Apanhadão: Ubook alcança seis milhões de assinantes
PublishNews, Redação, 28/01/2019
E mais: Dublinense e Nós se juntam para abrir canal de vendas diretas; livro milionário que trata dos desejos femininos está no prelo da HarperCollins

A Coluna Babel, do Estadão, noticiou a chegada das editoras Dublinense e Nós no Espaço Plexi (Rua Patizal, 76 – Vila Madalena – São Paulo / SP). Além de um local para encontros e eventos, será instalada ali uma livraria encabeçada pelas editoras. As vendas começam em fevereiro. A iniciativa, que privilegia a venda direta dos livros das editoras, é uma resposta à atual e gravíssima crise que afetou o mercado varejista do livro no País. A Babel falou ainda do podcast Armas da Crítica, que a Boitempo coloca no ar a partir de fevereiro. Serão nove episódios em que a editora apresenta a íntegra do Curso Livre Marx-Engels, organizado desde 2008. Ainda no Estadão, o espetáculo Meu quintal é maior que o mundo ganhou a capa do Caderno 2. Estrelada por Cassia Kiss, a montagem é baseada na obra do poeta Manoel de Barros.

Já na coluna Painel das Letras, da Folha, o destaque foi para o livro Three women, da jornalista Lisa Taddeo, que está no prelo da HarperCollins Brasil. Nos EUA, o livro inaugura em julho o Avid Press, novo selo da Simon & Schuster, que comprou o título por um valor de sete dígitos, em dólares. Jornalista com trabalhos publicados em veículos como a New York Magazine e a Esquire, Taddeo passou oito anos acompanhando diversas mulheres comuns e escolheu contar a história de três delas. A obra de jornalismo narrativo narra as vidas e desejos eróticos das personagens. A coluna adiantou ainda que Todavia prepara, para março, o livro Verifique se o mesmo, compilação de ensaios escritos por Nuno Ramos sobre nomes como Tunga, Glauber Rocha e João Gilberto. 

No Valor, o destaque foi para a Ubook que alcançou seis milhões de usuários no fim de 2018. O jornal destaca que a expansão acelerada é resultado, em grande parte, de acordos com operadoras móveis brasileiras. O jornal destacou também que a empresa vem diversificando suas frentes de atuação. Além de mirar o mercado internacional, iniciou no ano passado a oferta de serviços para o público corporativo e a venda de livros impressos. Outro destaque do Valor foi a movimentação que Ediouro, Editora Globo, Empresa Brasil de Revistas, Panini e Três Comércio de Publicações empreenderam contra a aquisição da Editora Abril no Cade. A empresa, que já foi a maior editora de revistas do País, foi comprada, em plena recuperação judicial, pela Cavalry Investimentos, controlada por Fábio Carvalho. As editoras que foram ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) pleitearam, sem sucesso, entrar como terceiros interessados no processo que analisa a venda. Em decisão, o Cade disse as empresas não contribuíram para a análise e não haveria "qualquer utilidade" em deferir a petição.

Tags: Apanhadão
[28/01/2019 06:30:00]