Os ganhadores do Prêmio PublishNews de 2020
PublishNews, Redação, 06/01/2020
Com o fim de 2019, já temos os vencedores da quarta edição do Prêmio PublishNews, aquele que dá reconhecimento às equipes de vendas e de marketing por trás dos livros mais bem-classificados na nossa Lista de Mais Vendidos

Charlie Donlea, Yuval Noah Harari, Mark Manson, Luccas Neto e Caio Carneiro são os autores dos livros mais vendidos de 2019
Charlie Donlea, Yuval Noah Harari, Mark Manson, Luccas Neto e Caio Carneiro são os autores dos livros mais vendidos de 2019
Na última edição do PublishNews de 2019, nossa redação fez uma apuração parcial na Lista Anual dos mais vendidos. Agora, na primeira edição de 2020, já temos confirmados os vencedores da quarta dição do Prêmio PublishNews, que dá reconhecimento às equipes de vendas e de marketing por trás dos livros mais bem-classificados na nossa Lista de Mais Vendidos e já está marcado para acontecer no dia 23 de março.

Em 2019, a soma dos números de vendas dos 20 títulos mais vendidos foi de 2.708.633 exemplares, o que representa queda de 6,93% em relação ao ano anterior, quando foi apurada a venda de 2.910.391 cópias.

Desde a última previsão, não era dúvida nenhuma de que o livro mais vendido do ano seria A sutil arte de ligar o foda-se (Intrínseca). O livro de Mark Manson começou e terminou 2019 liderando a Lista Geral e vendeu 386.555 exemplares durante o ano. O segundo lugar ficou com O milagre da manhã (BestSeller), de Hal Elrod, com 257.451 cópias vendidas e o bronze ficou com Caio Carneiro e seu livro Seja foda! (Buzz), que vendeu 192.172 exemplares em 2019.

Além do pódio da Lista Geral, todas as demais categorias são dominadas pelos homens. Em Ficção, Charlie Donlea ficou com o primeiro lugar da lista com a obra A garota do lago (Faro Editorial) que vendeu 94.459 cópias. O segundo lugar ficou Prisioneiros da mente (HarperCollins), de Augusto Cury, e o terceiro com Bráulio Bessa e o livro Poesia que transforma (Sextante).

Em Não Ficção, Yuval Noah Harari se manteve pelo terceiro ano consecutivo no topo da lista com Sapiens (L&PM) ao vender 99.026 exemplares. O segundo lugar ficou com a obra Mindset (Objetiva), de Carol Dweck e o terceiro com Minha história (Objetiva), biografia de Michelle Obama.

Em Infantojuvenil, Luccas Neto emplacou dois livros no pódio: Brincando com Luccas Neto (98.303) em primeiro lugar e As aventuras na Netoland com Luccas Neto (97.491) em segundo. Ambos foram publicados pela Pixel. O bronze ficou com O diário perdido de Gravity Falls (Universo dos Livros), de Alex Hirsch. As listas de Negócios e Autoajuda, como já dito, são lideradas por Caio Carneiro e Mark Manson. Em Negócios, Thiago Nigro (Do mil ao milhão – HarperCollins) e Paulo Vieira (O poder da autorresponsabilidade – Gente) completam o pódio e em Autajuda, Hal Elrod (O milagre da manhã – BestSeller) e o padre Reginaldo Manzoti (O poder oculto – Petra), ficaram com o segundo e terceiro lugar, respectivamente.

No ranking das editoras, a Sextante ficou com o ouro ao emplacar 64 livros na lista durante o ano. A Planeta ficou em segundo lugar com 42 livros e o Grupo Companhia das Letras em terceiro com 40 obras na lista.

Primeira lista do ano

A primeira lista de 2020 começa parecida com a de 2019. Isso porque A sutil arte de ligar o foda-se (Intrínseca) ainda lidera a Lista Geral com 6.580 exemplares vendidos na semana. Escravidão (Globo Livros), de Laurentino Gomes aparece em segundo lugar, com 4.720 e Essa gente (Companhia das Letras), de Chico Buarque, em terceiro com 4.710 cópias vendidas. A lista dessa semana não trouxe novidades.

No Ranking das Editoras, o Grupo Companhia das Letras saiu na frente com 12 livros emplacados na lista. Intrínseca ficou em segundo com 10 e Citadel e Sextante dividem o bronze com oito livros cada.

[06/01/2020 11:00:00]