Publicidade
Publicidade
Meta... o quê?
PublishNews, 10/02/2011
Meta... o quê?

Vamos começar com as definições: de acordo com Wikipedia “Metadados (DD ou Dicionário de dados), ou Metainformação, são dados sobre outros dados. Um item de um metadado pode dizer do que se trata aquele dado, geralmente uma informação inteligível por um computador. Os metadados facilitam o entendimento dos relacionamentos e a utilidade das informações dos dados.” (não falei que este povo de TI gosta de complicar?)

Esta coluna é sobre o mercado editorial digital, então você pode se perguntar: “o que metadado (em inglês, metadata) tem a ver com isso?”

Soube, através de experientes editores, que havia um tipo de “marketing de balcão”, em que eles começaram a aumentar os tamanhos dos livros para que, no balcão das livrarias, suas obras tapassem os de formatos menores. “Esconder a concorrência” surtiu um efeito nas vendas, pois os menores livros ficavam no fundo e o leitor tinha acesso primeiro aos de capa maior.

Um livro digital é um arquivo, colocado em determinados sistemas para distribuição, e será encontrado via buscas e links na Web. O metadado é colocado no livro na hora da conversão. A importância do metadado é parecida com a importância dos tamanhos dos livros impressos que acabei de descrever: um livro com metadado incompleto é um livro no fundo do balcão, escondido atrás das prateleiras e só por acaso um leitor chegará à ele. Ao se fechar o arquivo, é muito importante colocar todas as informações possíveis sobre a obra: autor, título, sinopse, editora, ISBN, língua, país, CDD...

Como saber que um livro digital não possui metadado completo? Geralmente o nome de exibição aparece truncado e errado, ao clicar e ver as propriedades do arquivo, elas estarão em branco... E o pior: numa busca via Web a obra não será encontrada. Para que isso não aconteça, existem formas simples de preencher metadados de PDF, com programas específicos, no InDesign na hora da conversão dos arquivos, e no próprio arquivo do ePub (este um pouco mais complicado, mas nada impossível, pois é necessário descompactar o arquivo e abrir um xml para editá-lo - o content.opf).

Algumas livrarias, como viram que não possuiriam informações suficientes nos arquivos, pois o preenchimento destes não faz parte da rotina das editoras, dispuseram uma tabela (Excel ou via web) na hora de cadastrar as obras digitais para a venda. Tudo o que preenchessem estaria linkado ao livro e ajudaria os leitores e internautas a encontrarem um caminho que levasse até ele. É de extrema importância que preencham tudo o que for possível, mas foi com grande surpresa que, trabalhando em uma livraria digital, descobri que as editoras não têm esse hábito. A equipe de desenvolvedores e administradores do site (coitados) penam buscando as informações de livros e, ainda assim, não fica completo como deveria, se fosse preenchido pelo editor.

As tags também são de extrema importância! Definição: “uma tag, ou em português etiqueta, é uma palavra-chave (relevante) ou termo associado com uma informação (ex: uma imagem, um artigo, um vídeo) que o descreve e permite uma classificação da informação baseada em palavras-chave. (Fonte: também a Wikipedia)”

Por exemplo: se eu for lançar uma obra de literatura infanto-juvenil, como foi o caso da Caki Books com o livro A Terra do Contrário (olha o jabá aí, minha gente!), quais tags deveria colocar (geralmente as livrarias têm este campo para ser preenchido no ato do cadastro da obra – key words)? Colocamos: infantil, juvenil, terra, contrário, autor, editora, ilustrador, mp3, pdf, avesso, literatura, brasileira e por aí vai... Isso facilitará na indexação de sua obra nas buscas pela internet. A Amazon que o diga! A livraria digital do Kindle é tão grande por conta também de seus metadados. Lá, cada produto é tão bem descrito e tão bem indexado na Web, que tudo o que buscar acabará caindo em sua página. Se ainda não tinha reparado nisso, dê uma olhada e compare com os sites brasileiros.

Publicar um livro sem metadado é ter um filho e não dar nome ao coitadinho. Mas isso não me explicaram antes... Só fui aprender de verdade trabalhando na livraria digital e vivenciando os ataques de histeria dos meus queridos amigos desenvolvedores (hihi, eles vão me matar por escrever isso aqui).

Quanto à pergunta do início do post (“o que metadado tem a ver com mercado editorial digital?”) a resposta é simples – e agora acredito que você, leitor, também concorda comigo – TUDO A VER!

Falamos do ato de classificar e mostrar suas obras convertidas para o digital (mas por favor, leiam englobando também suas obras impressas e tudo o que comercializarem ou divulgarem via Web). No próximo post falaremos sobre a entrada dos livros digitais no mercado e sobre minha experiência como Editora na comercialização do meu acervo em diversas plataformas. Gostaria de pedir que enviassem dúvidas e sugestões via Twitter e Facebook. Não quero ficar falando sozinha por aqui. Combinado?

Links relacionados ao assunto:

http://radar.oreilly.com/2011/01/metadata-digital-publishing.html

http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI4921425-EI12884,00-Adobe+apresenta+novidades+em+aplicativos.html

http://www.amazon.com/Saca-Rolhas-Repristina%C3%A7%C3%B5es-Apopl%C3%A9cticas-Portuguese-ebook/dp/B004HYHO0E/ref=sr_1_1?ie=UTF8&m=AGFP5ZROMRZFO&s=digital-text&qid=1296579709&sr=1-1

http://pt.wikipedia.org/wiki/Metadado

http://pt.wikipedia.org/wiki/Tag_(metadata)

Agradecimentos: @souzalaura pela revisão e sugestão, @sicurow pela ilustração e @batdanielfosco pelo link da O’Reilly.

Camila Cabete (@camilacabete no Twitter e instagram) tem formação clássica em História e foi responsável pelo setor editorial de uma editora técnica por alguns anos. Entrou de cabeça no mundo digital ao se tornar responsável pelos setores editorial e comercial da primeira livraria digital do Brasil, a Gato Sabido, além de ser a responsável pelo pós-venda e suporte às editoras e livrarias da Xeriph, a primeira distribuidora de conteúdo digital do Brasil. Hoje é a Brazil Senior Publisher Relations Manager da Kobo Inc. e é a parceira da Beatriz Alves no podcast As Desqualificadas pela Central 3.

O LinkedIn da Camila pode ser acessado aqui.

Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Em sua coluna, Camila conta como deixou de ser só 'publishers relations da Kobo' para ser também 'especialista em inovação no mercado editorial'
'Onde encaixaríamos o material didático na realidade que os alunos vivem hoje? O material didático deveria ser fluido, mutável.... como a web', defende Camila Cabete na sua coluna de hoje
Camila Cabete é curta e grossa na sua coluna de hoje: colocar seus e-books numa única loja é 'uma atitude limitante e nada sustentável'
Nessa semana, Camila Cabete, a nossa colunista judoca, fala sobre competição: 'se alguma livraria digital vender muito, a gente vai acabar dividindo este mercado. É só fazer a lição de casa'.
Camila Cabete faz o seu balanço da Flip, que acabou no último domingo
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
O Podcast do PublishNews recebeu Bruno Tenan, responsável pelo marketing da Edusp para falar sobre a Festa do Livro da USP
Em sua coluna de novembro, Luciana Pinsky fala sobre 'o que se vai e o que resiste'
Toda semana você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
O editor é o entrevistado da PublishNewsTV dessa semana. Na entrevista que teve com André Argolo, ele falou da infância, do seu projeto Esqueça um Livro e fez reflexões sobre a sua profissão.
O homem por trás da PublishNewsTV é o entrevistado do Podcast dessa semana. No programa, ele faz reflexões sobre o jornalismo, a poesia e a literatura.
Não há nada mais emocionante para mim do que ser transportada por um livro incrível, na verdade, a única coisa mais gratificante do que uma leitura extraordinária é poder compartilhar essa experiência com os outros.
Oprah Winfrey
Apresentadora americana
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar