Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 27/10/2021
Há mais de 50 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
PublishNews, Redação, 27/10/2021

O Radar de Licitações, seção fixa do PublishNews+, traz essa semana dois editais relacionados a obras infantis e infantojuvenis. O primeiro deles, com disputa marcada para o dia 09 de novembro, visa a aquisição imediata de livros de literatura infantil e infantojuvenil. O valor estimado do edital é de R$ 646.674,10. Já o segundo, tem como objeto o registro de preços para futura eventual aquisição de 6.944 exemplares de 640 diferentes títulos de literatura infantil e infantojuvenil, para as bibliotecas escolares. O pregão acontece no dia 08 de novembro. A seção, exclusiva para os assinantes do PN+, é alimentada pelo Radar de Licitações, consultoria de Natália Vieira que, além de buscar novas licitações, presta um serviço de apoio aos editores e distribuidores interessados em vender para governos, nas mais diversas esferas de poder. Para acessar o Radar dessa semana, clique aqui.

PublishNews, Redação, 27/10/2021

A mineira Nara Vidal é a primeira autora de língua portuguesa a ocupar a Residência Internacional de Escrita da Fundação Dom Luís I | © Ozias Filho / DivulgaçãoA escritora (e livreira) brasileira Nara Vidal, radicada na Inglaterra, está em Cascais, em Portugal, onde cumprirá compromissos na Residência Internacional de Escrita da Fundação Dom Luís I. Nara será pioneira em muitas coisas na Residência. É a primeira mulher, a primeira brasileira e também a primeira lusófona a ocupar a casa. Michael Cunningham (Prêmio Pulitzer e autor de As horas) e o espanhol Javier Cercas são alguns dos nomes que já passaram pela Residência. Nara deve ficar em Cascais, sede da Fundação, até meados de dezembro. Nesses dois meses, a autora de Sorte (terceiro lugar no Prêmio Oceanos) vai trabalhar no seu próximo romance e em um ensaio sobre personagens femininas na obra de William Shakespeare.

PublishNews, Paulo Tedesco, 27/10/2021

© Renata AguiarAutopublicação é um termo esquisitão, um filhote de selfpublishing. O que não significa superioridade ou prioridade do termo inglês, mas porque a autopublicação, em economias mais desenvolvidas e ricas, como a estadunidense, a britânica e a alemã, já vem ocorrendo com força faz muitos anos. O termo, por certo, não deve existir ainda em dicionários, mas nas pesquisas dos buscadores virtuais sim. Logo, e ao que tudo indica, veio para ficar. Vivemos ou não em novos tempos? É irremediável. Temos toda autonomia para publicar por conta e risco. Temos a autonomia para procurar editores sem nos prendermos a direitos autorais nem sempre justos e nem sempre honráveis. Temos a autonomia até, veja só, para prescindir do produto papel, e aliviar o peso das estantes e buscar de forma rápida e segura a universalização do nosso conteúdo. Para mim, autopublicação, com qualidade, é a grande sacada cultural do mundo do livro, muito mais do que livros em capas holográficas, cortes e facas a laser, ePub, PDF, audiolivros e outras versões. É a autopublicação que importa, em se tratando de preservação da cultura e do conhecimento, ou seja, tudo. Clique no Leia Mais e confira a íntegra do artigo de Paulo Tedesco.

PublishNews, Redação, 27/10/2021

A Carochinha Editora, especializada em obras infantis, está com duas vagas abertas. A primeira, para o cargo de assistente de marketing, pede que os candidatos tenham conhecimentos em marketing digital, domínio das ferramentas básicas do pacote Adobe, conhecimento em RD Station ou ferramentas de inbound marketing e perfil curioso e apaixonado por tendências/novidades. É desejável ainda experiência em editoras de livros didáticos ou empresas do ramo educacional. O contratado será responsável, dentre outras funções, por atualizar, monitorar e produzir conteúdo para os canais digitais da editora, desenvolver peças gráficas para web e mídia off-line e apoiar a implementação de ações de marketing e comunicação planejadas. A segunda vaga é para o cargo de produtor de arte. A pessoa contratada irá atuar no desenvolvimento e na adaptação de projetos gráficos, na diagramação dos livros da editora e do material de divulgação, coordenar estúdios de arte e ilustradores e acompanhar a solicitação de orçamentos gráficos e a produção gráfica. É preciso ter domínio do pacote Adobe, senso de organização e proatividade e disponibilidade de horários para trabalhar em fins de semana e feriados, de acordo com a demanda. Desejável também ter experiência no segmento editorial de livros didáticos, incluindo programas de governo. Os interessados devem enviar currículos para o e-mail vagas@carochinhaeditora.com.br informando no assunto o nome do cargo desejado. Mais informações sobre as vagas estão nos links correspondentes.

