Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 07/12/2020
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Um agregador digital como a Bookwire, com tecnologia de ponta, informações ágeis e um painel de controle completo é fundamental para o sucesso de sua editora e de seus e-books. E agora toda esta tecnologia está disponível no Brasil.
PublishNews, Redação, 07/12/2020

Nova unidade da Escariz no Shopping Barra de Salvador foi instalada em espaço deixado pela Saraiva | © Redes Sociais da empresaA Escariz nasceu em Aracaju no ano de 1985, ocupando a garagem de uma casa localizada a poucas quadras da margem do Rio Sergipe. De lá para cá, construiu uma rede de livrarias que lidera o comércio de livros na capital sergipana, atualmente com cinco lojas em shoppings, universidade e supermercado da cidade. No último fim de semana, a empresa ultrapassou os limites do seu estado natal e abriu a sua primeira loja na Bahia. A nova unidade ocupa o espaço deixado pela Saraiva no Shopping Barra de Salvador. A inauguração é mais um passo no movimento iniciado por outras redes como Leitura e A Página, que tem se apropriado de áreas deixadas pela Saraiva em shoppings Brasil adentro.

PublishNews, Redação, 07/12/2020

A Livraria da Travessa de Niterói, localizada na Rua Tavares Macedo, no bairro de Icaraí, abrirá as portas no próximo sábado com um espaço que abrigará 50 mil livros. Segundo adiantou O Globo, a nova loja terá também área infantil, salão para eventos no 3º andar e, na entrada, funcionará o Lilia Café, o mesmo do CCBB. “Estamos numa luta gloriosa para abrir no sábado e servir um espumante para os clientes. Tudo com álcool em gel e distanciamento”, explicou o empresário Rui Campos ao jornal. A coluna Painel das Letras deu destaque para a nova editora Fósforo. Idealizada pelas editoras Rita Mattar e Fernanda Diamant e pelo advogado Luís Francisco Carvalho Filho, a nova casa editorial deve começar suas publicações no próximo semestre. A linha editorial se pretende variada na divisão entre ficção e não ficção, épocas e nacionalidades dos escritores. E deve trazer 24 novos livros às prateleiras no seu primeiro ano de funcionamento. Uma coleção de ensaios chamada Biblioteca Infinita deve sair um ano depois do lançamento da editora. A coluna adiantou ainda que a Intrínseca já tem os direitos de publicação de Shuggie Bain, obra de estreia do escocês Douglas Stuart, vencedor do Booker Prize. Clique no Leia Mais e confira outros destaques dos jornais no fim de semana.

PublishNews, Redação, 07/12/2020

Logo mais, às 15h, começa a quinta edição do InterLivro – Encontro Internacional de Profissionais do Livro, realizado pelo PublishNews em parceria com a Bienal Virtual do Livro de São Paulo. Abrindo os trabalhos, acontece a mesa Listening is the new Reading, que receberá Jonas Tellander, fundador e CEO da Storytel. Na conversa que ele terá com Carlo Carrenho, fundador do PublishNews, Jonas apresentará tendências que ditarão o futuro do formato que tem conquistado, a cada dia, novos adeptos. Além disso, ele fará um panorama atual do mercado de audiolivros no mundo e no Brasil, onde a Storytel mantém operação desde 2019. A mesa será transmitida pela plataforma da Bienal Virtual. Ao longo desta semana, o InterLivro debaterá ainda temas como Diversidade, Ambiente de Trabalho e e-Commerce. Clique aqui para conferir a programação completa e se inscrever gratuitamente. A edição 2020 do InterLivro só foi possível graças aos seus apoiadores: Ateliê da Escrita, editora do grupo ED5 especializada em publicações acessíveis; Metabooks, uma marca MVB; Posigraf, gráfica do Grupo Positivo, e Câmara Brasileira do Livro (CBL), realizadora da Bienal Virtual do Livro de São Paulo.

PublishNews, Redação, 07/12/2020

Da ideia de reunir em um só lugar escritores e apaixonados pela literatura e ser a “casa da literatura brasileira”, surgiu a Plataforma Vida de Escritor, idealizada pelos também escritores, Marne Lúcio Guedes e Nelson de Oliveira. Com pouco mais de um mês no ar, o projeto é composto por um coletivo de 20 escritores e pretende oferecer conteúdo literário, oficinas criativas, palestras, leitura crítica de textos e livros, mentorias e até um prêmio literário. Para explicar os detalhes da plataforma, o podcast do PublishNews conversou com Marne e Nelson. Nelson explica que a ideia da plataforma surgiu antes da pandemia, já com o objetivo de levar serviços on-line para escritores de todo o Brasil. “A ideia era dar um salto tecnológico e levar oficinas e diversos outros serviços para um grande contingente de leitores e escritores que gostariam de dar início a uma carreira literária, mas que não têm a menor possibilidade, que não moram nos grandes centros, não moram nas grandes capitais”, contou o escritor. Marne conta que, para a plataforma dar certo, ela precisa de dois pontos principais: qualidade dos serviços prestados e uma curadoria em cima desse trabalho. Pensando nisso, eles se juntaram com outros escritores para qualificar essa “vida do escritor”, oferecendo cursos, oficinas e mentorias. “A plataforma tem esses objetivos: criar conteúdo literário de alto nível, uma série de prestação de serviços – parte paga, parte gratuita –; incluir uma grande massa de brasileiros que estão fora da cena contemporânea porque não têm condições de acesso; qualificar o trabalho do escritor e incentivar a cultura dentro da nossa possibilidade”, destaca. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota e ouvir o programa.

PublishNews, Redação, 07/12/2020

© Redes SociaisA programação principal da Flip Virtual 2020 terminou no último domingo (6) e reuniu 22 autores, brasileiros e internacionais, em quatro dias de encontros. Além disso, reuniu também um público total de 60 mil visualizações nas redes sociais, em 12 mesas virtuais, sendo oito realizadas ao vivo e quatro gravadas antecipadamente. Para quem perdeu esta edição da Flip, as mesas continuarão disponíveis no Facebook e YouTube da festa literária. “A videografia e o design desta edição trouxeram o espírito da Flip e o território de Paraty para a linguagem virtual, apresentando uma dinâmica inédita. Este é um momento novo para o mundo e para a Flip, que precisou se reinventar e com certeza chegará à sua vigésima edição, em 2022, tendo incorporado todas essas novas experiências e desafios”, comemorou Mauro Munhoz, diretor artístico do evento. Mais um ano, a Livraria da Travessa foi a livraria oficial da festa literária e até o momento, os livros mais vendidos foram Torto Arado, de Itamar Vieira Junior; Garota, mulher, outras, de Bernardine Evaristo; O avesso da pele, de Jeferson Tenório, todos publicados pela Companhia das Letras; A cachorra (Intrínseca), de Pilar Quintana e Um apartamento em Urano (Zahar), de Paul B. Preciado. Clique no Leia Mais para conferir a lista completa.

PublishNews, Redação, 07/12/2020

A editora nVersos está à procura de um divulgador (promotor) com experiência na área comercial de livros infantis e juvenis e com editais. O contratado será responsável – dentre outras funções – por realizar o contato com distribuidoras, livrarias e escolas. Os benefícios incluem vale refeição e transporte. Os interessados devem enviar currículos para o e-mail financeiro@nversos.com.br até 29 de janeiro.

PublishNews, Redação, 07/12/2020

Vic e Melinda estão longe de ser um casal feliz ― seu casamento é mantido por um acordo nada convencional: Melinda pode ter quantos amantes quiser contanto que não arraste os dois e a filha para o caos de um divórcio. Tudo parece bem, mas, com o passar do tempo, Vic começa a se incomodar com os homens escolhidos pela esposa e adota uma estratégia inusitada para afugentá-los, assumindo a autoria do assassinato de um deles. Só que a notícia se espalha por toda a cidade do interior dos EUA e o antes cidadão-modelo, marido mais do que tolerante e empreendedor abnegado vira alvo da maledicência de todos. Tudo levava a crer que a vida voltaria ao normal quando o verdadeiro assassino é descoberto, mas a revelação da mentira de Vic é o estopim de uma reviravolta nas convicções do próprio e nas relações que mantém com a comunidade, com os amigos e com Melinda e seus vários amantes. O livro Em águas profundas (Intrínseca, 304 pp, R$ 59,90 – Trad.: Roberto Muggiati), de Patricia Highsmith, explora os abismos mais sombrios da psique humana e lança luz para o fato de que sob a superfície das personalidades mais pacatas e exemplares podem se esconder as mais sórdidas psicopatias. Esgotado nas livrarias brasileiras há décadas, a obra de Highsmith, ganhou edição em capa dura.

PublishNews, Redação, 07/12/2020

Os leitores de J. D. Salinger estão familiarizados com os Glass. Figurando em algumas das histórias mais conhecidas do escritor, como Um dia perfeito para peixes-banana e Franny & Zooey, eles são uma família de prodígios juvenis agora às voltas com os dilemas e dissabores da vida adulta. Erguei bem alto a viga, carpinteiros & Seymour: Uma introdução (Todavia, 184 pp, R$ 54,90 – Trad.: Caetano W. Galindo) reúne duas histórias escritas por Salinger. Narradas por Buddy Glass, o leitor conhece mais sobre a vida de Seymour, o grande mistério que paira sobre toda a família. No primeiro texto, acompanhamos o fatídico casamento de Seymour com Muriel, cujos reflexos foram apresentados em Nove histórias, e que aqui ganha um relato tragicômico de Buddy, o único Glass a comparecer ao casamento, incluindo o noivo. Já em Seymour: uma introdução, Buddy tenta revelar ao leitor quem exatamente era o irmão. Em um monólogo, Seymour aparece em toda sua complexidade ao mesmo tempo em que as dúvidas sobre ele e sobre os Glass se multiplicam. Foi com esse texto que J. D. Salinger encerrou a publicação de seus livros, e é com ele que a Todavia encerra a publicação de sua obra.

“Na prática, a literatura é um diálogo entre livros.”
Julián Fuks
Escritor brasileiro em live da BPP
1.
Box Harry Potter
2.
Mais esperto que o diabo
3.
A revolução dos bichos
4.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
5.
A sutil arte de ligar o foda-se
6.
1984
7.
Uma terra prometida
8.
Assuma o comando da sua vida
9.
Sol da meia-noite
10.
A garota do lago
 
PublishNews, Redação, 07/12/2020

James Samuel Vincent, um rico advogado, tenta se afastar de sua origem humilde de descendente de imigrantes irlandeses em Nova York. Seu filho, Rufus, se casa com Claudia Christie, uma mulher de família negra cujo pai tem uma vida atravessada pela guerra do Vietnã e pelas tensões raciais que tomam conta dos EUA nos anos 1960. Histórias se alternam, se cruzam. E assim o leitor é levado por Regina Porter -- um dos destaques da Flip no último domingo -- neste seu romance de estreia, Os viajantes (Companhia das Letras, 384 pp, R$ 99,90 – Trad.: Juliana Cunha). Através da perspectiva de diversos homens e mulheres, numa trama que avança e volta no tempo, o que se vê desenrolar é um panorama rico e variado da vida na América entre os anos 1950 e a eleição de Barack Obama. Um romance sobre amor e memória, preconceito e identidade, trauma e destino.

PublishNews, Redação, 07/12/2020

A internet, as redes sociais e a overdose de informação mudaram por completo nossa sociedade – mas será que alteraram que nós somos enquanto seres humanos? Em seu livro de estreia, O Sol artificial (DBA, 160 pp, R$ 49,30 – Trad.: Bruno Cobalchini Mattos), o argentino J. P. Zooey confronta o existencialismo de uma era marcada pela onipresença da tecnologia em todos os setores da sociedade. Ao longo de 12 contos, conectadas por uma carta que o autor escreveu a si mesmo com uma lista do que vale a pena lembrar na vida, Zooey conduz o leitor por uma galeria de personagens inusitados, como o homem que acredita ser um vírus de computador e a sobrevivente de Auschwitz que pensa ter encontrado Deus no chuvisco de uma TV fora de sintonia. Uma obra que apresenta a vida no capitalismo afetivo, época na qual não importa a profundidade dos vínculos, apenas a quantidade que conseguimos acumular – como em todas as redes sociais. Publicado originalmente em 2009, Sol artificial gerou uma grande curiosidade nas letras latino-americanas e capturou a atenção do público não só por sua qualidade e frescor, mas também porque o autor se escondia por trás desse enigmático pseudônimo, inspirado em J. D. Salinger. Apenas em 2017 descobriu-se o rosto do homem por trás do nome.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.