Apanhadão: As retrospectivas e apostas para o novo ano
PublishNews, Redação, 03/01/2019
E mais: Os melhores livros de 2018, segundo o Estadão, as mudanças dos livros do ensino médio e a lista dos melhores lugares para os amantes de livros

O primeiro apanhadão do ano ainda traz vestígios de 2018. O Estadão, por exemplo, fez uma retrospectiva do ano que acabou lembrando que o Brasil teve seu pior ano na história do mercado editorial. A retrospectiva fala, claro, da Saraiva e Cultura, os livros mais vendidos no ano, as novas apostas, e sobre os principais prêmios e festas literárias. O jornal também elegeu os melhores livros de 2018. Na lista estão obras como Entre as mãos (Juliana Leite), O sol na cabeça (Geovani Martins), O pai da menina morta (Tiago Ferro), Baratas (Scholastique Mukasonga) e Maior que o mundo (Reinaldo Moraes).

A coluna da Babel adiantou que a FTD Educação inaugura seu e-commerce na segunda quinzena de janeiro e que o Clube de Leitores criou um ranking mensal com os 10 livros que mais se destacaram. A seleção leva em conta fatores como existência de ISBN, avaliações de leitores, qualidade técnica do texto, qualidade técnica das capas e desempenho comercial.

A Folha trouxe a notícia de que os livros do ensino médio vão mudar e não serão mais por disciplina, mas por áreas de conhecimento. Segundo o jornal, a visa adequar a produção de livros à reforma do ensino médio e à nova base curricular, mas desafia redes de ensino, professores formados por disciplina e as editoras. As obras que devem chegar às escolas em 2021 deverão ser organizadas pelas áreas de ciências da natureza, ciências humanas, linguagens e matemática.

O jornal também fez suas apostas para 2019 e a principal delas é o crescimento das livrarias menores. Segundo a Folha, os canais alternativos, como feiras, devem crescer, e também é possível ver a ascensão ainda maior da Amazon no país. Já as editoras devem começar o ano com o pé no freio e a aposta do ano fica mesmo com os audiolivros.

Ainda na Folha, o Painel das Letras fez suas apostas para 2019. A lista inclui livros como Correio literário, de Wislawa Szymborska; A fúria, de Silvina Ocampo; O arquipélago de Gulad, de Aleksandr Soljenítsin; e Dark star, de Marlon James.

O site São Paulo São fez uma lista com os lugares que todos os amantes de livros deveriam conhecer. A lista, inspirada no livro Rotas literárias de São Paulo, de Guimar Dantas, inclui lugares como a Casa Guilherme de Almeida, o Instituto Goethe, a Biblioteca São Paulo e Mario de Andrade, a Casa das Rosas, Livraria da Vila e muitos outros.

“O livro é uma roupa para a alma” é isso o que diz a conta do Instagram @booklook7 criada pela autora Letícia Wierzchowski, conhecida, entre outras obras, pel’A casa das sete mulheres. Segundo Ancelmo Gois, Letícia criou uma conta na rede social apenas para incentivar a leitura. Lá, ela publica fotos enviadas por internautas com as obras que eles estão lendo no momento. O "coleguinha" também adiantou que a HarperCollins Brasil lança em fevereiro, novas edições de dois best-sellers dos anos de 1990: Quando Nietzsche chorou e A cura de Schopenhauer, de Irvin D. Yalom

[03/01/2019 08:00:00]