PublishNews, Redação, 27/10/2021

Margaret Atwood | © George WhitesideNesta quarta (27), a partir das 20h, a 15ª temporada do Fronteiras do Pensamento – projeto que realiza conferências internacionais e desenvolve conteúdos múltiplos com pensadores, artistas, cientistas e líderes em seus campos de atuação – terá a participação da escritora canadense Margaret Atwood. Autora de O conto da Aia e Oryx e Crake – ambos publicados no Brasil pela Rocco –, Atwood é uma romancista, poeta, contista, ensaísta e crítica literária internacionalmente reconhecida, tendo publicado ao menos 22 títulos e recebido inúmeros prêmios literários importantes. O acesso é exclusivo para os assinantes da plataforma que podem enviar perguntas e ainda acompanhar aulas preparatórias, entrevistas exclusivas e vídeos posteriores com comentários e análise dos mediadores. Para se inscrever no evento, clique aqui. A plataforma virtual do projeto já oferece as primeiras quatro conferências desta temporada, com Jared Diamond, Steven Pinker, Anne Applebaum e Niall Ferguson para os assinantes assistirem quando quiserem. A programação prevê ainda conferências de Yuval Noah Harari (10/11), Carl Hart (24/11) e Pavan Sukhdev (08/12).

PublishNews, Redação, 27/10/2021

Marujada - congado, em Itabira | © Stael AzevedoO Flitabira - Festival Literário Internacional de Itabira, em Minas Gerais, inicia oficialmente sua programação nesta quarta (27), a partir das 17h e segue até domingo (31), data do aniversário de Drummond, que nasceu na cidade. Idealizado por Afonso Borges, com o patrocínio do Instituto Cultural Vale, a primeira edição do evento será em formato híbrido, com ações locais como programação infantil, lançamentos literários, participação das livrarias de rua e feira gastronômica. Sem patronos ou autores homenageados, o evento optou por deixar o protagonismo para a cidade e seu "filho" mais famoso, Carlos Drummond de Andrade. Já a programação contará com mais de 100 convidados, com nomes como José Miguel Wisnik, falando sobre o universo ficcional de Drummond; Itamar Vieira Junior, discorrendo sobre o Brasil de ontem e hoje; Chico Felitti e Tom Farias, sobre as biografias de Elke Maravilha e Carolina Maria de Jesus; Humberto Werneck, que está trabalhando na vida/obra de Drummond; Tatiana Salem Levy e Daniela Schanem, falando sobre a questão da violência contra as mulheres; e Conceição Evaristo sobre o amor aos livros. No escopo da programação estão conversas também com Monja Coen, Danilo Miranda, Sérgio Abranches, Heloisa Starling, Miriam Leitão, entre mais autores. E, para o encerramento, os convidados são Ailton Krenak e Valter Hugo Mãe. A mediação será dividida entre Afonso Borges e Bruna Lombardi, direto da casa onde viveu Drummond, com abertura do escritor moçambicano Mia Couto, às 19h r apresentação do espetáculo Sem Lugar, do grupo de dança Primeiro Ato. A programação você confere clicando aqui e a transmissão acontecerá pelo canal do Festival no YouTube.

PublishNews, Redação, 27/10/2021

Em Miracle Creek, uma pequena cidade da Virgínia, um grupo de pessoas tem o destino cruzado durante um tratamento experimental conhecido como Miracle Submarine, uma câmara de oxigênio pressurizada na qual os pacientes entram na esperança de tratar uma série de condições, da infertilidade ao autismo. Quando a câmara explode, matando duas pessoas, começa um dramático julgamento por assassinato, desestabilizando toda a comunidade. Fica claro que o incêndio não foi um acidente, mas... quem foi o culpado? Teria sido a mãe de um dos pacientes? Seriam responsáveis os proprietários do centro de tratamento, esperando receber o valor do seguro? Poderia ter sido um manifestante, tentando provar que o método alternativo não é eficaz? O processo no tribunal vai revelar os segredos mais inimagináveis sobre aquela trágica noite. Olhando de perto todas as alternativas, questionamos até que ponto o desespero e o sacrifício podem levar às atitudes mais impensadas. Escrito por Angie Kim, O julgamento de Miracle Creek (Trama, 400 pp, R$ 59,90 – Trad.: Mariana Serpa) questiona até onde as pessoas são capazes de ir para proteger quem amam. Uma história sobre pais, filho e a vontade de ter uma vida melhor.

PublishNews, Redação, 27/10/2021

Escrito por Elle Cosimano, Finlay Donovan: Uma escritora de matar (Melhoramentos, 304 pp, R$ 44,90 – Trad.: Sofia Soter) conta a história de Finlay, uma escritora sem grande expressão. Ama escrever, mas não consegue se manter com esse trabalho e continua dependendo do seu ex-marido para tudo. Para piorar, ele demite a babá e o caos se instaura em casa. Para ajudar, sua agente e a Editora a sufocam com cobranças de prazo no seu contrato, só que a sua criatividade está bloqueada. São noites e noites tentando preencher páginas em branco no computador. Até que um dia, durante um almoço com sua agente para discutir os detalhes de seu novo livro de suspense policial, Donovan é confundida com uma assassina de aluguel. Diante de tudo isso, e pensando em usar a oportunidade como inspiração para seu livro, Finlay aceita o desafio e seu primeiro e lucrativo trabalho como assassina é se livrar de um marido "problemático". A tarefa, no entanto, se revela impossível. O homem tinha muitos inimigos e alguém conclui o trabalho antes dela. Finlay se sente aliviada, mas ela pode estar mais envolvida do que imagina, pelo menos é o que pensa o detetive encarregado do caso. Finlay terá de usar toda a sua criatividade para enterrar seu envolvimento no caso — e o corpo. Enquanto procura se livrar dessa situação, ainda precisará manter a sanidade diante de seu tóxico ex-marido, além de vencer a disputa pela guarda dos filhos.

“Escrever pensando em produzir obra-prima é uma armadilha.”
Pedro Mairal
Escritor argentino
1.
Vendas à prova de crises
2.
Desobedeça
3.
Mindset milionário
4.
DNA revelado das emoções
5.
Rebeldes têm asas
6.
Destrave sua vida
7.
Amor & gelato
8.
Mais esperto que o diabo
9.
A garota do lago
10.
Mentirosos
 
PublishNews, Redação, 27/10/2021

A cidadezinha de Osborne, no interior do Nebraska, amanhece com duas notícias igualmente chocantes para seus moradores: a primeira é que Ollie Larsson, “garoto-problema” da escola, pintou o cabelo de rosa. A outra? O assassinato brutal da jovem Haley Whitehall. E logo fica evidente que a morte dela não será a última, porque um assassino está à solta, e ninguém está a salvo. Makani Young sabe bem disso. Morando há quase um ano com a avó, a jovem está se adaptando ao novo lar, mas ainda é atormentada por seu passado no Havaí. E, conforme os alunos de sua escola começam a ser assassinados de forma cada vez mais perturbadora, ela se dá conta de que sua hora talvez esteja mais próxima do que imagina. Sem escapatória, Makani se lança em uma busca arriscada pelo autor dos crimes, enquanto é forçada a encarar sentimentos inesperados e seus segredos mais sombrios. Unindo romance e mortes sangrentas em uma trama cheia de reviravoltas, Tem alguém na sua casa (Intrínseca, 320 pp, R$ 49,90 – Trad.: Ana Rodrigues), de Stephanie Perkins, é uma homenagem a filmes como Pânico e Eu sei o que vocês fizeram no verão passado e deu origem ao filme da Netflix de mesmo nome.

PublishNews, Redação, 27/10/2021

O protagonista que dá título ao livro O caderno dos sonhos de Hugo Drummond (Diadorim, 136 pp, R$ 49) é um jovem cineasta do interior do Rio Grande do Sul. Há pouco, foi premiado em importante festival na França e volta a Porto Alegre para apresentar o projeto de seu novo filme de longa-metragem num encontro internacional de produtores. O evento acontece num prédio que, 100 anos atrás, foi o hotel mais luxuoso da cidade. Desde sua chegada, porém, Hugo é envolvido por uma atmosfera surreal e conhece personagens tão solícitos quanto estranhos: uma recepcionista que parece ter saído de um filme de espionagem dos anos 1960, um produtor cinematográfico, que muda de aparência de acordo com o restaurante que frequenta, e sua bela e misteriosa secretária. Por três dias, Hugo tenta seguir a programação do encontro, mas uma série de eventos bizarros, acompanhados de sonhos perturbadores, leva-o a questionar o que pretende filmar no futuro e que destino dar à própria vida. Escrito por Carlos Gerbase, O caderno dos sonhos de Hugo Drummond será lançado no dia 08 de novembro, às 18h, na Livraria Baleia (Rua Fernando Machado, 85, Centro Histórico, Porto Alegre / RS).

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.