Banco consegue penhorar apartamento de Sérgio Herz, apura Folha
PublishNews, Redação, 05/02/2019
Imóvel localizado na Zona Oeste de São Paulo foi arrestado para pagar dívida de R$ 2,7 milhões com o Banco Original

A Justiça determinou a penhora de um imóvel na Zona Oeste de São Paulo pertencente a Sérgio Herz, CEO da Livraria Cultura, que está em plena recuperação judicial. O arresto foi determinado para fazer frente a uma dívida de R$ 2,7 milhões com o Banco Original, segundo apurou a Folha de S.Paulo. O apartamento tem 424 m², cinco vagas na garagem e não é usado como residência pelo sócio da livraria. O Banco Original só conseguiu a penhora porque Herz figura como avalista da dívida da empresa F. Brasil, que pertence ao grupo. A defesa argumenta que os bens do empresário não podem ser arrestados já que a Livraria Cultura está em recuperação judicial. O banco, por sua vez, afirma que a proteção concedida pela Justiça se aplica apenas à empresa e não aos seus avalistas e que pessoas físicas não têm direito a pedir recuperação judicial. O Original, que pertence à J&F, é credor do Grupo Cultura desde março do ano passado, quando assumiu as dívidas dos fornecedores Sony Brasil (R$ 1,26 milhão), Allied Tecnologia (R$ 238,6 mil) e Dell Computadores (R$ 1,1 milhão). O mérito do processo ainda não foi julgado, mas a juíza concedeu a penhora antecipada para evitar riscos de venda do bem. Herz pode recorrer da sentença.

[05/02/2019 10:36:00]