Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 11/12/2020
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Um agregador digital como a Bookwire, com tecnologia de ponta, informações ágeis e um painel de controle completo é fundamental para o sucesso de sua editora e de seus e-books. E agora toda esta tecnologia está disponível no Brasil.
PublishNews, Leonardo Neto, 11/12/2020

Como resposta ao crescimento do consumo de e-books por brasileiros, Saraiva Educação e Record colocam no mercado selos por onde publicarão títulos exclusivamente no formato digital | ©Aleksandravicius / ShutterstockNo mês passado, a Bookwire Brasil analisou cerca de 1,6 milhão de registros para compor um relatório que mostra a dinâmica do mercado de e-books durante o período de pandemia. O consultor austríaco Rüdiger Wischenbart, responsável pelo estudo, concluiu: "Vimos que no Brasil a crise serviu de catalisador na aceleração de uma tendência já existente em direção à transformação digital. O mercado editorial digital no Brasil foi impactado de forma relevante pela pandemia da Covid-19”. O relatório mostra que há crescimento relevante nas vendas entre o pré-isolamento e o isolamento, com um pico entre abril e maio. Mas mais importante do que isso: o crescimento se sustenta nos períodos seguintes, criando um patamar de vendas superior quando comparado a 2019. Duas grandes editoras entenderam o recado e anunciam, nessa semana, o lançamento de selos voltados para publicar títulos inéditos exclusivamente no formato digital. A Record lança, nesta sexta-feira (11), o selo E-stante e a Saraiva Educação acaba de colocar no mercado o Expressa. O E-stante Record seguirá a pluralidade temática dos vários selos do Grupo, publicando desde clássicos da literatura até livros de autoajuda. Já pelo Expressa, a Saraiva publicará livros técnicos nas áreas de Administração e Direito no formato exclusivamente digitais e em textos curtos pensados em estudantes e profissionais que buscam novas tendências e expansão dos seus conhecimentos. O mote do selo é poupar o tempo dos leitores – daí o nome Expressa. Clique no Leia Mais e acesse a íntegra desta nota.

PublishNews, Leonardo Neto, 11/12/2020

Em 2018, Torto arado (Todavia), livro do baiano Itamar Vieira Júnior, ganhou, em Portugal, o Prêmio LeYa. Em 2020, esteve nas listas de importantes prêmios literários. Aparece entre os finalistas do Prêmio Oceanos (os vencedores serão anunciados no próximo dia 18) e já levou o Jabuti na categoria Romance. Agora, o livro conquistou uma nova lista, a dos mais vendidos. O título estreou nessa semana no ranking semanal do PublishNews, ocupando a posição de número 7 da categoria Ficção, com 532 exemplares vendidos. Ao contar a história das irmãs Bibiana e Belonísia, Itamar retrata um Brasil dolorosamente encalhado no seu passado escravista e a forma como faz isso é brilhante, fazendo jus aos prêmios que já recebeu. A aparição do livro de Itamar coincide com a Flip. O livro ocupou a posição de número um da lista oficial do evento. A chegada de Torto arado vem na esteira da Black Friday, quando a lista apresentou crescimento importante de 167% em relação à semana anterior. Seria difícil manter os números nesse patamar. A boa notícia é que a queda foi relativamente pequena, de 21%, quando comparada com os apurados na semana passada. Justamente Ficção, onde está o título destaque dessa semana, a queda foi de 44%, a maior entre as categorias. E Torto arado veio acompanhado de outras nove novidades. A mais polpuda delas em Autoajuda. Atitude positiva diária (Gente), de Eduardo Volpato, teve 2.761 cópias vendidas e garantiu o segundo lugar da categoria e a posição de número quatro do Ranking Geral. Perdeu apenas para Mais esperto que o diabo (Citadel), de Napoleon Hill, com 3.871; Uma terra prometida (Companhia das Letras), de Barack Obama, com 2.962, e o box de Harry Potter (Rocco), de J.K. Rowling, com 2.923. Clique no Leia Mais e confira outros destaques da lista dessa semana.

PublishNews, Redação, 11/12/2020

A programação do InterLivro - Encontro Internacional de Profissionais do Livro, realizado pelo PublishNews, termina nesta sexta. Durante a semana, trouxemos para o palco virtual da Bienal de São Paulo, temas como audiolivros, o ambiente de trabalho do futuro, diversidade e a luta do mercado livreiro para ampliar sua audiência na indústria da atenção. No encontro desta sexta, teremos uma masterclass sobre e-commerce com Maurici Jr. - autor do livro Marketing digital de alta performance e diretor da ComSchool, escola especializada em e-commerce recém-comprada pela Magazine Luiza. A pandemia acelerou de modo irrevogável o modo como compramos, mas quais as boas práticas para se atuar nessa modalidade de vendas? Como começar? E pra quem já começou, como trazer os clientes pra dentro da sua loja virtual? E que ferramentas de marketing existem pra que se alcance o maior número possível de consumidores? Essas e outras perguntas serão respondidas por Maurici Jr., a partir das 15h, na plataforma da Bienal Virtual de São Paulo. A mesa da última quinta (11) teve como base o artigo Escritores e taxistas, escrito pela editora Cindy Leopoldo para o PublishNews. Nele, ela fez uma profunda reflexão sobre a atuação da indústria editorial quando o assunto é fazer crescer a sua audiência. Para a mesa, a própria Cindy conversou com Ricardo Perez, líder de gestão de livros na Amazon Brasil, sobre os desafios e estratégias para fazer a base de consumidores de livros crescer no Brasil. No bate-papo, Ricardo compartilhou cases e ideias de sucesso da Amazon e falou sobre o aumento de leitores durante a pandemia. "Houve um aumento da demanda como um todo, mas o que dá para dizer que aconteceu bastante foi um número maior de pessoas conhecendo a leitura digital", destacou. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 11/12/2020

Murilo, Eunice e Gilmar Cosmo Jr. inauguram a nova loja da rede A Página Nesta quinta-feira (11), foi inaugurada a primeira loja da rede A Página em solo paulista. A nova unidade – a nona da rede – ocupa 400 m² no Shopping SP Market, na Zona Sul da cidade de São Paulo, no mesmo endereço onde, por muitos anos, esteve a Saraiva. Para 2021, está prevista a abertura de uma segunda loja na capital paulista e ainda uma no Shopping Itaguaçu, em São José, cidade da região metropolitana de Florianópolis. A Página foi fundada em 1997 em Curitiba, por Gilmar Cosmo, morto em junho de 2019. Atualmente, o negócio é tocado pelos filhos Gilmar Cosmo Jr. e Murilo Cosmo e pela viúva, Eunice Berton Cosmo, que aparecem juntos na foto ao lado.

PublishNews, Redação, 11/12/2020

Depois da carta da Associação Estadual de Livrarias do Estado do Rio de Janeiro (AEL-RJ) enviada às principais entidades de classe representativas do livro e às grandes editoras cobrando “igualdade de condições para todos” e maior apoio às livrarias, a Associação Nacional de Livrarias (ANL) se posicionou endossando a carta da AEL-RJ. A entidade lembrou que em 2016, por meio do seu Manual de boas Práticas para o Mercado Editorial e Livreiro, já alertava para a necessidade de acabar com as condutas comerciais contrárias à livre concorrência e deu como exemplo a indústria farmacêutica, na qual o laboratório produz, o distribuidor comercializa no atacado e as farmácias e drogarias vendem os remédios ao público consumidor. “Nenhum laboratório vende ao público, salvo situações excepcionais. Nenhuma distribuidora vende ao público e assim por diante. Por analogia, entendemos que se pretendemos ter um ecossistema do livro forte e coeso”, diz o documento. Assim, a ANL propõe ainda “que as editoras passem a inserir links de direcionamento, além das livrarias virtuais, também de livrarias físicas de diversos portes e regiões na divulgação dos seus livros” e cita o Projeto de Lei 48/2015 que institui a política nacional de fixação do preço do livro. Clique no Leia Mais para ter acesso ao posicionamento completo.

PublishNews, Redação, 11/12/2020

Na próxima segunda (14), às 19h, os filósofos Viviane Mosé e Ailton Krenak finalizam a primeira edição da Série Diálogos Imprevisíveis, idealizada pelo Instituto Estação das Letras. Com o tema Velocidade, o debate será sobre a ousadia de desacelerar, numa época em que a filosofia foi banida das escolas, e a falta de lugar para este diálogo, a agitação das ruas, das cidades, das redes sociais é constante e as agendas insistem em ter tarefas sempre a cumprir. O ritmo interior das pessoas ganha espaço na conversa entre Mosé e Krenak; a correria, os atrasos, a ansiedade, o nervosismo, o pânico se tornando doenças de nossa época e trazendo questionamento essencial: para quê? A Série é mediada pelo escritor e crítico literário José Castello e pelo músico e mediador de leitura Flávio Stein. Para se inscrever no bate-papo é só clicar aqui.

PublishNews, Redação, 11/12/2020

A Oficina Raquel está nos últimos dias da campanha de financiamento coletivo no Catarse do livro-álbum Contos de fadas e histórias clássicas. A obra é uma parceria tripla entre o artista consagrado Rui de Oliveira, a editora Oficina e a designer Raquel Matsushita. As ilustrações selecionadas e reunidas no projeto são resultado de muitas publicações e projetos diferentes de Rui, que traduziu muitas das histórias que ouvíamos quando crianças em aquarelas. A obra foi dividida em duas partes: Contos de fadas, com as histórias de A Bela e a Fera, Chapeuzinho Vermelho, João e Maria, A Bela Adormecida e Barbazul; e Histórias Clássicas, que inclui Romeu e Julieta, Sonho de uma noite de verão, A famosa princesa Magdalena, Melusina e A tempestade. “O projeto deste álbum [...] expressa um dos objetivos mais nobres e perenes da arte da ilustração de livros: a criação da memória feliz dos leitores, quer sejam crianças jovens ou adultos”, explica Rui. Para apoiar o projeto, clique aqui. As recompensas vão desde autógrafo do autor até um caderno de desenhos e ilustrações originais do artista.

PublishNews, Redação, 11/12/2020

Armando Freitas Filho chega aos 80 anos com um livro que lida, diretamente, com o momento presente. Os poemas visitam temas conhecidos a seus leitores — como a casa, o Rio de Janeiro, sua paixão por Carlos Drummond de Andrade e Van Gogh —, mas também respondem ao noticiário, em versos afiados sobre política, violência e brutalidade policial. As marcas do tempo estão entranhadas nos poemas de Arremate (Companhia das Letras, 312 pp, R$ 89,90), que refletem sobre a maturidade. O ofício da escrita surge como um dos eixos centrais do livro. O poema Trifásico joga luz sobre os bastidores do poeta: ele primeiro escreve à mão, depois passa para a máquina e, por fim, o poema surge, já limpo, na tela do computador. Em Caderno, Armando Freitas Filho sintetiza, com maestria, sua poética: “A memória é feita do papel fino que separa uma página da outra”.

“Escrevo quando me sinto chamado à linguagem.”
Danez Smith
Poeta norte-americano
1.
Mais esperto que o diabo
2.
Box Harry Potter
3.
Atitude positiva diária
4.
A sutil arte de ligar o foda-se
5.
Uma terra prometida
6.
Soft skills
7.
Assuma o comando da sua vida
8.
O poder da autorresponsabilidade
9.
As aventuras de Mike - O bebê chegou
10.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
 
PublishNews, Redação, 11/12/2020

Rupi Kaur se sagrou como um dos maiores fenômenos da poesia mundial dos últimos anos. Um dos temas mais frequentes na sua obra é a importância que há em crescer e estar sempre em movimento. Em Meu corpo minha casa (Planeta, 192 pp, R$ 39,90 - Trad.: Ana Guadalupe) – sua terceira coletânea de poesias –, ela leva leitoras e leitores a uma jornada de reflexão através da intimidade e dos sentimentos mais fortes, visitando o passado, o presente e o potencial que existe em nós. Os poemas dessa coletânea, ilustrada pela autora, inspiram uma conversa interna em cada uma, em cada um, lembrando que precisamos nos preencher de amor, de aceitação e de confiança em nossas relações familiares e de comunidade. Dividida em quatro partes: mente, coração, repouso e despertar, a obra transita por dilemas e questões como a esperança em meio à angústia, a violência no amor, o equilíbrio diante das obrigações, a aceitação nos dilemas.

PublishNews, Redação, 11/12/2020

O spleen de Paris (Editora 34, 128 pp, R$ 46 – Trad.: Samuel Titan Jr.) reúne anedotas, reflexões e epifanias, “pequenos poemas em prosa”, de Charles Baudelaire (1821-1867). Após As flores do mal, publicado em 1857 e 1861, Baudelaire dedicou os derradeiros anos de sua vida a um último projeto: escrever poesia além do âmbito do verso, inspirado por suas andanças pela capital francesa e pelo spleen da cidade, ou seja, pela “melancolia irritada” que seus becos e habitantes evocavam. Retratando com cumplicidade os personagens miúdos da vida urbana — os pobres e as prostitutas, os velhos e as crianças, os saltimbancos sem vintém e os cães sem rumo —, o poeta criou, como observa Edgardo Cozarinsky na apresentação ao volume, uma “galeria de criaturas em que palpita a matéria romanesca”, em 50 textos curtos.

PublishNews, Redação, 11/12/2020

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.