Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 27/03/2019
Aldeia dos Livros oferece serviços que vão desde a revisão de textos em geral; tradução do inglês e espanhol; copydesk; pareceres; contatos com editoras; eventos nacionais e internacionais; criação de capas de livros, branding e coaching criativo para autores.
HiDesign Estúdio é um estúdio editorial focado em design. Entre os trabalhos oferecidos pelo estúdio estão: capas, projetos gráficos, diagramação e ilustração para projetos de editoras e autores independentes.
A Beluga Editorial presta diversos serviços de produção do livro, incluindo revisão, copidesque, diagramação, capa e projeto gráfico. Atendemos tanto editoras quanto autores.
PublishNews, Redação, 27/03/2019

Gráfico comparativo da variação da publicação de traduções no mercado francês entre 2014 e 2018 | © Livres Hebdo, reproduçãoA revista setorial francesa Livres Hebdo publicou na semana passada uma análise da publicação de traduções na França em 2018. Os dados analisados são coletados pela Electre Data Service, empresa do mesmo grupo da revista. Segundo a Livres Hebdo, enquanto a publicação de traduções das línguas escandinavas e do holandês sofreram grandes quedas no ano passado, os idiomas russo, polonês e português apresentaram crescimentos notáveis. Clique no Leia Mais e confira os números das traduções do português na França.

PublishNews, Redação, 27/03/2019

Cida Saldanha antes de cair na gargalhada: O terceiro programa da nova temporada da PublishNews TV recebeu Cida Saldanha. Há 28 anos, trabalhando na Livraria da Vila da Fradique, Cida é uma das mais festejadas vendedoras de livros da capital paulista. Na lida há 35 anos (começou a carreira ao lado de Ricardo Schil na Kairós do nosso colunista José Castilho Marques Neto), Cida tem muitas histórias para contar e ela conta algumas delas nessa participação. Além disso, a livreira faz reflexões interessantes sobre a sua profissão. Ela conta ainda detalhes da sua infância, quando imaginava que seria dona de uma banca de jornais e lia os livros do Círculo do Livro. E fala mais ainda do seu amor pelos livros: “É muito difícil trabalhar com livros e não ficar encantada. Trabalhar em livraria é uma coisa muito interessante porque você descobre um monte de coisas que nem imaginava que você gostava”. Clique no Leia Mais e assista ao vídeo.

PublishNews, Raíssa Pena*, 27/03/2019

Direto da sua casa no vilarejo de Macacos, a 26 km de BH, Raíssa Pena comenta as cinco previsões para o mercado editorial em 2025 feitas pela sua colega Margot Atwell durante a última Feira do Livro de Londres | © Acervo pessoalRecentemente, o PublishNews trouxe uma matéria em que resumia as cinco previsões para o futuro da indústria editorial a partir de um painel apresentado por Margot Atwell na Feira do Livro de Londres. Ela é diretora de publicações da Kickstarter, a maior plataforma de financiamento coletivo dos EUA. A partir disso, convidamos Raíssa Pena, responsável pela comunidade de Publicações do Catarse, para comentar os insights de Atwell e mostrar como o Brasil já tem dado sinais de que está de olho nas tendências apontadas pela norte-americana. De cara, Raíssa avisa: "Este não é um artigo sobre a crise das livrarias. É sobre boas práticas que já estão funcionando e são o futuro do mercado editorial" e no texto, ela vai além do apresentado por Margot. Ela fala de uma "Era da vulnerabilidade" em que empresas e marcas são estimuladas a se relacionarem de forma clara e transparente com cada comunidade que forma o seu ecossistema (no caso do livro: leitores, livreiros, booktubers, imprensa, podcasters, professores, designers, programadores etc). "É preciso assumir-se vulnerável para pedir opinião, colher feedbacks de qualidade, entender as dores e comportamentos dos leitores e evoluir no ritmo das mudanças sociais. Vale 'errar rápido', pedir desculpa, testar, prototipar, experimentar e seguir evoluindo. Só não vale ficar parado.", defende. Clique no Leia Mais e tenha acesso à íntegra desse primeiro artigo da Raíssa, que foi uma das vencedoras da última edição do Prêmio Jovens Talentos.

PublishNews, Carlo Carrenho, 27/03/2019

O estande da gigante Bonnier Books na Feira do Livro de Gotemburgo em 2018 | © Lima AndruškaDesde que se mudou para a Suécia, Carlo Carrenho tem se dedicado a conhecer e aprender mais sobre o mercado sueco de livros, o que inclui ler as pesquisas divulgadas e escrever artigos sobre elas. Esta semana ele publicou uma longa análise do Förlagsstatistiken 2018, um relatório anual organizado pela Associação Sueca de Editoras (Svenska Förläggareföreningen – SvF). O relatório, aliás, seria o equivalente sueco da pesquisa da Fipe, conduzida sempre de forma magistral pela economista Mariana Bueno. Mas o que surpreendeu o fundador do PublishNews ao analisar o relatório nórdico foi descobrir que a Suécia está longe de ser o paraíso da igualdade de gêneros, pelo menos no que tange ao mercado editorial. A pesquisa sueca, que é focada apenas no faturamento de livros de interesse geral das editoras afiliadas à SvF, classifica as vendas por gênero e isto traz revelações que estão resumidas nesta coluna de Carrenho. Clique no Leia Mais para saber como os gêneros literários se comportam de forma diferente em relação aos novos suportes do livro.

PublishNews, Redação, 27/03/2019

O Mercado Livre anunciou esta semana que irá investir R$ 3 bilhões nas operações brasileiras neste ano. Com foco na área de logística e visando a expansão de seus serviços financeiros, o investimento chega a ser 50% maior do que o realizado em 2018. Segundo a InfoMoney, o Mercado Livre também anunciou o início das operações do seu novo Centro de Distribuição (CD) em Cajamar. O CD da empresa argentina tem 111 mil m² e capacidade para armazenar até 10 milhões de unidades. “O objetivo é tornar o tempo de entrega de mercadorias três vezes mais rápido”, contou Leandro Bassoi, diretor de mercado para envios na América Latina.

PublishNews, Redação, 27/03/2019

A escritora francesa Pauline Delabroy-Allard participa da 10ª edição da Festa da Francofonia de SP | © DivulgaçãoLogo mais, às 19h30, o Teatro Aliança Francesa (Rua Gen. Jardim, 182 – República – São Paulo / SP) recebe a jovem autora francesa Pauline Delabroy-Allard, para falar do seu primeiro romance, Ca raconte Sarah (Editions de Minuit), nomeado para os prêmios Goncourt e Médicis no ano passado e vencedor do Prêmio do Romance de Estudantes de FranceCulture -Télérama. A conversa, que faz parte da 10ª Festa da Francofonia em São Paulo, será mediada por Cristina Moerbeck Casadei Pietraróia, professora especialista na língua francesa e tem entrada gratuita (os ingressos serão distribuídos 15 minutos antes do início do evento). Para mais informações, clique aqui.

PublishNews, Redação, 27/03/2019

Lançada este mês pela Panini, a edição de 30 anos de Sandman, obra de Neil Gaiman, apareceu para os leitores com diversos erros de diagramação, como balões vazios e palavras cortadas pelos quadrinhos. Os fãs da obra, por sua vez, escreveram para o ator britânico que respondeu em sua rede social dizendo estar decepcionado com o acontecido. “Isso é realmente decepcionante. A qualidade das reedições no Brasil sempre foi boa ao longo dos anos", desabafou. A Panini, por sua vez, anunciou que irá reimprimir a edição com as devidas correções. "A empresa esclarece que esses erros foram originados em edições realizadas no início do ano e que atualmente possui novos processos para assegurar a qualidade editorial. Ressaltamos que a Panini Brasil já tomou todas as medidas necessárias para que situações como essas não voltem a acontecer”, disse em seu comunicado oficial. Os leitores que adquiriram os livros com erros devem entrar em contato com a editora pelo telefone (11) 3512-9444 ou acessar o site para providenciar a nova edição que deve chegar às lojas na segunda quinzena de abril.

PublishNews, Redação, 27/03/2019

Tudo pronto para o fim do mundo (Editora 34, 80 pp, R$ 36), quarto livro do poeta mineiro Bruno Brum, não poderia estar mais em sintonia com os dias atuais. É de um desencanto profundo com as formas assumidas pela vida contemporânea que nascem estes poemas, ainda que perpassados de humor e, por vezes, de uma réstia de lirismo ou ternura. Escancarando a futilidade das mídias sociais, denunciando a promiscuidade entre arte e mercado, zombando da linguagem publicitária e dos lugares-comuns da autoajuda, ou ainda contemplando uma árvore de Natal tombada no estacionamento de um shopping center, vai-se elaborando um verdadeiro recenseamento de fracassos, do qual o eu lírico, aliás, não se exime. A poesia de Bruno Brum se move como o personagem de seu Porcossauro - um dos poemas-síntese do livro -, misto de porco e dinossauro que vagueia, cabisbaixo e pensativo, por um mundo em vias de extinção: "Não há para onde ir, conclui, atravessando a rua". O lançamento do livro acontece logo mais, às 19h30, na Livraria Martins Fontes (Av. Paulista, 509 – São Paulo / SP) e terá como convidados nomes como Marcelino Freire, Adriana Nunes, Fabrício Corsaletti e Marcelo Montenegro.

“É muito difícil trabalhar com livros e não ficar encantada”
Cida Saldanha
Livreira brasileira, durante a participação na PublishNewsTV
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
O milagre da manhã
3.
Seja foda!
4.
Me poupe!
5.
O poder da ação
6.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
7.
O poder do hábito
8.
Da favela para o mundo
9.
Do mil ao milhão
10.
Por onde for o teu passo, que lá esteja o teu coração
 
 
©2001-2019 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.