Publicidade
Publicidade
O resgate ao passado de Ivana Jinkings
PublishNews, Leonardo Neto, 09/07/2020
Fundadora da Boitempo, Ivana é a convidada desta semana do PublishNews Entrevista

No poema Boitempo, Carlos Drummond de Andrade faz um resgate da sua infância rural. Fazendo uma analogia, quando Ivana Jinkings decide fundar a sua editora, em 1995, e dá a ela o nome de Boitempo, ela também resgatava o seu passado. Nascida em Belém do Pará, filha de Raimundo Jinkings, Ivana “praticamente nasceu” em uma livraria. Três anos depois do seu nascimento de fato, seu pai, um líder comunista perseguido pela ditadura, perde o emprego e cria uma pequena livraria – inicialmente instalada na casa onde a família morava. Anos antes, o pai também tinha empreendido uma pequena editora e dado a ela o nome de Boitempo. Era um disfarce, dando um nome poético a uma editora que publicava livros perseguidos: publicou Mao Tsé-Tung, por exemplo.

Ivana, que nesta semana está no PublishNews Entrevista – programa que quer resgatar a memória editorial brasileira – reconhece que ao decidir pelo nome quis mais homenagear o pai do que o próprio poeta.

Há 25 anos, quando fundou a Boitempo, Ivana tinha em mente a publicação de livros raros, inéditos em português ou cujas edições brasileiras estavam esgotadas. Foi assim com os primeiros livros: Napoleão, de Stendhal, e Carta ao pintor moço, correspondência inédita de Mário de Andrade ao pintor Enrico Bianco.

Quando publica O mistério de fazer dinheiro, livro de sociologia do trabalho escrito pela irmã, Nise Jinkings, a Boitempo dá uma guinada na sua linha editorial. Depois de publicar o título, Ivana é procurada pelo sociólogo Ricardo Antunes, professor da Unicamp, que passa a coordenar a Mundo do Trabalho, a coleção mais antiga da editora.

Ivana decide publicar livros que estavam, de certa forma, ligadas à história de sua família. “Sem que eu tivesse planejado, a Boitempo foi se dirigindo mais para uma linha política”, disse na conversa com André Argolo. Em 1998, publica a edição comemorativa dos 150 anos do Manifesto comunista. “Marx estava fora do ambiente acadêmico e a Boitempo, àquela altura, estava fazendo uma inserção maior no público acadêmico e universitário. E eu me lembro bem de professores me questionando: ‘mas você vai publicar Marx? Ninguém mais está lendo Marx’. E essa nossa edição foi muito bem e, a partir dela, veio a ideia de fazer uma coleção, que hoje é a principal coleção da Boitempo, inclusive comercialmente”, disse. Com esse movimento, a editora criou uma demanda por estas leituras.

O PublishNews Entrevista é um oferecimento do #coisadelivreiro, consultoria em marketing e inteligência de negócios para o mercado editorial.

Além de estar disponível no canal do PublishNews no YouTube, este episódio está disponível em áudio também pelas plataformas digitais: Spotify, iTunes, Google Podcasts e Overcast.

A PublishNewsTV reúne entrevistas e reportagens especiais do PublishNews

Publicidade

A Alta Novel é um selo novo que transita entre vários segmentos e busca unir diferentes gêneros com publicações que inspirem leitores de diferentes idades, mostrando um compromisso com qualidade e diversidade. Conheça nossos livros clicando aqui!

Leia também
Economista e sociólogo, o autor de 17 obras publicadas desde 1981 faz relatos de seu cotidiano em livrarias e, a partir deles, discute o momento do mercado editorial
Agente literária foi a primeira sabatinada de 2022 e falou sobre o papel do agente, do câmbio, da internacionalização da literatura brasileira e dos programas de apoio à tradução
Fundador e CEO da Companhia das Letras falou da cena de editoras independentes, lei do preço comum, consignação e da sua relação com as livrarias
Marcos Guedes foi o quinto convidado do Sabatina PublishNews. O executivo foi entrevistado por Marcos da Veiga Pereira, Judith de Almeida, Leonardo Neto e Talita Facchini.
No Sabatina PublishNews, Marcos da Veiga Pereira fez um balanço dos sete anos em que esteve à frente do SNEL e resumiu: ‘o convencimento foi a marca da gestão’
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Todas as sextas-feiras você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
As ruas foram tomadas por um público leitor majoritariamente jovem que me deu esperança de um futuro urgente
Publicado pela Giostri, 'Brancos não sabem pedalar', de Vanderson Castilho Munhoz, se passa em 2035, em um Brasil governador por um ditador que apoia o domínio no futebol brasileiro do Clube de Regatas Flamengo
Obra escrita por Paula Carminatti faz parte da duologia 'Ária de Yu'
Escrita por Juily Manghirmalani, 'Vivências asiático-brasileiras: raça, identidade e gênero' aborda questões como identidade cultural, autorreconhecimento, conflitos geracionais e construção de mitos sobre os povos asiáticos
Um dia, você terá idade suficiente para começar a ler contos de fadas outra vez
C. S. Lewis
Escritor americano
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar