Publicidade
Publicidade
O que uma experiência condominial tem a ver com o mercado editorial
PublishNews, 05/12/2013
reunião de condomínio e mercado editorial

Tem tantas coisas acontecendo no mercado, e eu aqui, comendo mosca, sem dar as caras na minha coluna querida. Que vergonha. Mas estou aqui! E com vontade de escrever sobre experiências pessoais que venho passando em meu condomínio.

Além da minha vida de businesswoman, a maior parte do meu tempo é dedicada a obras de casa, funcionamento do lar, cuidados com minha gata e reunião de condomínio. E como tenho aprendido com isso. Acho que uma pessoa só pode ser considerada adulta depois que de se ver obrigada a participar de uma reunião de condomínio. Deveria haver uma certificação do tipo: você passou por esta experiência e permaneceu sã, parabéns!

Eu escrevo aqui sobre e-books e minha rotina trabalhando com arquivos neste mercado de livros, mas hoje quero falar sobre relações humanas.É que eu acho que essa história de separação de vida pessoal e profissional uma balela. Afinal, alimentar minha gata é trabalho, ir a reunião de condomínio é trabalho, assim como assinar um contrato e pagar um pedreiro, visitar minha mãe, fazer reunião com chefe. Tudo entra na minha agenda e nas minhas discussões, textos, conselhos.

E vou dizer: a maior semelhança entre vivência de condôminos e nosso mercado editorial é a corrosão causada por esse câncer que é a falta de comunicação. Ninguém é obrigado a gostar, amar ninguém, mas a boa relação humana é mais que necessária para progredir. Já vi equipes editoriais ruírem por causa da falta de comunicação. E o pior: as pessoas mal intencionadas só obtêm sucesso nesses ambientes, onde ninguém se comunica com ninguém. Uma fofoquinha, uns achismos e BOMBA na equipe, e BOMBA no condomínio. Não se progride, não se resolve problemas. Fulano diz que ciclano fez ou falou isso, que causou aquilo. E, muitas vezes, o coitado do ciclano nem sonha com o que se passa. Isso não é justo. Temos que admitir que o clima de editoras/empresas editoriais famosas aqui em nosso país, muitas vezes chega a ser tóxico, concordam?

Acho que a minha colega de profissão e ideais, a Gabi Dias, foi super clara ao falar dos desafios técnicos para 2014. Mas aqui, para complementar sua coluna, acrescento o nosso desafio como ser humano: se comunicar, ser franco, com carinho, mas olho no olho.

Afinal, estamos todos no mesmo barco. Por mais diferentes que as pessoas sejam, temos sempre o mesmo objetivo: sermos felizes. No fundo, aquele síndico sem poder de comunicação, a vizinha estourada e o porteiro indisciplinado, nada mais são que pessoas que desejam ser felizes. E para progredir, precisamos resolver as questões como adultos, de frente, sem intermediários. Aprendemos isso no jardim de infância, mas somos teimosos, e algumas vezes só aprendemos com muitas sessões de terapia.

É isso, acho que o maior desafio para todas as áreas, em todos os lares está na comunicação, no carinho com as pessoas ao seu redor. Ser menos maldoso, menos cricri, é só consequência quando se tem em mente que a outra pessoa só quer o que você também deseja, ela é igual a você em muitos aspectos.

Desculpe o clichê (agora está na moda dizer que tudo o que se fala de forma pessoal, de coração é clichê, e eu sigo a moda), para esclarecer, não tenho religião e não encontrei o meu salvador… Só fiquei inspirada com a minha reunião de condomínio.

Feliz Natal, Feliz Hanukkah, Feliz ano novo!

camila.cabete@gmail.com

Camila Cabete (@camilacabete no Twitter e instagram) tem formação clássica em História e foi responsável pelo setor editorial de uma editora técnica por alguns anos. Entrou de cabeça no mundo digital (em 2009) ao se tornar responsável pelos setores editorial e comercial da primeira livraria digital do Brasil, além de ter feito pós-venda e suporte às editoras e livrarias da primeira distribuidora de conteúdo digital do Brasil. Hoje é a senior country manager da Kobo Brasil e é a podcaster e idealizadora do Disfarces Podcast.

Link para o linkedin


** Os textos trazidos nessa coluna não refletem, necessariamente, a opinião do PublishNews.

Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Na sua primeira coluna de 2021, Camila Cabete fala da importância dos algoritmos na divulgação de livros e apresenta uma entrevista que fez com uma especialista no assunto
Camila Cabete usa a sua coluna para apontar como a crise elegeu novos arautos do negócio digital no Brasil: ‘me surpreendo com pessoas que renegavam o formato e negócio digital surgirem como os grandes palestrantes do ramo’
A partir de um caso de K-popers no TikTok, Camila Cabete fala sobre letramento digital e discussão da ética nos meios digitais em salas de aula
Camila Cabete celebra dez anos como colunista do PublishNews: 'Revendo minhas colunas antigas eu tive um sentimento de muita gratidão. Posso dizer ao ver que fiz parte desta história'
Em sua coluna, Camila conta como deixou de ser só 'publishers relations da Kobo' para ser também 'especialista em inovação no mercado editorial'
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Todas as sextas-feiras você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Na sua primeira coluna de 2021, Camila Cabete fala da importância dos algoritmos na divulgação de livros e apresenta uma entrevista que fez com uma especialista no assunto
Todas as sextas-feiras você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Em sua última coluna dos anos 2010, Henrique Rodrigues apresenta um panorama literário do período
No último episódio do ano, Podcast do PN traz dois livreiros de diferentes realidades para discutirem o varejo de livros no Brasil
Escrever é gravar reações psíquicas. O escritor funciona qual antena - e disso vem o valor da literatura. Por meio dela, fixam-se aspectos da alma dum povo, ou pelo menos instantes da vida desse povo
Monteiro Lobato
Escritor e editor brasileiro
(1882 - 1948)
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar