Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 10/09/2018
Somos uma agência com experiência no mercado editorial e especializada em assessoria de imprensa e na produção de eventos destinados à conexão entre profissionais de diversas áreas.
Um agregador digital como a Bookwire, com tecnologia de ponta, informações ágeis e um painel de controle completo é fundamental para o sucesso de sua editora e de seus e-books. E agora toda esta tecnologia está disponível no Brasil.
Adaptamos seu valioso conteúdo para o universo digital com tecnologia de nível mundial. Na Hondana, o seu conteúdo é tratado da maneira que merece.
PublishNews, Leonardo Neto, 10/09/2018

Tiago Brunet alcançou, na semana de estreia do seu livro 'Descubra o seu destino' o terceiro lugar da Lista Geral | © Redes sociais do autorDos nove livros que estrearam na Lista dos Mais Vendidos da semana passada, três alcançaram a Lista Geral. Destaque absoluto para Descubra o seu destino (Academia / Planeta), do coach cristão Tiago Brunet (foto ao lado), que na sua semana de estreia vendeu 6.551 exemplares e tirou o bronze de O milagre da manhã (BestSeller), que vinha há muitas semanas ocupando o terceiro lugar da lista. Crie seu mercado no mundo digital (Gente), de Bruno de Oliveira, também fez bonito e alcançou o 8º lugar da Lista Geral, com 2.883 cópias vendidas. Outro que chegou com tudo já na sua semana de estreia foi 21 lições para o século 21 (Companhia das Letras). O novo livro de Youval Noah Harari, vencedor do Prêmio Avena PublishNews na categoria Não Ficção de 2017, ocupou na sua semana de estreia a 12ª posição da Lista Geral, com 2.474 exemplares vendidos. Destaque ainda para a Lista de Ficção, que trouxe como novidade o esperado A queda de Gondolin (HarperCollins). O inédito de J.R.R. Tolkien (1892 – 1973) ficou em terceiro lugar da lista, com 1.435 cópias vendidas na sua semana de estreia. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 10/09/2018

Diana Passy conversou com a nossa equipe durante a gravação do Podcast do PublishNews Na semana passada anunciamos a vencedora do Prêmio Especial do Jovens Talentos. Diana Passy, analista de marketing da Companhia das Letras, ganhou uma viagem para a Feira de Frankfurt por conta de sua capacidade de reunir uma verdadeira comunidade de jovens leitores e editoras concorrentes em um único evento. No Podcast dessa semana, Diana pôde falar um pouco mais sobre seu trabalho e dar suas impressões sobre o mercado editorial. “Eu não vejo cada editora como concorrente, se a gente conseguir trazer mais leitores todo mundo ganha. Se trabalharmos todos juntos, vamos muito mais longe”, contou. Diana também falou sobre como começou sua carreira no mundo dos livros, o que espera para o mercado e claro, comentou as notícias da semana com a nossa redação. Os finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura, nossa matéria sobre os programas de governo apresentados pelos candidatos à presidência, as editoras brasileiras no Global ranking e os destaques das listas de mais vendidos, a Nielsen e a semanal. Para ouvir o programa, clique no Leia Mais.

PublishNews, Redação, 10/09/2018

Interior da Foyles na Charing Cross Road no centro de Londres | © Facebook da redeNa última sexta-feira (07), a rede britânica de livrarias Waterstones anunciou a que comprou a tradicional e centenária livraria Foyles, que há 115 anos estava nas mãos de uma mesma família. Em comunicado, James Daunt, CEO da Waterstones, disse que, com a compra, pretende ficar mais forte e bem-posicionado para lutar contra a Amazon. “É um momento estimulante e revigorante na venda de livros, já que boas livrarias estão redescobrindo seu propósito na luta contra a internet e a leitura on-line”, completou. Falando pelo outro lado da história, Christopher Foyle comentou que a sua família estava muito satisfeita com esse novo capítulo da varejista. Segundo o neto do fundador, a transação “garante o futuro da marca e protege a sua personalidade”. Hoje, a Waterstones é dona de uma rede de 283 lojas na Inglaterra e na Irlanda, mantém um time de três mil vendedores e faturou 388 milhões de libras em 2017, com lucro de 18 milhões de libras. Já a Foyles reportou faturamento de 26,6 milhões de livras no ano passado, mas registrou prejuízo de 89 mil libras no período. A transação, cujo valor não foi divulgado, deve ser concluída até o fim desse ano.

