Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 03/11/2021
Há mais de 50 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
PublishNews, Talita Facchini, 03/11/2021

A editora brasileira Laura di Pietro está em Sharjah e lá recebeu o Prêmio Turjuman pela tradução de 'Onze astros', de Mahmud Darwich A 40ª edição da Feira Internacional do Livro de Sharjah foi aberta oficialmente na noite desta terça (02). Até o dia 13 de novembro, o evento irá reunir 1.632 editoras e 85 autores e artistas de todo o mundo, além de oferecer 970 eventos e atividades em sua programação. O evento foi marcado pelo lançamento de um feito histórico para o mundo árabe, os primeiros 17 volumes do Corpus Histórico da Língua Árabe, que reúne as bases da diversa e detalhada língua. A ideia é que o projeto informe e eduque as crianças e até entusiastas do idioma sobre os valores e importância da língua árabe. O Corpus Histórico da Língua Árabe fornece informações sobre a história do léxico árabe, a raiz original de cada palavra e todas as outras palavras que derivam dessa raiz com suas mudanças vocais e fonéticas. Ele traça ainda a história de uma determinada palavra e identifica o primeiro usuário e a evolução dessa palavra desde a Arábia pré-islâmica até os tempos modernos. Junto com a obra, também foi lançada uma plataforma on-line que irá disponibilizar digitalmente o Corpus Histórico e facilitar o acesso a esses recursos de qualquer lugar do mundo. A cerimônia de abertura contou ainda com a entrega do Prêmio Turjuman de Tradução, que reconhece a promoção de obras literárias árabes para outros países. A vencedora dessa edição foi a editora brasileira Tabla, com a obra Onze astros, escrita pelo autor e poeta palestino Mahmud Darwich, e traduzida por Michel Sleiman. O prêmio é de AED 1,3 milhão (cerca R$ 2 milhões), 30% do valor fica com a editora árabe e a Tabla ficará com os 70% restantes. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 03/11/2021

O Departamento de Justiça dos EUA quer barrar a compra da Simon & Schuster pela Penguin Random House. O órgão aponta que, se concluída, a gigante terá um controle sem precedentes na história da indústria editorial norte-americana. A transação é de US$ 2,2 bilhões e foi anunciada em novembro do ano passado. Representantes do Departamento de Justiça apontam a compra poderia acarretar adiantamento menores para autores e menos variedade de livros para os leitores, ou seja, todos - escritores e consumidores - pagariam o preço dessa fusão considerada pelo órgão como anticompetitiva. “Ao impedir que a Penguin Random House estenda seu controle do mercado editorial dos Estados Unidos, este processo impedirá uma maior consolidação em uma indústria que tem um histórico de conluio”, disse Richard Powers, procurador-geral adjunto da Divisão Antitruste do Departamento de Justiça. Em uma declaração conjunta, editores da PRH e S&S disseram que “a indústria editorial é, e continuará sendo após essa transação, um ambiente vanguardista e altamente competitiva”.

PublishNews+, Redação, 03/11/2021

O Radar de Licitações, seção fixa do PublishNews+, traz essa semana um edital visando a aquisição de uma coleção de livros. O edital prevê a compra de 21.950 exemplares e o pregão está marcado para o dia 17 de novembro. A seção, exclusiva para os assinantes do PN+, é alimentada pelo Radar de Licitações, consultoria de Natália Vieira que, além de buscar novas licitações, presta um serviço de apoio aos editores e distribuidores interessados em vender para governos, nas mais diversas esferas de poder. Para acessar o Radar dessa semana, clique aqui.

PublishNews, Redação, 03/11/2021

O episódio dessa semana do Podcast do PublishNews vai a fundo em um dos ofícios mais invisíveis da indústria editorial: o de ghostwriter. A jornalista Nanete Neves, que conduz cursos sobre o tema e já escreveu dezenas de livros, é a convidada para falar sobre os meandros dessa profissão. O episódio faz parte da série Ofícios que já discutiu o design editorial e a tradução. Na conversa, Nanete contou um pouco de suas experiências e técnicas; falou sobre como conduz as entrevistas e constrói narrativas com a voz e timbre próprios de quem assina a obra. Ela falou ainda da sua relação com as editoras e deu dicas para quem quer entrar nesse mercado. O Podcast do PublishNews é um oferecimento da MVB, a empresa que torna os seus livros visíveis com serviços como Metabooks e Pubnet, e da UmLivro, novo modelo de negócios para o mercado editorial: mais livros e mais vendas. Você também pode ouvir o programa pelo Spotify, iTunes, Google Podcasts, Overcast e YouTube.

PublishNews, Redação, 03/11/2021

Em agosto, a Companhia das Letras anunciou que não renovaria o contrato de publicação das obras de Carlos Drummond de Andrade, por não chegar a um acordo com os herdeiros. Neste fim de semana, o Grupo Editorial Record aproveitou a Flitabira para contar que chegou a um acordo e será novamente a casa editorial do poeta no Brasil. O acordo entre as partes prevê a publicação de 63 títulos, entre eles sete novos, nos formatos de livro impresso, livro digital e audiolivro. Ainda segundo o acordo, a Record ficará responsável pelas edições da obra completa, enquanto a Editora José Olympio, produzirá edições especiais de alguns títulos, com material iconográfico, fac-símiles etc. O retorno do poeta ao Grupo Editorial Record retoma uma longeva parceria de 68 anos e ocorre num momento especial. Em novembro de 2021 a José Olympio completa 90 anos e, em 2022, serão comemorados os 120 anos de nascimento do poeta e os 80 anos de fundação da Editora Record. Além da publicação das obras, está prevista a criação de um Conselho Editorial, formado por representantes da editora, da família do poeta e por um especialista em sua obra, que será responsável pelo acompanhamento dos trabalhos de fixação dos textos e de produção das novas edições. Pela primeira vez serão relacionados os textos com as obras do acervo da família de Drummond e com suas correções de próprio punho. Entre os primeiros livros a serem publicados estão os três volumes reunidos de Viola de bolso, há 70 anos fora de circulação como livro individual, e As impurezas do branco. “Queremos levar a obra dele para novos públicos, realmente conquistar novos leitores para essa obra que, mais do que atual, é eterna”, pontuou Rodrigo Lacerda, editor-executivo da Editora Record. Clique aqui para assistir a mesa na qual foi feito o anúncio da parceria.

PublishNews, Redação, 03/11/2021

Depois de nove anos, Camila Cabete assume área de conteúdo da Árvore | © @carrlosneto / DivulgaçãoCamila Cabete, que em julho anunciou a sua saída da Kobo depois de nove anos, é a nova contratada da edtech Árvore. Ela, que é colunista do PN, assume no próximo dia 3 como líder de conteúdo da empresa. A sua área será a responsável por tornar ainda mais próxima a relação da Árvore com seus parceiros do mercado editorial, abrindo novas possibilidades de parcerias, selos e conteúdos e buscando levantar oportunidades ainda não exploradas no modelo de negócio. “Assumo o relacionamento e vamos trabalhar para desenhar novos cenários para as editoras parceiras, para que a Árvore se torne um forte parceiro delas e cresçamos juntos no digital”, resumiu a sua missão em conversa com o PN. Em paralelo ao trabalho na Árvore, Camila seguirá como editora na LeYa Brasil.

PublishNews, Redação, 03/11/2021

A Rocco, casa editorial de Harry Potter e Jogos vorazes e ainda de nomes como Clarice Lispector e Margaret Atwood, tem uma nova coordenadora de marketing. Tatiane Ramos se juntou ao time com a missão de missão de fortalecer as plataformas digitais da editora, incrementar as atividades com o trade e trabalhar o branding dos livros de pratas da casa como Thalita Rebouças, Margaret Atwood e Anne Rice. Formada em Marketing e especialista em Gestão de Projetos, Ramos está há quase dez anos no mercado editorial, tendo trabalhado na área de marketing da Objetiva e depois cinco anos na HarperCollins, onde cuidou, entre outras atividades, do bem-sucedido relançamento e reposicionamento dos livros de Agatha Christie. Quem também chega para reforçar o time é Adriana Coelho, ex-Somos, que chega ao Comercial para dar um atendimento mais técnico aos grandes clientes de e-commerce.

PublishNews, Redação, 03/11/2021

Josef K. está detido pela justiça – mas não sabe o porquê. Desde a manhã em que os oficiais apareceram em seu apartamento com essa notícia, K. apela a escriturários, advogados, secretárias, funcionários do tribunal e até a artistas para entender o motivo pelo qual está sendo processado. O processo (Antofágica, 392 pp, R$ 99,90), romance póstumo de Franz Kafka, publicado pela primeira vez em 1925, é uma sagaz crítica da claustrofóbica burocracia estatal e da falta de autonomia no mundo moderno. A edição da Antofágica tem ilustrações de Lourenço Mutarelli, tradução de Petê Rissatti, apresentação de Noemi Jaffe. e posfácios de Gabriel Alonso Guimarães. Nos textos de apoio Adilson José Moreira, doutor em Direito Constitucional pela UFMG, tece uma análise jurídica do livro, apontando como o racismo estrutural submete pessoas negras no Brasil a processos verdadeiramente kafkianos, e Noemi Moritz Kon, doutora em Psicologia Social pela USP, investiga a trama do ponto de vista da psicanálise.

“A resiliência é parte do nosso DNA. Essa pandemia pode ser considerada um novo capítulo da nossa história e fez com que encontrássemos novas maneiras de pensar o mercado editorial.”
Sheika Bodour Al Qasimi
Presidente da IPA
1.
Batman/Fortnite Vol. 03
2.
Mindset milionário
3.
Rebeldes têm asas
4.
Vade Mecum Saraiva 2021 - 32ª Edição
5.
Mais esperto que o diabo
6.
DNA revelado das emoções
7.
Anos de chumbo e ouros contos
8.
O poder da autorresponsabilidade
9.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
10.
A garota do lago
 
PublishNews, Redação, 03/11/2021

Hargeisa, segunda maior cidade da Somália, 1987. A ditadura militar que está no poder faz demonstrações de força, mas o vento que sopra do deserto traz os rumores de uma revolução. Assim, pelos olhos de três mulheres, o leitor assiste ao mergulho do país em uma sangrenta guerra civil. Na obra, aos nove anos, atraída pela promessa de ganhar seu primeiro par de sapatos, a menina Deqo deixa o campo de refugiados onde nascera. Em circunstâncias dramáticas, conhece Kawsar, uma viúva confinada em sua cama após ser espancada por Filsan, uma jovem soldado que deixara a capital para reprimir a rebelião que crescia no norte. Além de contar a história de uma guerra que chocou o mundo, Nadifa Mohamed desvenda a alma e a cultura do povo somali por meio de suas três protagonistas. Intimista e poético, O pomar das almas perdidas (Tordesilhas, 296 pp, R$ 49 – Trad.: Otacilio Nunes) lembra que a vida sempre continua, apesar do caos e do sofrimento.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.