Publicidade
Publicidade
O caos na venda dos livros
PublishNews, Paulo Tedesco, 08/03/2017
Paulo Tedesco fala sobre as recentes notícias do mercado editorial e o impacto na venda de livros

Uma notícia negativa impacta o mercado não somente porque estamos numa clara crise econômica, com estagflação e uma profunda instabilidade política – além de uma transição no formato de se consumir conteúdo escrito –, mas quando a especulação sobre a saída de uma empresa livreira multinacional, como a FNAC, do Brasil, vem se somar a outras notícias não menos intensas do mundo editorial.

A notícia da recente aquisição do distribuidor livreiro Techmed-Superpedido, pela Bookpartners, mostra que um fortíssimo, e bem posicionado, grande agente de distribuição no país surge para centralizar ainda mais o setor. Mas talvez a mais importante das notícias, seja a fofoca de que o Grupo Saraiva e a Rede Cultura de Livrarias ensaiam uma inédita fusão para redesenhar o último bastião de vendas diretas de livros do Brasil: o das grandes lojas de Shopping Center.

E o que pode vir a explicar todos esses movimentos de empresas no segmento, é também a chegada ao mercado de livros em papel da poderosa Amazon. Seus movimentos de abrir lojas físicas nos EUA e o de redirecionar sutilmente seu KDP igualmente para a impressão de livros em papel trazem mais um importante significado para todo o mercado editorial brasileiro e mundial.

Embora saibamos, paradoxalmente, da recente reaparição do modelo de varejo de livros de pequenas e médias livrarias em alguns países ricos, enquanto, no Brasil, as livrarias pequenas e médias cerram portas quase todos os dias; não menos curiosamente, a venda de exemplares porta-a-porta e a distância vem a algum tempo, se mostrando robustas e, tudo indica, só crescem.

Pois não faz muito a Saraiva, como a Cultura, seguindo a Rede FNAC, excluíram muitos dos autores independentes e das pequenas e médias editoras de suas vendas, ao limitarem seus espaços e estantes somente a uma pequena gama de parceiros editoriais. Servindo, assim, como prenúncio dessa crise que marca o início do ano de 2017.

Se quem vende livros precisa saber de livros e precisa saber do cliente-leitor, e igualmente saber que o livro não se equipara a produto algum, que é singular e que exige cuidado e carinho em todas suas possibilidades, para essas empresas e seus comandantes, nitidamente, esse assunto não teve muito valor, afinal lutavam, acima de qualquer coisa, única e exclusivamente por seu faturamento.

Mas uma coisa parece ter restado por certeza: o modelo de livraria onde a venda de livros, sem a intermediação especializada e sem um componente maior para fazer um consumidor se aproximar das estantes, acabou.

E aqui vai uma aposta: a seguir este quadro, a Amazon em breve terá loja aqui pelo Brasil, e possivelmente terá espaço para o autor independente, bem como para o pequeno editor. E se essa gigante multinacional, do mundo das vendas a distância e dos livros, resolver agredir só um pouquinho mais do habitual, talvez eu tenha que escrever um novo artigo, desta vez falando do desaparecimento do mercado editorial de grande capital brasileiro como um todo...

Paulo Tedesco é escritor e consultor em projetos editoriais. É autor dos livros Quem tem medo do Tio Sam? Fumprocultura de Caxias do Sul, 2004); Contos da mais-valia & outras taxas (Dublinense, 2010) e Livros: um guia para autores (Buqui, 2015). Desenvolveu e ministra o curso de Processos Editorais na PUCRS e coordena o www.consultoreditorial.com.br atendendo autores e editores. Pode ser acompanhado pelo seu site, pelo Facebook ou pelo Twitter.

Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Em sua coluna, Paulo Tedesco dá sua opinião sobre os reais motivos para a crise do mercado editorial: 'Não há crise de leitura, definitivamente'
Em artigo, Paulo Tedesco faz reflexão sobre o atual cenário eleitoral: 'Nossa democracia, ou melhor, nossa forma de tentar exercer a democracia vem sendo ameaçada abertamente'
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala sobre a importância de se investir na educação e, claro, nos livros
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala sobre a importância de se preservar o legado literário
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Carlo Carrenho traz números e tendências do audiolivro no Reino Unido e na França
Toda semana você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
Volnei Canônica conta que foi convidado, ao lado de nomes como André Neves, Roger Mello e Marina Colasanti para participar do Salão do Livro Infantil e Juvenil da cidade espanhola de Pontevedra
Na crônica deste mês, Luciana Pinsky brinca com encontro e desencontros
A poesia é o que é. O teatro, a música e mesmo a arquitetura puderam se converter em espetáculo, entretenimento para além da qualidade estética. Como a poesia isso não ocorreu.
Eucanaã Ferraz
Poeta brasileiro
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar