Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 15/04/2019
A Samara Lopez Design e Editoração fornece serviços editoriais para autores independentes e editoras. Disponibilidade para parcerias e grandes demandas fill time.
Editorando birô oferece prestação de serviços editoriais como tradução, preparação e revisão de texto, diagramação, capa, conversão em e-book e intermédio com a gráfica.
A Futura Editoração é especializada em Diagramação e design editorial
PublishNews, Redação, 15/04/2019

Antonio Bitiati com a equipe do PublishNews durante a gravação do PodcastComo já contamos por aqui, resolvemos ampliar o prazo de inscrições para a categoria Profissional de Marketing e de Vendas do Ano do Prêmio PublishNews que será entregue no próximo dia 30. Agora, os interessados têm até a próxima quinta-feira (18) para submeterem suas candidaturas. E, para estimular que o façam, resolvemos abrir os microfones do Podcast do PublishNews para Antonio Bitiati, vencedor da última edição do prêmio. Na conversa que teve com a nossa equipe, o supervisor de vendas da Planeta contou por que resolveu se inscrever, como se candidatou e quais os reflexos disso na sua carreira e até na vida pessoal. Ao ser questionado sobre o cenário atual, Bitiati disse acreditar que o prêmio ganha força: “Esse mal-estar que o mercado vive gera especulações. As pessoas ficam sem [perspectivas]: hoje eu estou aqui, hoje fiz isso e amanhã? E é uma sensação muito ruim. O prêmio é uma oportunidade para as pessoas que têm se dedicado ao mercado. É uma oportunidade de compartilhar ideias, trocar figurinhas, debater informações e mostrar o seu diferencial”. Clique no Leia Mais e confira o programa.

PublishNews, Redação, 12/04/2019

Em assembleia na tarde da última sexta-feira (12), os credores da Livraria Cultura aprovaram o seu plano de recuperação judicial. O placar foi de 69% dos votantes (as abstenções não foram computadas) que disseram sim para o plano da varejista que tipificou e qualificou seus credores não trabalhistas em oito categorias e para cada uma delas, há uma forma de pagamento, incluindo prazos, carências e deságios, mas em linhas gerais, os credores receberão 30% do valor devido que deverá ser quitado só daqui a 14 anos. No curto prazo, a empresa quer retomar a sua credibilidade focando no fluxo de caixa para manter os compromissos listados no plano e revisar despesas visando a melhoria da eficiência. Na conversa que teve com os credores, representantes da livraria disseram ainda que o foco estará na manutenção do abastecimento das lojas, na manutenção do ticket médio e da rentabilidade. No médio e no longo prazo, a empresa espera monetizar os créditos tributários para cobertura do seu capital de giro; abrir novas lojas (em parceria com shoppings) e ampliar o seu mix e produtos. A dívida total da varejista é de R$ 285 milhões. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 15/04/2019

O Publishing Perspectives noticiou que a Audio Publishers Association, o Bookrepublic e a Feira do Livro Infantil de Bolonha começaram a fazer um levantamento do mercado de audiolivros no mundo. Segundo Michele Cobb, da Bookrepublic e quem apresentou o projeto intitulado "Dados globais de audiolivros: passos para compreender o tamanho do mercado", não há consistência ou padrão na coleta de dados de nação para nação e que há outras “armadilhas” no meio desse processo, mas que muitos editores, autores e mercados podem se beneficiar com a análise preditiva e comparativa que provavelmente a pesquisa resultará. O Estadão trouxe a notícia que, depois do risco de acabar, o Espaço de Leitura do Parque da Água Branca, na Zona Oeste de São Paulo, ganhou mais seis meses de sobrevida. É que o Fundo Social de São Paulo (Fussp), do governo do Estado, informou que lançará edital para renovar atendimento no local. Ainda no Estadão, a coluna da Babel contou que o Edifício Copan vai ganhar uma livraria. A idealizadora é Fernanda Diamant, que também é curadora da Flip. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra dessa nota.

PublishNews, Redação, 15/04/2019

Com mais de 20 anos atuando no mercado editorial e depois de nove anos na função de Gerente Nacional de Vendas na editora Objetiva e no Grupo Companhia das Letras, Silvia Santina Polazzetto agora assume o cargo de Gerente Comercial na Buzz. “Aceitei com muito entusiasmo o convite da Buzz, pois partilhamos dos mesmos valores. Por isso, acredito no propósito da editora: compartilhar experiências transformadoras com o leitor”, contou Polazzetto. Outro que está de casa nova é André Luis Silvestre , o Cafu (na foto ao lado). Depois de passagens na Editora Vozes, Grupo Ediouro, Grupo Universo dos Livros, Content Books, Book Market e Encíclica Editora, Cafu iniciou seu trabalho na Sonora Editora. “Trata-se de um projeto que venho prestando consultoria desde o embrião, na construção do modelo de negócio, formato do produto e posicionamento da empresa”, explicou ao PN, e já adianta: “Já para este início teremos dois grandes produtos chegando ao mercado em abril, são eles: Masters Queen em Discos e Canções e a edição limitada do Box Queen Magic Works, ambos com autoria de Marcelo Facundo Severo.

PublishNews, Henrique Rodrigues, 15/04/2019

Há poucos anos, quando muitas editoras dependiam de editais do governo para sobreviver, começou a surgir um questionamento dentre autores, especialmente na literatura infantojuvenil, sobre o conteúdo desejado para os livros. O que inicialmente se referia a formatos e tamanhos passou a se dar também no texto, uma vez que tal palavra poderia comprometer a inscrição e eliminar a obra. Ou o autor alterava o conteúdo, ou o livro poderia nem ser publicado, visto que mirava unicamente na venda em escala. Mais recentemente, algumas situações em relação aos textos passaram a ganhar espaço na mídia, especialmente naqueles lidos em escolas. O escritor José Mauro Brant teve 98 mil exemplares do seu livro Enquanto o sono não vem recolhidos a partir de reclamação de alguns pais e professores. Em pouco tempo, outros livros de autores também conhecidos caíram na mesma peneira. Até Ana Maria Machado, vencedora do Prêmio Hans Christian Andersen, um tipo de Nobel da literatura infantojuvenil, foi vítima dessa patrulha. O que todos esses casos têm em comum é a origem da censura, provocada por um pensamento restrito e, ao que parece, pouca ou nenhuma familiaridade com quaisquer práticas leitoras de alguns pais, professores e outras pessoas, cuja opinião encontra eco no governo ou em escolas e instituições. Ou seja, indivíduos que não conseguem estabelecer uma relação mínima com o universo simbólico da palavra escrita determinam o que pode e o que não pode fazer parte da formação cultural de várias outras pessoas. Clique no Leia Mais e tenha acesso à íntegra desta coluna.

PublishNews, Luciana Pinsky, 15/04/2019

Abre os braços, fecha os olhos, sente o cheiro molhado do mar. Logo em seguida, o menino abre os olhos e acompanha a onda batendo na praia, potente, irresistível. Entra? Não entra? Sente nos pés a água, já enfraquecida pelo embate. Morna. Ondas fortes, nunca nadou em mar assim. Será que consegue passar a rebentação? Ou será espirrado para fora, na tentativa de furar uma onda? Joelho ralado, vermelho sangue, dor. Ou, ainda pior, pode ser tragado, não conseguir voltar, perder o fôlego, afogar-se. Na iminência de ser ferido ou até morto, o recuo é imediato. Por outro lado, aquele cheiro de mar, àquela espuma molhando seus pés, quase em reverência... Se conseguisse dominar a onda, a aventura seria perfeita. Nem morte, nem joelho ralado, só risada e frio na barriga. Repousa os braços ao longo do corpo, os pés se enterrando na areia. O estrondo das ondas, exibindo potência, torna-se um gemido quase inaudível da espuma macia. O menino é Ulisses no navio. Mas quem haveria de amarrá-lo para impedir o desfecho previsível? Fecha os olhos. Abre de novo. Decide: vai. Paciente, espera a sequência de ondas fortes para se aventurar. O grito da mãe chega abafado pelo barulho da natureza: "O que você está fazendo?". "Ué, correndo para o mar". "Sozinho, nem pensar. Quem chegar por último, perde. Um, dois, três e já!"

PublishNews, Redação, 15/04/2019

A Disal está à procura de um Auxiliar de vendas com experiência em livrarias para atuar na loja de Guarulhos. O contratado será responsável, dentre outras funções, pelo atendimento telefônico e aos clientes, organização do estoque e da loja, conhecimento em estoque e processos de expedição, separação e conferência de pedidos. Os benefícios incluem vale transporte, vale refeição e cesta básica. Os interessados devem enviar currículos com o título "Vendas Guarulhos" para o e-mail suporte.rh@disal.com.br.

PublishNews, Redação, 12/04/2019

Em seus livros, a juíza Andréa Pachá consegue transformar a difícil rotina dos tribunais em emocionantes histórias de ficção. Os 25 anos de experiência na magistratura, 20 deles dedicados à Vara de Família, tornaram possível para Andréa falar de separações, guarda de filhos, partilhas de bens e paternidade com conhecimento de causa. As crônicas reunidas em A vida não é justa (Intrínseca, 224 pp, R$ 34,90) fazem refletir acerca de situações em que é difícil definir o responsável — casais que testemunham, impotentes, o fim da própria relação e a partilha de bens quando não há mais amor a ser dividido são alguns dos cenários explorados pela escritora. A obra — que em 2016 inspirou a série Segredos de Justiça, do Fantástico, estrelada por Glória Pires — é relançada agora com nova capa e projeto gráfico, além de apresentação inédita da autora.

“Os clássicos são livros que quanto mais pensamos conhecer por ouvir dizer, quando são lidos de fato mais se revelam novos, inesperados e inéditos.”
Ítalo Calvino
Escritor italiano (1923-1985)
1.
O milagre da manhã
2.
A sutil arte de ligar o foda-se
3.
O poder oculto
4.
Seja foda!
5.
Furacão Anitta
6.
Brincando com Luccas Neto
7.
A cinco passos de você
8.
Me poupe!
9.
Do mil ao milhão
10.
O poder da ação
 
 
©2001-2019 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.