Publicidade
Publicidade
Sim, entendi
PublishNews, Cindy Leopoldo, 23/05/2018
Em novo artigo para o PublishNews, Cindy Leopoldo fala sobre a Comunicação, esse "tipo de milagre que acontece milhares de vezes por dia e não há explicação que baste"

Eu sei que não enxergo muito bem. Além disso, às vezes fico vesga e sinto que imagens se juntam. Se tiro os óculos, é tudo meio borrado, posso inclusive não ver movimentos. Mesmo assim, se uso um grupo de palavras em uma determinada ordem, é possível que eu te faça ver o que estou vendo e vice-versa. Ou até opinar sobre detalhes do que não estou vendo. E o entendimento realmente parece acontecer a partir do momento que encapamos a realidade em signos.

Sinceramente, acho a comunicação inviável. Como também acho um avião voar ou um navio flutuar. É o tipo de milagre que acontece milhares de vezes por dia e não há explicação que baste. Só acontece porque está acontecendo já que, na verdade, pode não acontecer. Mas, se você ouvir bem o que se dá pelas esquinas do mundo, vai ver que não são bem as palavras e a ordem em que são colocadas. Há um tom de voz, um sentimento, um olhar, um emoji que seja, que faz as letras se juntarem ou se perderem de vez.

Acho que foi na primeira página de A ilíada, em português, que eu senti que tinha perdido minha capacidade de entender a língua escrita:

"Canta, ó deusa, a cólera de Aquiles, filho de Peleu, cólera funesta, que causou inumeráveis dores aos aqueus e precipitou no Hades almas de heróis sem conta, jogando seus corpos como pasto para cães e pássaros carniceiros: cumpria-se a vontade de Zeus, desde a contenda que separou o Atrida, rei de guerreiros, e o divino Aquiles".

Quando li isso na faculdade senti que jamais sairia daquela página. Mas quando me falaram do que se tratava, eu nunca mais consegui desentender. Era tão claro! Por outro lado, quando minha mãe fala algo do tipo “é, mas aí, né, é aquele de deixar de... porque não tem, né? É de quando, né? Por favor...” eu entendo, sei lá como, que ela está falando da venda da nossa casa, por exemplo.

Entender tem mais uma questão de afeto do que de visão ou audição. Como se entende isso? Talvez o afeto seja o que eu chamo de Dorflex. Algo que relaxa, descontrai e acaba com a dor. Mas essa explicação só vai ser compreensível para quem sentiu, não para quem leu minha explicação.

Entender é um tipo de memória? Onde li isso?

Na linguagem dos sonhos é muito mais fácil saber quem amamos, quem não achamos confiável, talvez seja a linguagem mais fácil para entender e a mais difícil de explicar. Nos sonhos, mesmo a morte e os mortos parecem estar sempre por ali, mas são completamente inviáveis na nossa realidade. Tão inviáveis que poderiam até destrui-la. A morte com certeza também é um milagre, ainda que seja o buraco negro da comunicação (para não médiuns), ela é a coisa mais presente, das que queremos acreditar que não existem.

Volto a dizer que não há nada mais improvável do que entender alguma coisa, mas, mais uma vez, espero que o milagre da junção das letras certas na ordem certa aconteça e o significado dessa confusão que escrevi se resolva aí atrás dos seus olhos. Dos meus também.

  Obs.: Tô tentando entender Ulysses.

Cindy Leopoldo é graduada em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e pós-graduada em Gerenciamento de Projetos pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Cursou o Yale Publishing Course em 2015. Trabalha em editoras há uns 15 anos. Na Intrínseca,
onde trabalhou por 7 anos, foi gerente de edições digitais, sendo responsável pelos e-books da editora carioca, e editora de livros nacionais. Escreve quinzenalmente, só que não, para o PublishNews. Sua coluna trata de texto, tanto de forma quanto de conteúdo. Acesse aqui o LinkedIn da Cindy.

Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Cindy Leopoldo: as listas dos mais vendidos 'contém dados atualizadíssimos sobre o que é a literatura brasileira e até mesmo o que é ser brasileiro hoje'
Cindy Leopoldo entrevistou Paola Prestes, diretora do documentário sobre o editor brasileiro Massao Ohno, e conta tudo na sua coluna de hoje
Em sua coluna, Cindy Leopoldo busca respostas para essa questão que perturba muita gente que trabalha com livros digitais não só no Brasil, mas no mundo inteiro
Nem leitores nem editores (e menos ainda as livrarias) estão prontos para o “desaparecimento” dos livros impressos
Os e-books exigem uma entrega profunda por parte dos que trabalham com eles
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Toda semana você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Toda semana você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala sobre a importância de se investir na educação e, claro, nos livros
Toda semana você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Em sua coluna, Henrique Rodrigues avalia os limites das relações profissionais e humanas no turbilhão da vida editorial brasileira
A literatura é a melhor parte da vida. A isto parece imprescindível acrescentar: desde que a vida seja a melhor parte da literatura.
Wallace Stevens
Poeta norte-americano
(1879 – 1955)
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar