Destrinchando os números do PIB da indústria editorial
PublishNews, Redação, 03/06/2019
Podcast do PublishNews recebe Mariana Bueno, economista responsável pela Pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro

Mariana Bueno e a equipe do PublishNews falam sobre a série histórica da Pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro | © Zé Barrichello
Mariana Bueno e a equipe do PublishNews falam sobre a série histórica da Pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro | © Zé Barrichello
Na semana passada, a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) divulgou os resultados da série histórica da sua Pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro, que acompanha, desde 2006, o desempenho da indústria do livro no país. No geral, nos últimos 13 anos, o setor editorial encolheu 25%, sendo que subsetor de Obras Gerais perdeu 48% e o de Científicos Técnicos e Profissionais (CTP) perdeu 36% no acumulado desse período. O número de exemplares vendidos, no entanto, apresentou discreto crescimento. Na mesma base de comparação, o número saltou de 318,6 milhões em 2006 para 352 milhões em 2018. O preço médio dos livros nesse mesmo período se corroeu em 34%. Isso evidencia que a aposta do mercado em manter os preços baixos surtiu efeito no aumento no número de exemplares, mas não o suficiente para fazer crescer o faturamento. Apontados como um “desastre” por Marcos Pereira, presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), entidade que, ao lado da Câmara Brasileira do Livro (CBL), encomenda a pesquisa, esses números foram destrinchados por Mariana Bueno, economista responsável pela pesquisa, em sua segunda participação no Podcast do PublishNews.

“[A série] passa por um período em que o País cresce economicamente. O mercado, no entanto, não acompanha isso. Você tem um crescimento da economia, aumento do consumo, uma expansão do crédito e nada disso se converteu em consumo massivo de livros ao ponto de levar o mercado a um crescimento”, comentou Bueno na sua participação. “Você tem aumento do número de exemplares [vendidos]? Sim. Você teve redução do preço? Sim. A aposta foi equivocada? Hoje, olhando para trás, a gente fala que sim. Naquele momento, não sei. Você estava em um momento de otimismo muito forte, com indicadores econômicos dizendo ‘o pessoal vai consumir’, mas não foi livro, não no volume suficiente que elevasse o mercado”, completou.

No podcast, Mariana esmiuçou os números subsetor por subsetor fazendo análises que podem dar indícios dos motivos da queda. Por fim, ela fala um pouco sobre o futuro: “A curto prazo não [vejo como sair do buraco]. A gente está falando de uma queda, sem governo, de 2014 para cá, de 30%. É muito difícil você recuperar 30% no curto prazo. Além disso, é um mercado que está se transformando. A crise do varejo faz com que as relações se transformem. Do ponto de vista econômico, a gente teve a revisão do PIB de novo. A expectativa de crescimento econômico é muito baixa. O desemprego continua muito alto, o que tem impacto enorme sobre a renda. E estamos falando de consumo. Quem não tem renda não consome. Espero que se estabilize. Espero que a gente encontre o fundo, que a gente toque o fundo desse poço. Porque daí não tem mais para onde cair. Daí é entender como a gente vai voltar a subir. Não espero um 2019 bombando”, disse.

O Podcast teve ainda a participação da autora portuguesa Mafalda Milhões que veio ao Brasil para lançar o seu livro Uma biblioteca é uma casa onde cabe toda a gente (Abacatte) e abrir uma mostra no Instituto de Leitura Quindim, em Caxias do Sul (RS). E a nossa equipe fez o tradicional giro de notícias comentando as principais matérias do PN na semana passada.

O Podcast do PublishNews é um oferecimento da Metabooks, a mais completa e moderna plataforma de metadados para o mercado editorial brasileiro, e do #coisadelivreiro, consultoria em marketing e inteligência de negócios para o mercado editorial. Você também pode ouvir o programa pelo Spotify, iTunes Google Podcasts e Overcast.

[03/06/2019 10:00:00]