‘Pra trabalhar com livro, tem que ser valente, tem que ser persistente’
PublishNews, Redação, 24/04/2019
Completando 50 anos no livro, Luiz Alves Jr. será o grande homenageado do Prêmio PublishNews por sua contribuição ao mercado

Cinquenta anos de história no livro e a reunião de nomes fundamentais da literatura brasileira em um catálogo sólido e robusto credenciaram Luiz Alves Jr., fundador da Global Editora, ao Prêmio PublishNews de Contribuição ao Mercado Editorial que será entregue na próxima terça-feira (30). Ele participou da PublishNewsTV dessa semana e teve a chance de fazer reflexões sobre a situação atual do mercado editorial e falar um pouco sobre a sua relação com os titulares dos direitos autorais das obras que compõem as “joias da coroa da Global”.

Ele faz questão de dizer que não é saudosista, mas que a relação que construiu com seus autores e herdeiros é uma forma de reviver o passado. “Hoje, o autor mal conhece o seu editor. Eu quero estar muito junto dos meus autores para saber das suas necessidades, saber onde ele quer mais ênfase, onde ele quer mais atenção”, disse a André Argolo durante a entrevista para a PNTV. Foi assim que reuniu no seu catálogo nomes como Cora Coralina, Câmara Cascudo, Cecília Meireles, Manuel Bandeira, Darcy Ribeiro, Gilberto Freyre, Ignácio de Loyola Brandão, Ana Maria Machado, Marina Colasanti, Bartolomeu Campos de Queirós, Marcos Rey e João Carlos Marinho. Muitos desses compõem o que mais dá orgulho a Luiz: as joias da coroa da Global, nomes cujas obras completas estão debaixo do catálogo da editora que construiu e hoje dirige ao lado dos filhos Jeferson e Richard.

Sobre a crise atual, o editor faz questão de dizer que nunca viu nada parecido nas suas cinco décadas de trabalho no setor, mas já vê uma luz no fim do túnel: “O Brasil se reinventa todo o momento. Como diria Câmara Cascudo, o melhor do Brasil é o brasileiro”. Ele aponta que a consignação, o modelo mais usado na distribuição de livros no país, foi uma inovação no seu tempo, mas faltou controle. “Esse foi o grande desastre do mercado”, analisou. E, contrariando um senso comum, defendeu que o livro é um negócio muito bom. “Dizer que não ganha dinheiro no livro é uma vergonha. Agora... dá trabalho e é um trabalho muito grande! Pra trabalhar com livro, tem que ser valente. Tem que ser persistente”, disse.

O editor levanta a bandeira da leitura. Chama multiplicadores de opinião para campanhas de fomento à leitura. “Precisamos de leitores. Primeiro, de professores leitores. Uma classe de um professor não leitor é muito diferente de uma classe de um professor leitor”, enfatiza.

Na conversa, ele falou ainda sobre a pescaria, uma de suas paixões, a relação que mantém com uma tribo indígena do Mato Grosso onde montou uma biblioteca com mais de dois mil volumes e sobre política.

O programa está disponível em dois formatos, um mais curto para quem tem menos tempo e outro com a íntegra da entrevista. A cerimônia de entrega do Prêmio PublishNews acontece na próxima terça-feira (30), às 19h, no Goethe-Institut São Paulo (Rua Lisboa, 974 - Pinheiros). No palco, Luiz continuará essa conversa com Leonardo Neto, editor do PublishNews. O evento é aberto e gratuito, mas é necessário fazer uma inscrição prévia. Antes da premiação, haverá o tradicional Happy Hour do PublishNews.

[24/04/2019 08:00:00]