Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 02/09/2019
Somos especialistas em criação de projeto gráficos, diagramação de grandes materiais, tratamento de imagens e tradução e revisão de laudas.
Há 14 anos no mercado, representa cerca de 400 editoras do comércio varejista de livros. Tem aproximadamente 820 mil títulos em estoque, e cerca de 400 novos títulos ao mês.
Uma empresa com 13 livrarias físicas pelo Brasil e uma das principais livrarias online do país, com títulos de inúmeras categorias das melhores editoras, abrangendo didáticos, jurídicos, livros de ficção, entre outros.
PublishNews, Redação, 30/08/2019

Na tarde dessa sexta (30) durante a programação do Café Literário na Bienal do Rio, foi anunciado o vencedor da quinta edição do Prêmio Especial do Jovens Talentos, que escolhe profissionais com menos de 35 anos que se destacaram na indústria do livro e é realizado pelo PublishNews, com patrocínio do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e apoio da Feira do Livro de Frankfurt. Carolina Rocha, gerente editorial da editora Gente foi a eleita desse ano e ganhou uma viagem para acompanhar a Feira do Livro de Frankfurt com as despesas de passagem e hospedagem custeadas pela organização, além de uma ajuda de custo de 500 euros e ingressos para o Business Club, a área VIP da maior e mais importante feira de negócios do livro no mundo. Para Carol, o prêmio não é sobre os personagens nomeados, mas também sobre o ecossistema do livro. “É sobre as pessoas que acreditam nas nossas ideias, que apostam com a gente e que aceitam dar passos difíceis e desafiadores. Ele dá luz à um contexto inteiro e vem como um movimento que dá um ânimo novo”, contou na sua participação na PublishNewsTV e comemorou estar entre os cinco ganhadores. “Me sinto muito feliz e honrada, afinal é um marco de uma nova fase da minha carreira, mas o que eu realmente quero fazer, é ser uma catalizadora dos aprendizados, das experiências que a editora Gente com todos esses projetos nos quais eu estou envolvida estão gerando”. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 02/09/2019

Marcos da Veiga Pereira, presidente do SNEL, e o senador Jean Paul Prates durante a visita à Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro | DivulgaçãoQuem passou pela Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro foi o senador Jean Paul Prates (PT-RN). No Riocentro, ele anunciou o relançamento da Frente Parlamentar em Defesa do Livro, da Leitura e das Bibliotecas. O senador potiguar lembrou que um dos objetivos da frente será buscar novas formas de inclusão. “O país tem milhões de brasileiros com deficiências e que, infelizmente, encontram dificuldades no acesso ao livro e à leitura", lamentou. "Vamos realizar debates, audiências e seminários com o objetivo de incluir esses leitores", declarou. Ele será o presidente da frente que será oficialmente lançada ainda esse mês, no Senado Federal.

PublishNews, Redação, 02/09/2019

Daniela Senador e Mila Marques foram as entrevistadas dessa semana no Podcast do PublishNews O Podcast do PublishNews dessa semana ganhou um formato diferente. Além da já tradicional entrevista em estúdio – que nessa semana recebeu a dupla Daniela Senador e Mila Marques, da Soneto, consultoria especializada em marketing digital – nossa equipe enviou pequenas entrevistas direto do Rio de Janeiro, onde aconteceu a Convenção Nacional de Livrarias e está acontecendo a Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, que segue com a sua programação até o próximo domingo. Participaram das entrevistas Murilo Cosmo e Gilmar Cosmo Jr., do Grupo A Página; Sergio Mena Barreto, presidente-executivo da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) e Alê Munhoz, o novo diretor geral para o Kindle no Brasil. Clique no Leia Mais para ouvir o programa.

PublishNews, Felipe Lindoso, 02/09/2019

Nesta segunda-feira, dia 2 de setembro, completa um ano do incêndio do Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista. Já muito se comentou sobre a perda de coleções, incluindo aí os frágeis artefatos de arte plumária. E o esforço para recuperação do que sobreviveu às chamas está sendo feito com muito rigor e dedicação pela equipe do Museu e funcionários da empresa encarregada de limpar o sítio e criar as condições para o restauro do prédio. Pouco se tem dito, porém, de outro tipo de perda fundamental: a das bibliotecas instaladas no Museu Nacional. A Biblioteca Histórica e o Centro de Línguas Indígenas foram destruídas. E destaco a perda da Biblioteca Francisca Keller, do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS), e do material de pesquisa acumulado nas salas dos professores. Ressalto, particularmente, os espaços ocupados pelo NuAP – Núcleo de Antropologia Política. Na época, os cursos do PPGAS se estruturavam principalmente como seminários temáticos, com uma severa carga de leitura e participação nas discussões. As leituras eram muito variadas, desde os clássicos da Antropologia Social até pesquisas recém terminadas, além de textos ainda não publicados de professores e colegas antropólogos. Esse regime de estudos impunha o uso extensivo e intensivo da Biblioteca do PPGAS, naqueles anos ainda relativamente modesta (e, ouso dizer, com muitas cópias reprográficas de textos inacessíveis), mas muito significativa na área. Foi crescendo, e antes do incêndio já contava com mais de 37 mil itens. Clique no Leia Mais para ler a íntegra desta coluna.

PublishNews, Redação, 02/09/2019

Homenageadas da Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, Ana Maria Machado e Ruth Rocha conversaram com a Folha. Na entrevista, falaram sobre literatura, política, Amazônia e Bolsonaro. Por falar na floresta e na literatura infantil, um grupo de autores e ilustradores lançaram a campanha Amazônia Chama, encabeçada pelo Instituto de Leitura Quindim. A coluna Painel das Letras, que desde a semana passada é assinada por Bruno Molinero, destacou a iniciativa citando o nome de alguns dos participantes. Entre os brasileiros estão Walcyr Carrasco, Natalia Borges Polesso, Mariana Massarani, Ciça Fittipaldi, Socorro Acioli, Ricardo Azevedo, Eliane Potiguara, Daniel Munduruku, Roger Mello, além dos internacionais como a argentina Isol, o espanhol Javier Zabala e o sul-africano Piet Grobler. Ainda sobre a Amazônia, Milton Hatoum elegeu, a pedido de Ancelmo Gois, cinco livro essenciais para entender a floresta. O Caderno PME, do Estadão, trouxe matéria em que mostrou como editoras independentes diversificaram seus canais de vendas para driblar a crise. Ubu, Chão, Pólen, Matrix e Clepsidra foram algumas das casas ouvidas para a matéria. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 02/09/2019

Na abertura da Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) entregou o Prêmio José Olympio à Suzano. Ao escolher a empresa como destaque no setor editorial, o SNEL lembrou o desenvolvimento da linha de papel editorial Pólen e as ações de incentivo à leitura e às bibliotecas comunitárias encampadas pelo Instituto Ecofuturo, mantido pelo fabricante.

PublishNews, Redação, 02/09/2019

A Globo Livros também está presente na Bienal do Rio e durante esta semana, levará para o evento alguns de seus autores. O destaque vai para Laurentino Gomes, autor dos best-sellers 1808, 1822 e 1889, e que lança no evento o primeiro livro da sua nova trilogia, Escravidão – Do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares. Na sexta (6), ele lança a obra no estande da editora (Pavilhão Azul, I80/J80) às 19h, no dia 7 o lançamento acontece às 15h, e no dia 8, também às 15h. Já Igor Pires, autor do coletivo TCD, responsável pela obra Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente, e Vitor Martins, autor de Quinze dias e Um milhão de finais felizes, participam da Arena #SemFiltro no segundo fim de semana, no dia 7, às 19h. Os dois autores vão bater um papo sobre diversidade sexual na literatura. Igor e Vitor também terão sessões de autógrafos no estande da editora. Vitor às 12h e Igor às 13h. A programação completa você encontra aqui.

PublishNews, Redação, 02/09/2019

A vida de Vernon Subutex vol. 1 (Companhia das Letras, 336 pp, R$ 74,90 – Trad.: Marcela Vieira), obra de Virginie Despentes, conta a história desse personagem que faz parte de uma espécie em vias de extinção: dono de uma loja de vinis, aproveitou tudo o que os anos anteriores tinham a oferecer — sexo, drogas e rock ‘n’ roll estão no seu sangue. Mas agora, nos inóspitos anos 2000, ele precisa enfrentar um novo mundo: sua loja já não vende mais o suficiente para que ele consiga sobreviver, a maioria dos seus amigos já morreu e Alex Bleach — músico de sucesso que sempre o ajudou em suas crises — acaba de ser vitimado por uma overdose. Sem emprego, sem casa e sem amigos, Vernon passa a viver nas ruas de Paris. Ele já não consegue mais pagar um plano de internet, e por isso não sabe que, graças a um comentário deixado no Facebook, todos estão à sua procura. Com a sorte prestes a mudar, Vernon se vê enredado numa trama de estrelas pornô, fãs enlouquecidos e magnatas da indústria fonográfica. Todos tentam sobreviver na selva da cidade grande, enquanto mantêm um pouco de seu coração intacto — nem que seja através de um pouco de loucura.

“Livro q dorme em livraria não cumpre o seu papel”
Volnei Canonica
Idealizador do Instituto de Leitura Quindim
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
Mais esperto que o diabo
3.
Seja foda!
4.
O milagre da manhã
5.
Do mil ao milhão
6.
Luccas Neto em "Os aventureiros"
7.
O poder da autorresponsabilidade
8.
A garota do lago
9.
Escravidão
10.
Brincando com Luccas Neto
 
PublishNews, Redação, 02/09/2019

Um misterioso forasteiro chega à pacata cidade de Iping. Ninguém sabe seu nome, nem de onde vem ou a razão de estar sempre coberto da cabeça aos pés – com chamativos óculos escuros e bandagens envolvendo toda a cabeça sob um chapéu de abas caídas. Além disso, ele trouxe um verdadeiro laboratório portátil. O suspense cresce quando crimes começam a acontecer e quando se descobre que o homem é invisível.Um dos maiores clássicos da ficção científica, sucesso desde a publicação em 1897, O homem invisível (Zahar, 232 pp, R$ 39,90 – Trad.: Alexandre Barbosa de Souza e Rodrigo Lacerda), obra de H. G. Wells, é uma engenhosa combinação de humor e imaginação fantástica, e também uma bela reflexão sobre solidão, incompreensão e os laços entre o indivíduo e a humanidade. Essa edição bolso de luxo da coleção Clássicos Zahar, traz o texto integral e uma instigante apresentação. A versão impressa apresenta ainda capa dura e acabamento de luxo.

 
©2001-2019 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.