric Dupont (Canadá), Amir Ahmadi Arian (Irã) e Won-pyung Sohn (Coreia). Comandada pela editora Judith Curr (ex-Simon & Schuster), o selo quer adquirir direitos globais para língua inglesa. Curr trabalhará diretamente com os escritórios da HarperCollins no Reino Unido e na Austrália e uma vez que a compra dos direitos for realizada por um desses escritórios, passará a compor o catálogo da HarperVia. O plano é que o livro saia simultaneamente em todos os mercados de língua inglesa onde a HarperCollins atua. “Estamos criando um novo modelo, criando uma plataforma na qual livros podem ser descobertos”, disse Curr ao Show Daily da Publishers Weekly. “É algo como Netflix, que conta histórias de diversas partes do mundo”, completou.

PublishNews, Leonardo Neto, 13/03/2019

Chegando para a cerimônia do International Excellence Awards... nervoso? Nada... Promessa feita, promessa cumprida! Falei no meu diário de ontem que pelo menos um dos três brasileiros que concorriam ao International Excellence Awards levaria o troféu na bagagem de volta pra casa. E deu Ed5 na cabeça. Eu concorria na categoria de Jornalista na cobertura do mercado editorial, não ganhei, mas tou feliz igual! E não é papo de quem perdeu e quer consolo, não! Estou mesmo feliz! Foi uma cerimônia bonita. De todas as categorias, a principal – a Lifetime Achievement – é a única que permite ao ganhador falar. A ganhadora foi Dorotea Bromberg que fez um emocionante discurso ao lembrar a história da sua família, que emigrou da Polônia para a Suécia em 1969 por conta da perseguição aos judeus. Ela se emocionou ao lembrar que o pai faria aniversário justamente naquele dia 12 de março. Foi bonito! Foi bonito! Depois, finalmente, fui comemorar toda aquela explosão de alegria em um pub. Um, não, dois. Fomos em um e depois tropeçamos na entrada de mais um, a caminho do metrô, e tomamos mais uma cerveja até sermos avisados que a casa tava fechando. Voltei feliz pra casa! [Nota da Editora: nosso editor que está se divertindo em Londres viu uma coisa na feira que acha que poderia ser copiada aqui pelas Bienais brasileiras e ainda compartilhou algumas fotos com seus amigos com quem não se encontrava tinha tempos. Clique no Leia Mais e confira tudo isso].

PublishNews, Felipe Lindoso, 13/03/2019

Existem amplas evidências do predomínio do inglês como idioma prevalente no mundo de hoje. Não apenas em negócios e diplomacia como também, no que nos interessa, como idioma de origem das traduções. Já tratei amplamente do assunto em um post de 2017, As dificuldades para a internacionalização da literatura brasileira no qual apresentava os últimos dados compilados pelo Index Translationum, da UNESCO, a partir de informações das bibliotecas nacionais dos países membros (o índice foi descontinuado). Os dados apresentados mostravam o inglês disparado como o idioma de origem de 1.265.835 traduções para todos os idiomas (o português estava em 18º lugar). Mesmo como idioma alvo para traduções de outros idiomas, o inglês ocupava um confortável 4º Lugar, com 164.505 traduções (precedido pelo alemão, francês e espanhol). Note que se fala aí do conjunto de traduções para o conjunto de países que têm esses idiomas como língua corrente. Ou seja, traduções cujo conteúdo ia da literatura às ciências puras, incluindo negócios, autoajuda, livros de culinária, livros escolares e infantis, etc. Em se tratando do inglês, incluíam-se, além dos EUA, a Grã-Bretanha, Canadá, Austrália e vários outros países da África e da Ásia, ex-colônias britânicas. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra dessa coluna.

