Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 30/07/2021
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Há mais de 50 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
PublishNews, Redação, 30/07/2021

A Penguin Random House e a 20|20 Editora anunciaram sua fusão em território português. O objetivo é “consolidar e aumentar a sua presença em língua portuguesa”, conforme anunciado por Núria Cabutí, diretora-geral da PRH para Espanha, Portugal e América Latina, e Clara Capitão, diretora-geral da empresa em Portugal. A 20|20 tem em seu catálogo mais de três mil títulos e publica em Portugal nomes como Olga Tokarczuk, Ferreira de Castro, Julio Cortázar, J.G. Ballard, Yuval Noah Harari, Svetlana Alexievich, Paula Hawkins, José Jorge Letria, Jeff Kinney, Nuno Caravela e Margarida Fonseca Santos. A PRH tem 85% do novo grupo e Manuel Freitas, fundador da 20|20 os 15% restantes. Com a fusão os selos Alfaguara, Alfaguara Infantil e Juvenil, Arena, Booksmile, Cavalo de Ferro, Companhia das Letras, Elsinore, Fábula, Fábula Educação, Farol, Influência, Joybooks, Lilliput, Nascente, Nuvem de Letras, Nuvem de Tinta, Objectiva, Penguin Clássicos, Suma de Letras, Topseller e Vogais ficarão todos debaixo do mesmo guarda-chuva. O negócio envolveu ainda a agência de eventos, formação e consultoria The Book Company e a agência de autores Bookoffice. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 30/07/2021

Entre setembro de 2020 e janeiro de 2021, expiraram os contratos de publicação de livros firmados entre Olavo de Carvalho e o Grupo Editorial Record e a editora da família Machado resolveu não renová-los por entender que o autor, apontado como guru do bolsonarismo, tem “posicionamentos antidemocráticos”. A decisão foi antecipada pelo colunista Guilherme Amado, no portal Metrópoles. Em comunicado, a Record defendeu que “a pluralidade e o incentivo ao debate de ideias são compromissos que norteiam e seguirão norteando as decisões editoriais da Record”. E que a editora seguirá “publicando autores que representam as mais variadas correntes de pensamento, tanto do campo conservador quanto do progressista, com a convicção de que desta forma contribui para o debate público”. O Painel Analítico do PublishNews+ registra a venda de 70 mil exemplares de O imbecil coletivo e O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota, de 2013 para cá. Embora os título publicados pela Record sejam os de maior repercussão do ex-astrólogo, Carvalho tem o grosso dos seus livros publicados pela Vide, de Campinas, por onde publicou O jardim das aflições, que chegou a pontuar na Lista dos Mais Vendidos do PN em 2015, com 939 exemplares vendidos. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Leonardo Neto, 30/07/2021

E. Lockhart e Casey McQuiston | © Heather Weston / Raegan LabatA pandemia bagunçou tudo, inclusive o calendário escolar, mas, para a maioria dos alunos brasileiros, as férias de julho foram garantidas. E, nesse período, dois livros que têm feito a cabeça dos jovens leitores conquistaram espaços importantes na Lista dos Mais Vendidos: Vermelho, branco e sangue azul (Seguinte), de Casey McQuiston, o campeão de vendas no mês das férias escolares, com 11.024 cópias vendidas, e Mentirosos (Seguinte), de E. Lockhart, que aparece em segundo, com 10.343. No Ranking Geral semanal, os dois livros ocupam os dois primeiros lugares, só que em posições trocadas: Mentirosos lidera, com 2.488 exemplares e Vermelho, branco e sangue azul, em segundo, com 2.296. Esses dois livros são destaques entre os booktokers, provando que a rede social segue sendo uma boa vendedora de livros. Torto arado (Todavia), de Itamar Vieira Jr., que estava na posição de número sete na semana passada, subiu para o terceiro lugar, com 2.010. Clique no Leia Mais e confira outros destaques da Lista dos Mais Vendidos dessa semana.

PublishNews, Redação, 30/07/2021

Editor italiano Roberto Calasso morre aos 80 anos | © Reprodução site da Companhia das LetrasO editor italiano Roberto Calasso morreu nesta quarta-feira (28), aos 80 anos. Dono da Adelphi, Calasso é um nome fundamental no mundo da edição na Itália e é autor de A marca do editor, aqui publicado pela Âyiné, e de O inominável atual, O ardor e A literatura e os deuses, todos pela Companhia das Letras. Calasso, um dos destaques da Flip de 2013, foi editor de nomes como Friedrich Nietzsche, Sándor Márai, Fernando Pessoa e Jorge Luis Borges. A causa da morte não foi divulgada.

PublishNews, Redação, 30/07/2021

Museu da Língua Portuguesa será reaberto neste sábado (30) | © Joca DuarteEm dezembro de 2015, um incêndio destruiu o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo. Cinco anos e meio depois, o governo de São Paulo anunciou a reabertura do espaço dedicado a celebrar a língua portuguesa. A abertura ao público acontece neste sábado (31). O investimento total na reconstrução foi de R$ 85 milhões, incluindo a indenização do seguro e o patrocínio de empresas, além de aportes do governo paulista e do apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, do ID Brasil e do governo federal, por meio da Lei Rouanet. Na reabertura, o Museu apresentará experiências inéditas, como as novas instalações "Línguas do Mundo", destacando 23 das mais de 7 mil línguas faladas hoje no mundo; "Falares", apresentando os diferentes sotaques e expressões do idioma no Brasil; e "Nós da Língua Portuguesa", um caminho pela presença do idioma no mundo, com os laços, embaraços e a diversidade cultural da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). Clique no Leia Mais e confira outros detalhes do novo Museu da Língua Portuguesa.

PublishNews, Redação, 30/07/2021

Na próxima quarta-feira (4), às 18h, a escritora Marina Colasanti conduz a aula inaugural do segundo semestre no Instituto Estação das Letras (IEL), intitulada Ler e escrever são fragatas para terras distantes. Neste encontro, Marina, autora de cerca de 50 livros, de diferentes gêneros, publicados no país e no exterior, revela os caminhos que percorre e a importância da leitura para a descoberta de seu próprio estilo. Para ela, a leitura e a escrita são formas de habitar e resistir à realidade cotidiana, além de ferramentas para a formação de todo escritor que deseje expressar o mundo em que vivemos com beleza e verdade. Os interessados devem se inscrever clicando aqui. As vagas são limitadas. O IEL prevê ainda, para o segundo semestre do ano encontros e cursos de criação literária em gêneros variados; literatura para a infância; experimentação poética, além de escrita, formação em Rodas de Leitura com professores/escritores que são referência nacional em seus segmentos. A programação completa você confere no site do Instituto.

PublishNews, Redação, 30/07/2021

No próximo mês, nos dias 17 e 18, às 18h30, o escritor e roteirista Estevão Ribeiro – pai d'Os Passarinhos Hector e Afonso e da personagem Renata Tinta – inicia uma oficina criativa para histórias em quadrinhos e com foco na diversidade. O curso tem como objetivo treinar o olhar e atiçar a curiosidade das pessoas interessadas em desenvolver narrativas com um conteúdo diversificado e inclusivo. Apesar de o foco ser o desenvolvimento de roteiros para Histórias em Quadrinhos, muito do que é tratado no curso também permeia tanto a literatura e quanto as obras audiovisuais, evocando uma diversidade não só de conteúdos narrativos como de suportes utilizados para contar uma boa história. Nas aulas, os alunos aprenderão como estruturar um roteiro de história em quadrinhos, passando pela elaboração do argumento e aos formatos de roteiros que editoras e artistas trabalham. E entenderão a estrutura de uma página e a função de cada item, desde enquadramento a uso da sarjeta como recurso narrativo. As inscrições devem ser feitas clicando aqui.

PublishNews, Redação, 30/07/2021

Kombi do projeto 'Livraria de saída'A Paulus Livraria inaugura em breve, em Maceió, a sua 32ª unidade no país. Localizada na Rua Barão de Alagoas, 32 – Centro, o novo espaço contará com títulos do catálogo da Paulus nas áreas bíblica, juvenil, infantil, psicologia, filosofia, pastoral, catequese, espiritualidade, entre outros. Enquanto a nova loja não vem, Maceió recebeu também o primeiro veículo da ação Livraria em saída, que percorre diversos bairros da capital de Alagoas, levando cultura e entretenimento. Segundo o padre Guilherme César da Silva, gerente da rede de Livrarias Paulus, a iniciativa surgiu do desejo de estar presente nos lugares mais afastados. Depois de passar por diversas paróquias e comunidades, neste sábado (31), a livraria itinerante estará no Maceió Shopping e das 15h às 20h, o público terá acesso ao catálogo da editora. O segundo veículo do projeto circula pela cidade de São Paulo.

“A literatura para mim é a terra do encontro.”
Carmen Moreno
Escritora brasileira
1.
Mentirosos
2.
Vermelho, branco e sangue azul
3.
Torto arado
4.
Escravidão -Vol 2
5.
Lady Killers: Assassinas em série
6.
Desobedeça
7.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
8.
Os sete maridos de Evelyn Hugo
9.
Mais esperto que o diabo
10.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
 
PublishNews, Redação, 30/07/2021

Em Carnaval-Ritual: Carlos Vergara e Cacique de Ramos (Cobogó, 192 pp, R$ 25), o escritor, pesquisador e curador Maurício Barros de Castro oferece uma análise crítica do encontro que resultou em um dos mais importantes intercâmbios entre arte contemporânea e cultura popular no Brasil. Nos anos 1970, o fotógrafo e artista plástico Carlos Vergara passou a, em suas próprias palavras, “olhar para fora” de seu ateliê em direção ao carnaval de rua do Rio de Janeiro, mais precisamente para o bloco Cacique de Ramos. Com sua câmera fotográfica e olhar para a realidade social do Brasil, representada pelo carnaval como manifestação popular, Vergara produziu uma série de fotografias que tornaram-se ícones das artes contemporâneas brasileiras. O livro costura um recorte que tem início com a Ex-Posição, mostra realizada no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro em 1972, e termina com a 40ª Bienal de Veneza, oito anos mais tarde. Assim, tomando como base um amplo material (documentos, imagens, entrevistas, filmes, correspondências, projetos), o autor constrói uma crítica apurada a partir de um trajeto que acompanha a produção de Vergara junto ao Cacique de Ramos nos “anos de chumbo” da ditadura militar ao início da redemocratização do Brasil.

PublishNews, Redação, 30/07/2021

Em A cidade sem nome de Torres-García (Lote 42, 48 pp, R$ 30), Gustavo Piqueira faz um ensaio em texto e imagem sobre a obra do artista uruguaio Joaquín Torres-García (1874-1949). Há 80 anos, Torres-García fundiu letras e desenhos, formando um novo código no livro La ciudad sin nombre. Na caligrafia da obra analisada acontece uma simbiose profunda entre letras e desenhos, transformando-os em símbolos de um único código. O resultado é uma construção geométrica exemplar das páginas do livro, em um sistema em que "ler" não está vinculado necessariamente ao texto, nem "ver" às imagens. A cidade sem nome de Torres-García é o quinto livro da Coleção Gráfica Particular, uma parceria da Lote 42 com o estúdio de design Casa Rex. Como o nome já diz, a coleção busca destacar itens específicos da produção impressa.

PublishNews, Redação, 30/07/2021

A coleção Arte, Trabalho e Ideal, organizada por Fabiana de Barros, Michel Favre e Márcia Zoladz, propõe uma série de livros de pequeno porte, cada um contemplando a entrevista de um artista renomado em seu campo de atuação, um ensaio crítico de notório conhecedor de sua produção, uma breve biografia, fotos de suas obras mais representativas para o contexto da coleção e de seu trabalho, e uma versão integral do texto em inglês. Neste segundo volume da coleção a artista retratada é a escultora, pintora, gravadora, desenhista, artista intermídias e professora Anna Bella Geiger (Edições Sesc, 156 pp, R$ 60). A poética de sua produção contribuiu para o debate cultural brasileiro e sempre caminhou lado a lado com a sua atuação didático-educacional, tendo orientado inúmeros artistas reconhecidos nacional e internacionalmente.

PublishNews, Estevão Ribeiro, 30/07/2021

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.