PublishNews, Redação, 10/09/2018

O acadêmico, jurista, sociólogo e escritor Helio Jaguaribe faleceu na noite ontem (9), em sua residência, no bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro, vítima de falência múltipla dos órgãos. O presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL), Marco Lucchesi, determinou que a bandeira da Academia fosse hasteada a meio mastro e afirmou: “Helio Jaguaribe foi um dos últimos grandes intérpretes de nosso país. Estudou o Brasil para transformá-lo, mediante uma abordagem desenvolvimentista, com a fundação do Iseb (Instituto Superior de Estudos Brasileiros), nos anos 1950”. Nono ocupante da Cadeira 11 da ABL, Jaguaribe foi eleito em 3 de março de 2005, na sucessão de Celso Furtado, e recebido em 22 de julho de 2005, pelo acadêmico Candido Mendes de Almeida. Em 1999, o Ministério da Cultura conferiu-lhe, por sua contribuição ao desenvolvimento cultural do país, a Ordem do Mérito Cultural. Seu corpo será velado na Sala dos Poetas Românticos, no Petit Trianon, a partir das 10h de quarta-feira (12). O sepultamento está previsto para o mesmo dia, às 15h, no Mausoléu da Academia Brasileira de Letras, no Cemitério São João Batista, em Botafogo. 

PublishNews, Redação, 10/09/2018

Mais um livro infantil é alvo de uma campanha difamatória fermentada nas redes sociais. Dessa vez foi O menino que espiava pra dentro, escrito pela imortal Ana Maria Machado e publicado pela Global. Uma mãe começou a campanha em suas redes sociais afirmando que o livro, publicado em 1983 pela ganhadora do Hans Christian Andersen, incentiva o suicídio infantil. O trecho levantado pela mãe está na página 23 do volume, quando o menino come uma maçã para ingressar no mundo dos sonhos. Diante de tamanha comoção, a Global precisou esclarecer, por meio de uma nota direcionada à imprensa e aos leitores, que “as referências à maçã e ao fuso são alusões às histórias da Branca de Neve ou da Bela Adormecida e constituem parte integrante do universo da história, sustentando o argumento de que imaginar pode ser muito bom, mas a realidade externa se impõe”. A’O Globo, Ana Maria Machado disse que ficou chocada. “Foi como se uma bigorna caísse na minha cabeça. Até peguei o livro para reler, pensando que pudesse ter alguma frase infeliz. Mas que nada. É apenas a história de um menino cheio de imaginação que precisava de um amigo, e acaba ganhando um cachorro”. 

PublishNews, Redação, 10/09/2018

Logo mais, às 14h, José Castilho Marques Neto participa da Academia Unasp de Pesquisadores, promovida pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp). O convidado, além de colunista do PublishNews foi secretário-executivo do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL) e um dos idealizadores da Política Nacional do Livro e Leitura, que ficou apelidada de Lei Castilho. Mas é como editor que ele foi convidado. Castilho construiu uma carreira junto às editoras universitárias, com participação ativa na Associação Brasileira de Editores Universitários (Abeu) e 20 anos dedicados à Editora da Unesp, por isso, ele estará na reitoria da Unasp em Engenheiro Coelho (SP) para falar sobre a edição de livros científicos. O encontro será transmitido via internet. Para se inscrever (tanto para assistir presencialmente quanto on-line), é preciso se inscrever clicando aqui.

PublishNews, Redação, 10/09/2018

Volnei Canônica fala sobre a vida e a obra de Marina Colasanti em encontros no Rio | © DivulgaçãoVolnei Canônica, especialista em Literatura Infantil e Juvenil, diretor do Centro de Leitura Quindim e colunista do PublishNews, conduzirá o curso Uma conversa sobre Marina Colasanti, que acontecerá nos dias 15 e 22/09, das 9h às 12h e das 14h às 16h, no Espaço Leiturarte (Rua Visconde de Pirajá, 550, sl. 1601, Ipanema - Rio de Janeiro / RJ). Nos encontros, Canônica fala sobre a vida e a obra da autora, além de destacar momentos e características do trabalho da autora ganhadora do Prêmio Ibero-Americano SM de Literatura Infantil e Juvenil, candidata brasileira ao Prêmio Hans Christian Andersen e hours concours dos prêmios da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil - FNLIJ. Mais informações e inscrições pelo e-mail oficinaleiturarte@gmail.com.

PublishNews, Redação, 10/09/2018

O casal de Jovens Talentos, João Varella e Cecília Arbolave (os dois já figuraram na lista de ganhadores do Prêmio), da editora Lote 42 inauguram no final do mês a Sala Tatuí (Rua Barão de Tatuí, 302 – São Paulo / SP), espaço cultural e livraria com hora marcada no centro de São Paulo. O novo espaço trará um acerto que irá complementar a sua irmã Banca Tatuí, localizada na mesma rua, a poucos metros. Como o espaço é maior do que os seis metros quadrados da banca de jornal, a Sala destacará obras maiores e originais. Material raro de editoras como Gráficafábrica, Polvilho Edições e Pipoca Press, além de livros já esgotados da própria Lote 42 serão disponibilizados. O acervo também conta com obras originais de autores como Fabio Zimbres, Adão Iturrusgarai, Ángela León, Thais Ueda, Heloísa Etelvina, Rafael Sica, João Montanaro, Bruno Maron, Felipe Parucci e Katia Fiera. Os interessados vão poder reservar o horário da visita previamente e serão atendidos individualmente pela equipe da Sala Tatuí e da Lote 42. “A proposta é receber bem as pessoas, elucidando dúvidas e contando as histórias por trás das obras”, afirma Varella. Além disso, o novo espaço pretende oferecer cursos voltados para a criatividade gráfica, edição de livros e design. O lançamento do espaço acontece no dia 29, às 16h20. Nessa festa, o autor e designer Gustavo Piqueira lança três livros de uma só vez, cada um com uma proposta narrativa diferente: Nove meses (Lote 42), Ar condicionado (Veneta) e Desvios (WMF Martins Fontes). Com entrada gratuita, o evento também marca a inauguração do novo escritório da Casa Rex no mesmo prédio.

“A crônica pode ser tudo, inclusive ficção”
Luis Fernando Verissimo
Escritor brasileiro
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
3.
Descubra o seu destino
4.
O milagre da manhã
5.
Seja foda!
6.
Me poupe!
7.
O poder da autorresponsabilidade
8.
Crie seu mercado no mundo digital
9.
Sapiens
10.
Poesia que transforma
 
PublishNews, Redação, 10/09/2018

Nas notícias desse final de semana, a Folha publicou uma matéria sobre a movimentação de grandes grupos educacionais como Kroton, Ser Educacional e Ânima, de começar a investir em parcerias com startups. Segundo a matéria, o movimento tem uma justificativa prática: a quantidade de novatas do setor, conhecidas como edtechs, tem crescido. A Kroton, por exemplo, anunciou uma parceria com o Cubo Itaú e inaugurou um andar de educação no prédio do Cubo com a presença já de uma edtech, a Blox, que desenvolve um sistema chamado de gamificado (ou seja, a partir de jogos) de educação por competências. A Painel das Letras anunciou que a obra do filósofo, ensaísta, tradutor e crítico, Aurélio Buarque de Holanda passa a ser representada pela agente literária Marianna Teixeira Soares. A ideia da mudança é resgatar a obra dele menos conhecida, para além do clássico dicionário. No Estadão, a coluna Direto da Fonte trouxe uma entrevista com a bióloga Débora Pires, expert sobre o acervo do Museu Nacional, destruído por um incêndio na última semana. Na conversa Débora lembra que junto com o material perdido está a Biblioteca Francisca Keller, que acumulava 35 mil títulos em antropologia e que era uma referência de peso para os pesquisadores. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra dessa nota.

PublishNews, Redação, 10/09/2018

Como podemos nos proteger de guerras nucleares, cataclismos ambientais e crises tecnológicas? O que fazer sobre a epidemia de fake news ou a ameaça do terrorismo? O que devemos ensinar aos nossos filhos? Em Sapiens, Yuval Noah Harari mostrou de onde viemos; em Homo Deus, para onde vamos. E 21 lições para o século 21 (Companhia das Letras, 446 pp, R$ 54,90 – Trad.: Paulo Geiger) explora o presente e nos conduz por uma fascinante jornada pelos assuntos prementes da atualidade. Muitas ideias do livro surgiram de perguntas que Harari recebeu de leitores, jornalistas e colegas. Em tom de diálogo e com linguagem simples e acessível, ele fomenta uma rica discussão para pensarmos o século XXI e nos ajuda o leitor a direcionar o foco num mundo cada vez mais caótico. Seríamos ainda capazes de entender o mundo que criamos?

PublishNews, Redação, 10/09/2018

Em parceria com o Memória Globo, a Globo Livros lançou o livro Correspondentes (532 pp, R$ 49,90), obra que reúne mais de 100 histórias de jornalistas que foram ou são correspondentes internacionais da Globo. O livro, escrito entre a razão e a emoção, é composto por 20 autores que misturam fato e memória. Caco Barcellos, César Tralli, Edney Silvestre, Ernesto Paglia, Ilze Scamparini, Jorge Pontual, Lucas Mendes, Luís Fernando Silva Pinto, Marcos Losekann, Marcos Uchoa, Pedro Bial, Renato Machado, Ricardo Pereira, Roberto Feith, Roberto Kovalick, Rodrigo Alvarez, Sandra Passarinho, Sergio Motta Mello, Silio Boccanera e Sônia Bridi compartilham as experiências mais marcantes da carreira, em 49 países. São relatos inéditos, que levam o leitor a viajar no tempo e no espaço, percorrendo mais de quarenta anos de jornalismo da Globo no exterior.

PublishNews, Redação, 10/09/2018

Quando se mudou para Moscou, nos anos 1990, a jornalista britânica Rachel Polonsky passou a viver em um edifício que, durante a época dos tsares e, depois, dos soviéticos, era reservado aos servidores mais eminentes do Estado. Muito antes dela, Viatcheslav Mólotov, cruel homem de confiança de Stálin, também vivera entre essas mesmas paredes. Aventurando-se no antigo apartamento do apparatchik, Rachel Polonsky descobre sua biblioteca privada, e Mólotov então se revela um fervoroso bibliófilo: lera praticamente todos os clássicos e possuía muitas edições originais, algumas inclusive autografadas por escritores que depois enviaria ao Gúlag. Cada livro encontrado por Polonsky se torna um convite para uma viagem pela Rússia e sua história. A jornalista vai em busca de lugares relacionados não só aos escritores que encontra na biblioteca, mas também aos membros da elite que viviam no edifício de Mólotov. Do norte ao sul do país, entre Chalámov e Dostoiévski, a autora apresenta nestas páginas o passado de um país assolado, mas eventualmente resgatado por seus escritores. Convite para uma viagem e celebração da literatura, A lanterna mágica de Mólotov (Todavia, 368 pp, R$ 79,90 – Trad.: Sergio Mauro Santos Filho) traz a poesia dos grandes livros.

PublishNews, Redação, 10/09/2018

Vivemos uma era de conflitos, de muito egoísmo e de destruição acelerada do planeta. Para o Dalai-lama, esta é a hora de agir para a construção de um futuro melhor. Em Façam a revolução! (Alaúde, 96 pp, R$ 19,90), o Prêmio Nobel conclama os jovens a realizar a Revolução da Compaixão, pregando o altruísmo como a solução mais óbvia e simples para enfrentar os grandes desafios de nosso tempo e deixar para trás valores de uma cultura de exibicionismo, rivalidade e competição, a favor da instauração de um mundo regido por compartilhamento, justiça e solidariedade. O livro é uma declaração à geração que ainda não chegou aos vinte anos e está atingindo a idade adulta com um desafio que outras gerações não tiveram: seu direito à vida – e o de suas futuras famílias – está ameaçado por colapsos ambientais, econômicos e o avanço do nacionalismo. Abordando a participação do Dalai-lama em grandes momentos revolucionários da história recente, e sua admiração pelos valores da Revolução Francesa e do estabelecimento da União Europeia, o livro enfatiza a necessidade de uma revolução que não é baseada em crenças ou ideologias, mas na ética.

 
©2001-2018 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.