PublishNews, Redação, 13/03/2019

Em 33 anos do projeto Sempre um Papo, mais de 1,5 milhão de pessoas passaram pelos teatros e auditórios, nos mais de 6 mil encontros, com quase 5 mil autores, em 30 cidades brasileiras, e um especial em Madri, na Espanha. Em 2019, pela primeira vez, o programa começa na cidade de São Paulo, no Sesc 24 de Maio (Rua 24 de Maio, 109) com a escritora Sueli Carneiro. Nesta quarta (13), às 19h30, a autora, que é um dos grandes nomes do feminismo negro no Brasil, lança também seu novo livro Escritos de uma obra (Letramento), que reúne uma série de artigos publicados por ela ao longo de sua vida. São textos que abordam temáticas imprescindíveis para refletir sobre a sociedade e moldar o pensamento diante de novos marcos civilizatórios. Conceição Evaristo assina o prefácio, Djamila Ribeiro, a apresentação, e Átila Roque, a orelha. Para a capital paulista, outros 20 encontros já estão programados para acontecer durante o ano. No Sesc Santo André já estão confirmados os autores Clóvis de Barros, no dia 27 de março e Xico Sá, no dia 24 de abril, e no Sesc 24 de Maio, Vladimir Safatle, no dia 30 de abril.

PublishNews, Redação, 13/03/2019

A Casa Plana realiza de 4 de abril a 2 de maio o curso de comunicação editorial Promovendo encontros entre livros e leitores. Ministrado pelo gerente de divulgação e eventos da editora Boitempo, Kim Doria e as professoras Ana Yumi Kajiki (ex-Boitempo) e Luciana Fracchetta (Aleph), o curso pretende apresentar as principais atribuições do trabalho de comunicação em uma editora de livros, bem como propor reflexões sobre seu papel no processo editorial. Partindo da compreensão do trabalho da comunicação enquanto catalisador de encontros entre livros e seus leitores, serão discutidos casos emblemáticos do mercado editorial e suas tendências para o futuro. O que há por trás de uma resenha, de uma entrevista com um autor, de um debate, de um anúncio publicitário ou de um post sobre uma obra literária? Pode a divulgação tornar um escritor referência? De que maneiras as editoras tomam decisões com base na interação com leitores? Essas e outras perguntas serão respondidas no curso que acontecerá sempre às quintas, das 19h às 22h. O investimento é de R$ 420.

PublishNews, Redação, 13/03/2019

O segundo livro do coletivo literário TCD mantém toda a poesia e sensibilidade que encantou milhares de leitores. Em Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente – Onde dorme o amor (Globo Alt, 256 pp, R$ 39,90), uma coletânea de textos inéditos, os autores - Igor Pires, Leticia Nazareth, Malu Moreira e Gabriela Barreira - exploram o amor, o perdão e a cura em seus diversos aspectos, do modo poético e sensível que já lhes é característico. Prezando sempre pela pluralidade, Onde dorme o amor é um manifesto em prol do amor próprio e da aceitação, e esmiúça as nuances, delicadezas e vulnerabilidades que perpassam os relacionamentos humanos. Com ilustrações de Júlio Almeida, o livro abraça todas as complexidades de ser, desconstruindo conceitos e lugares-comuns.  

“Somos todos escritores. Só que uns escrevem, outros não.”
José Saramago
Escritor português (1922-2010)
1.
O milagre da manhã
2.
A sutil arte de ligar o foda-se
3.
Me poupe!
4.
Seja foda!
5.
O poder da ação
6.
Tamo junto
7.
O poder da autorresponsabilidade
8.
Mais esperto que o diabo
9.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
10.
O poder do hábito
 
PublishNews, Redação, 13/03/2019

Um jogo de Tarô pode ser previsão do futuro, exercício de autoconhecimento, descida aos mistérios do inconsciente, oportunidade de explorar os grandes temas da vida humana. E pode ser poesia. Alguma coisa sempre esteve para acontecer (Chiado, 196 pp, R$ 36) é sobre tudo isso. Em 66 poemas - três para cada um dos 22 arcanos maiores do Tarô de Marselha -, Leïlah Accioly toma emprestado seus arquétipos para investigar os limites do amor, da morte, do cotidiano e das batalhas pessoais, contando uma história de conquista de espaço e valor próprios, que mistura passado, presente e futuro num tempo só. Cada carta é interpretada numa colagem assinada pela autora, que vem, também, em versão para recortar. “Gosto de pensar que eu, uma apaixonada por jogos de palavras, construí um livro que pode ser lido como um jogo poético”, explica Leïlah.

 
©2001-2019 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.