Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 08/03/2021
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Há 14 anos no mercado, representa cerca de 400 editoras do comércio varejista de livros. Tem aproximadamente 820 mil títulos em estoque, e cerca de 400 novos títulos ao mês.
PublishNews, Redação, 08/03/2021

Na última sexta-feira (05), o juiz Paulo Furtado de Oliveira Filho homologou o plano de recuperação judicial da Saraiva, aprovado pelos credores no fim de fevereiro. A Lei de Falências, de 2005, foi atualizada no ano passado e, pela nova redação, o juiz passa a determinar o prazo de manutenção do devedor em recuperação judicial até que sejam cumpridas todas as obrigações previstas no plano. Furtado determinou seis meses, período no qual a Saraiva deverá comprovar o cumprimento do plano. “Embora o plano contenha a alienação das UPIs, o prazo de seis meses revela-se adequado para a execução dos atos. E nada impede que, encerrado o processo, a alienação de UPI ainda não ultimada seja realizada a pedido da recuperanda, em cumprimento de sentença. Diante disso, o período de supervisão do cumprimento será limitado a seis meses”, diz o magistrado na decisão. Neste período, o descumprimento de qualquer obrigação prevista no plano, a recuperação judicial será transformada em falência e, passado o prazo de seis meses, havendo descumprimento de qualquer obrigação prevista no plano, qualquer credor poderá requerer a execução específica ou a falência da empresa. A partir da homologação, a empresa e credores têm prazos a cumprir. Clique no Leia Mais para saber quais são. Também no Leia Mais, há um resumo do plano aprovado pelos credores e agora homologado pelo juiz.

PublishNews, Talita Facchini, 08/03/2021

Um dos grandes catalisadores do mercado de livros educacionais são as compras governamentais, mais especificamente o Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD), um dos maiores programas de distribuição de livros do mundo. O edital do PNLD 2023 já está no ar e causou surpresa ao deixar de exigir itens de observância a princípios éticos e democráticos. Mas uma das principais novidades relacionados a esse edital era uma bola contada e bastante esperada por editores: pela primeira vez o FNDE comprará livros digitais para os alunos das redes públicas de ensino de todo o Brasil. Para falar sobre o impacto dessa decisão na indústria do livro, o Podcast do PublishNews recebeu Gabriela Dias, especialista em conteúdo multiplataforma, tecnologia educacional e inovação, e Paulo Henrique Santo Pedro, co-fundador da Fênix Editorial, empresa especializada em soluções tecnológicas no mercado editorial. Na visão de Gabriela, as mudanças nesse novo edital podem ser vistas como uma nova virada depois de anos de editais pedindo poucas alterações. “Escrevi uma coluna para o PublishNews em 2012 que se chamava O ano da virada e é engraçado como estamos em fevereiro de 2021 e esse título poderia servir da mesma maneira”, brincou. No bate-papo, além do impacto, eles falaram sobre os desafios, as dificuldades e os caminhos a serem trilhados no PNLD 2023. O Podcast do PublishNews é um oferecimento da MVB, a mais completa e moderna plataforma de metadados para o mercado editorial brasileiro e da UmLivro, novo modelo de negócios para o mercado editorial: mais livros e mais vendas. Você também pode ouvir o programa pelo Spotify, iTunes, Google Podcasts, Overcast e YouTube.

PublishNews, Leonardo Neto, 08/03/2021

Itamar Vieira Jr., Carolina Maria de Jesus e Emicida ocupam os três primeiros lugares do Ranking que apura os autores nacionais mais vendidos em livrarias brasileirasEstá no ar a primeira Lista Nielsen PublishNews de 2021. O ranking que apura os autores nacionais mais vendidos em livrarias, supermercados e lojas do Brasil traz Torto arado (Todavia), de Itamar Vieira Jr., no topo da Lista de Ficção. Ele divide o pódio com Quarto de despejo (Ática), de Carolina Maria de Jesus, e Amoras (Cia das Letrinhas), de Emicida e Aldo Fabrini. Como já é uma tradição, a categoria Ficção da Nielsen PublishNews é um mix de clássicos da literatura nacional, com produções atuais. Entre os clássicos, estão na lista Vidas secas (Record), de Graciliano Ramos, na nona posição; A hora da estrela (Rocco), de Clarice Lispector, na 13ª; Capitães da areia (Companhia de Bolso), de Jorge Amado, na 18ª, e Campo geral (Global), de João Guimarães Rosa, na 20ª. Olhos d’água (Pallas), de Conceição Evaristo, que aparece em 12º, e Nove noites (Companhia de Bolso), de Bernardo Carvalho, na 19ª, são alguns dos nomes da literatura contemporânea que pontuaram nessa primeira Lista Nielsen PublishNews de 2021. Não Ficção é liderada por Do mil ao milhão (HarperCollins), de Thiago Nigro. Dois livros de Paulo Vieira completam o pódio: O poder da autorresponsabilidade (Gente), em segundo, e O poder da ação (Gente), em terceiro. Clique no Leia Mais e confira outros destaques da Lista Nielsen PublishNews.

PublishNews, Redação, 08/03/2021

Matéria do Estadão fez um levantamento sobre os novos hábitos dos brasileiros durante a pandemia. A conclusão é que durante o isolamento, séries de televisão e livros viraram os amigos pra todas as horas. Segundo pesquisa da consultoria Oliver Wyman, se 70% dos brasileiros reduziram muito ou levemente os gastos com entretenimento fora de casa no ano passado, a quarentena levou 29% dos entrevistados a aumentarem suas despesas com mídia em casa – televisão, streaming, música e livros, por exemplo. Na sexta (5), o governo Bolsonaro publicou uma portaria que impede que propostas culturais que pleiteiam incentivo via Lei Rouanet sejam analisadas e aprovadas nos próximos 15 dias caso elas envolvam “interação presencial” e sejam de estados onde atualmente vigoram medidas de restrição de circulação, toque de recolher ou lockdown. Produtores culturais ouvidos pela Folha afirmam que, com tudo fechado, a portaria não traz consequências no curto prazo. No longo prazo, porém, ela pode atrasar ainda mais a retomada da economia numa eventual melhora do cenário de crise do coronavírus. A coluna da Mônica Bergamo também falou sobre o assunto. Segundo ela, o setor cultural teme a paralização da Rouanet com fim do mandato da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura, que será encerrado neste mês. Até agora, não há previsão de publicação de edital para selecionar a nova composição do comitê para o biênio 2021-2022. A nova livraria Gato sem rabo foi destaque na coluna da Babel. Idealizada por Johanna Stein, a livraria dedicada a livros escritos por mulheres deve inaugurar em abril, na rua Amaral Gurgel, 338. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 08/03/2021

Feira do Livro de Frankfurt em 2009 | © Peter Hirth / DivulgaçãoA Feira do Livro de Frankfurt abriu nesta segunda-feira (8) as inscrições para os expositores que queiram estar no evento deste ano. Marcada para acontecer de 20 a 24 de outubro, a 73ª edição da feira se dedicará ao tópico “re:connect” e está sendo planejada como um evento presencial, mas de forma flexível, com formatos digitais adicionais. O foco da feira será nos negócios de direitos internacionais e eventos públicos e as editoras que decidirem estar em Frankfurt este ano têm até 31 de maio para reservarem seus espaços. Jurgen Boos, diretor da Feira, frisou que o evento deste ano será novamente um importante ponto de encontro para a indústria do livro. “A indústria precisa de intercâmbio e visibilidade mais do que nunca. Nos últimos meses, mantivemos discussões profundas com nossos clientes e criamos um plano adaptado às necessidades de nossos expositores”. Ele adiantou ainda que as condições de participação dos expositores estão mais flexíveis e que as taxas para os estandes estão mais baixas. “Queremos facilitar para nossos expositores na Alemanha e em todo o mundo a decisão de vir a Frankfurt. Como sempre, proteger a saúde de nossos expositores e visitantes tem prioridade máxima”, disse no comunicado enviado à imprensa. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 08/03/2021

A Juspodivm, editora que publica livros de Direito, para concursos e OAB, abriu uma vaga para analista de conteúdo jurídico. O contratado irá cuidar da estruturação, organização e seleção de conteúdo jurídico para diversos tipos de mídias (áudio/vídeo); da revisão e análise de textos jurídicos; acompanhamento de atualizações legislativas e jurisprudenciais; pesquisa e organização de questões de concursos; e manterá contato com autores. A editora procura uma pessoa com dinamismo, proatividade, resiliência, determinação em aprender e com flexibilidade para trabalhar em equipe. É preciso também ter formação em Direito, habilidades de comunicação e redação; conhecimento de ferramentas básicas do Pacote Office (Word, Excel) e conhecimento de computação em nuvem. Os interessados devem enviar currículos para rh@editorajuspodivm.com.br até 10 de março.

PublishNews, Redação, 08/03/2021

Conquistar um cargo de diretoria é algo distante para a maioria da população. Imagine, então, quando se é mulher, negra e periférica. Caçula em uma família de sete irmãos, Rachel Maia estudou a vida toda em escola pública e dividia um quarto da casa com todas as irmãs. “Meu pai me ensinou que os estudos e a preparação são fundamentais. Minha mãe me mostrou que a coragem e a sensibilidade me levariam longe”, diz. Em Meu caminho até a cadeira número 1 (Globo Livros, 248 pp, R$ 49,90), a respeitada executiva conta como construiu uma bem-sucedida carreira em importantes empresas globais, como Tiffany & Co., Pandora e Lacoste. Além de compartilhar com os leitores sua trajetória de vida, formação e convicções sobre o mercado de trabalho, diversidade e autoconfiança.

PublishNews, Redação, 08/03/2021

A obra Empreendedorismo Feminino: Inovação e Associativismo (Literare Books, 176 pp, R$ 49,90) apresenta a história de 21 mulheres empreendedoras, suas trajetórias pessoal e profissional, que enfrentaram desafios, superaram seus medos e, com coragem, transformaram as suas próprias vidas. Elas foram capazes de sonhar, identificar ameaças e oportunidades, estruturar seus recursos e transformar ideias em negócios. De diferentes partes do Brasil, com faixas etárias e experiências distintas, com áreas de atuação e formações variadas, elas se conectam pelo entusiasmo de construírem carreiras exitosas e por compartilharem intimamente com os leitores como o Empreendedorismo, a Inovação e o Associativismo contribuíram para que alcançassem seus resultados e protagonizassem experiências de sucesso. O livro foi coordenado por Sibeli Borba.

“O ego do autor tem de ser invisível, só os personagens podem dizer eu .”
Ruy Castro
Escritor brasileiro em coluna sua na Folha
1.
Mais esperto que o diabo
2.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
3.
Torto arado
4.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
5.
A sutil arte de ligar o foda-se
6.
O poder da autorresponsabilidade
7.
Do mil ao milhão
8.
O duque e eu
9.
O poder da atitude
10.
O homem de giz
 
PublishNews, Redação, 08/03/2021

Os textos da jornalista italiana Laura Gramuglia reunidos em Mulheres do Rock (Belas Letras, 244 pp, R$ 149,90 – Trad.: Tatiana Yoshizumi) trazem curiosidades, canções icônicas e inspirações da vida de 52 mulheres protagonistas do rock’n’roll. Nesta edição de luxo, em capa dura, papel especial e toda colorida, o leitor fará uma viagem pelo rock contada pela história dessas artistas, que reivindicaram com excelência seu lugar. Um outro viés do gênero rebelde por excelência narrado por fatos e canções da vida de Patti Smith, Janis Joplin, Tracy Chapman, Diana Ross, Amy Winehouse, Tina Turner, Aretha Franklin e também Björk, Tori Amos, Courtney Love e outras mulheres fantásticas. Com exclusividade para essa edição brasileira, integram o time de ícones Rita Lee e Pitty.

PublishNews, Redação, 08/03/2021

Homens que nunca conheci (Patuá, 120 pp, R$ 40), estreia da jornalista e escritora brasiliense Maíra Valério na arena literária, aborda temáticas variadas que encontram uma certa masculinidade tóxica como ponto de convergência, seja em violências grandiosas e, principalmente, nas minúcias cotidianas. O homem que bate, o homem que sonha eternamente com uma mulher inalcançável enquanto ignora a que decidiu se unir matrimonialmente, o homem infantil, o homem que só sabe se expressar por meio da violência mesmo quando acredita estar amando, o homem que só pensa em si mesmo. Muitos são os arquétipos explorados de modo tragicômico sem nenhuma espécie de proselitismo, e sim como um chamado para a contemplação e reflexão, criando uma elaboração visual e psicológica da masculinidade que, rotineiramente, aparece oculta em voz passiva nas notícias de jornais onde mulheres são mortas ou ridicularizadas sempre por uma figura invisível.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.