Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 05/10/2020
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Um agregador digital como a Bookwire, com tecnologia de ponta, informações ágeis e um painel de controle completo é fundamental para o sucesso de sua editora e de seus e-books. E agora toda esta tecnologia está disponível no Brasil.
PublishNews, Redação, 05/10/2020

Há três anos, a Metabooks, plataforma de gerenciamento de metadados alemã, desembarcou no Brasil e, nesse meio tempo, se tornou uma peça fundamental na infraestrutura do mercado do livro por aqui. Atualmente, a plataforma possui cerca de 130 mil títulos ativos, pode ser acessada por 6.100 bibliotecas públicas, possui quase 700 editoras e selos editoriais como clientes e ainda conta com a adesão das principais redes de varejo e distribuidoras. Com os resultados positivos, a MVB, empresa alemã "mãe" da Metabooks, decidiu expandir sua marca e implementar algumas mudanças por aqui. A principal delas é que a partir de agora, a companhia alemã deixa o nome Metabooks Brasil para se chamar MVB Brasil. Além do nome, a companhia alemã, apostará também nos seus serviços adicionais como o Pubnet, que organiza os processos entre editoras e varejistas de livros. Lançada na Bienal do Livro Rio em 2019, a Pubnet está em fase avançada de testes, em diferentes estágios, com importantes players da indústria. A próxima etapa da expansão da empresa será a introdução do sistema global de pedidos para o mercado: o Pubeasy. Ambos os serviços permitirão que mais 4.100 varejistas de livros de diferentes países e em torno de 250 editoras se conectem para a realização de transações de negócios baseadas em padrões internacionais. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Talita Facchini, 05/10/2020

A Bookinfo, empresa que oferece soluções de inteligência de negócios e ferramentas de apoio à gestão de editoras, distribuidoras e livrarias no País, fechou mais um acordo importante, desta vez com a Magazine Luiza. No ano passado, a varejista fundada por Luiza Helena Trajano abriu espaço para os livros em seu e-commerce e em fevereiro deste ano, concluiu a aquisição da Estante Virtual por R$ 31 milhões. “A chegada da Maglu é muito importante para somar a nossa cobertura e trazer aos nossos clientes e parceiros uma visão mais ampla e clara das vendas no país”, comentou Eduardo Cunha, diretor da plataforma. Com a nova parceria, a Bookinfo/Yandeh, que já oferece seus serviços para diversas editoras no país e já está integrada com Livrarias Curitiba, Leitura, A Página, B2W e outras empresas do mercado editorial, caminha para a cobertura de mais de 40% do varejo no Brasil.

PublishNews, Talita Facchini, 05/10/2020

Estar presente no meio digital foi, talvez, uma das demandas mais urgentes que a pandemia do novo coronavírus trouxe para o mercado editorial. Junto com ela, veio também a necessidade de entender como esse mercado funciona, principalmente para as livrarias. Mas, como usar de forma efetiva as redes digitais para vender mais livros? Quais conhecimentos básicos de marketing ter? Como analisar e quantificar o sucesso? E, principalmente, como aplicar todos esses conceitos?. Vendo a necessidade e as dificuldades das livrarias de estabelecer estratégicas e mensurar seus resultados, a Catavento criou um curso on-line e gratuito com foco no livreiro para responder todas essas perguntas e facilitar a entrada das livrarias no mundo digital. Para falar sobre esse curso, como surgiu a ideia, suas especificidades, diferenciais e metas, o podcast desta semana conversou com Claudia Machado, analista de marketing da Catavento. Ela explicou que a ideia de oferecer cursos para as livrarias surgiu muito antes da pandemia, mas que a chegada da covid-19 tornou ainda mais evidente a necessidade das livrarias se atualizarem no meio digital. “No nosso dia a dia a gente percebe que muitos livreiros têm dificuldade – por falta de conhecimento técnico – em gestão, gestão do estoque, gestão de pessoas, gestão financeira e em marketing, principalmente”, analisou. A Jornada Intensiva Digital começa nesta segunda (5) e termina no dia 29 de outubro. Os interessados podem se inscrever clicando aqui. Clique no Leia Mais para saber outros detalhes sobre o curso e ouvir o programa.

PublishNews, Redação, 02/10/2020

Após anunciar em maio deste ano a chegada de Luiza Del Monaco como gerente editorial, a Companhia Editora Nacional, do Grupo Ibep Educação, segue em seu processo de reestruturação com uma nova identidade visual. O projeto foi assinado por Elisa von Randow e Julia Masagão, do estúdio de design gráfico alles blau. Junto à nova marca, Editora Nacional, a empresa também terá um novo site institucional, uma nova estratégia de marketing e comunicação sob o comando de Caio Soares (ex-Sextante, Omelete e Saraiva), além de planos para o lançamento de um e-commerce próprio para o ano que vem. O processo de reformulação também terá seus desdobramentos nas linhas da Editora Nacional, que buscará um catálogo diversificado entre ficção e não ficção, com títulos que fomentem debates contemporâneos. “Logo que assumi a gerência da editora sinalizei ao Jorge (Yunes, presidente do grupo) o desejo de reformular a Nacional por completo, proporcionando uma oportunidade de renascimento para a marca e para o catálogo. A ideia foi acolhida com entusiasmo e estamos contentes de ver o trabalho intenso dos últimos meses começar a ganhar corpo”, explicou Luiza. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Maju Alves*, 05/10/2020

Recentemente, o Twitter compartilhou uma análise do comportamento de seus usuários durante a pandemia do novo coronavírus. Um dos insights disponíveis aponta um crescimento da leitura entre os participantes do estudo: 41% afirmaram ler mais durante a pandemia, resultado de um aumento nas atividades analógicas. Em todas as redes é possível notar um aumento nas procuras de atividades para fazer em casa e criar uma rotina nesse tempo de isolamento social. Outra coisa que aumentou durante esse período foi o engajamento nas redes sociais. O Facebook, Instagram e WhatsApp registraram um aumento de 40% nos acessos, o TikTok bateu a marca de 1 bilhão de downloads e o YouTube divulgou uma pesquisa feita com brasileiros onde 30% deles afirmaram que estão assistindo mais vídeos. Considerando isso, juntei algumas mudanças nas redes e no comportamento dos usuários que podem ajudar nesse período. Clique no Leia Mais e confira as principais tendências separadas por Maju para editoras e livrarias trabalharem o marketing digital e se aproximarem do seu público.

PublishNews, Redação, 05/10/2020

A burocracia na inscrição de obras para o prêmio da Biblioteca Nacional foi o destaque da coluna Painel das Letras desta semana. Mais de 800 obras foram consideradas inabilitadas pela organização do prêmio, de um total de 1.380. As casas culpam um edital confuso e com exigências cheias de ambiguidades. Muitos foram recusados por se esquecerem de incluir uma marca d’água obrigatória no arquivo virtual – nesta edição o prêmio abriu margem para envio de arquivos digitais. Outros, por não anexar devidamente um documento chamado comprovante de depósito legal. Houve ainda problemas com o reconhecimento do ISBN. A Biblioteca Nacional disse à coluna que está “contornando todas as dificuldades" e "oferecendo assistência a todos os candidatos”. Faleceu no domingo (4), o jornalista e pesquisador musical Zuza Homem de Mello, aos 87 anos. Segundo familiares, o músico e escritor se despediu da vida enquanto dormia em seu apartamento no bairro de Pinheiros, em São Paulo. Recentemente, Zuza havia finalizado uma nova biografia sobre o músico João Gilberto, obra escrita em sigilo absoluto ao longo de dois anos. Segundo O Globo, o material, ainda sem título definido, deveria ser lançado pela Editora 34 entre o fim de 2020 e o início de 2021. O Nobel de Literatura 2020 será divulgado nesta quinta (8) e a escritora caribenha Jamaica Kincaid, das ilhas Antígua e Barbuda, é apontada como uma das favoritas. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 05/10/2020

Foi em uma noite em claro, durante uma viagem ao Vietnã com a família, que Emicida fez as rimas para o seu segundo livro infantil. E foi assim que eu e a escuridão ficamos amigas (Companhia das Letrinhas, 36 pp, R$ 29,90) é uma aventura que se desenvolve envolta por sentimentos que assombram. Na história, uma menina tem medo da escuridão, mas o que ela nem imagina é que, do outro lado, a escuridão também é uma menina ― cujo maior medo é a claridade, e todo tipo de coisa que se revela quando nasce o sol. Em seu segundo livro, Emicida faz uso da narrativa poética e ritmada que encantou os leitores em Amoras, dessa vez para explorar um tema que nos acompanha durante toda a vida: o medo do desconhecido. Ao longo dessas páginas, ilustradas por Aldo Fabrini, as duas meninas vão descobrir que enfrentar os próprios medos pode nos transformar por dentro e por fora.

PublishNews, Redação, 05/10/2020

Ilustrada por Joanna Concejo, vencedora da Menção Especial do Prêmio Bologna Ragazzi 2018, A alma perdida (Todavia, 48 pp, R$ 48 - Trad.: Gabriel Borowski), selecionada no White Ravens 2019, é a nova obra da escritora polonesa Olga Tokarczuk, vencedora do Prêmio Nobel de Literatura. Era uma vez um homem que trabalhava muito e quase não prestava atenção no tempo que passava diante de seus olhos. Não que sua vida fosse ruim. Ele apenas sentia que tudo ao seu redor estava plano, como se estivesse se movendo na folha de um caderno de matemática inteiramente coberta por quadradinhos iguais e onipresentes. Esta é uma história que leva o leitor a buscar a si mesmo, conduzindo-o a um desenlace inesperado, como só os grandes contos de fadas são capazes de fazer. Uma história que se abre para o futuro – sem respostas, mas com inúmeras perguntas destinadas a todas as idades.

“É absurdo dizer que livro é produto de elite.”
Alexandre Martins Fontes
Editor e livreiro brasileiro em entrevista ao Valor
1.
Memórias
2.
Decida vencer
3.
Mais esperto que o diabo
4.
Box Harry Potter
5.
A sutil arte de ligar o foda-se
6.
Sol da meia-noite
7.
As muralhas vão cair
8.
Do mil ao milhão
9.
Batismo de fogo
10.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
 
PublishNews, Redação, 05/10/2020

Clássico da literatura infantil brasileira, O menino maluquinho (120 pp, R$ 59), criado pelo escritor, desenhista, cartunista e jornalista Ziraldo, está completando 40 anos e para comemorar a data, a editora Melhoramentos preparou uma edição para colecionadores. A obra mostra a história do personagem, que conquistou o público ao longo os anos, com hot stamping, acabamento cartonado e capa dura. Desde seu lançamento, em 1980, o livro já teve 129 edições, espalhadas por mais de 10 países, vendeu quatro milhões de exemplares, teve duas adaptações para o cinema, versões para o teatro, ópera e histórias em quadrinhos. O Menino Maluquinho­ – que usa panela na cabeça, tem o olho maior que a barriga, fogo no rabo e vento nos pés – fala, de maneira direta e divertida, de relações familiares, de amizade, afeto e perdas.

PublishNews, Redação, 05/10/2020

O que é um adulto para você? Para o povo maraguá, uma criança se torna adulta entre os 13 e 15 anos de idade. Essa passagem é celebrada com rituais que já são uma tradição da tribo. No livro bilíngue (português / maraguá) de Yaguarê Yamã, o menino Guayarê (Biruta, 32 pp, R$ 44), de apenas sete anos, conta aos leitores alguns dos costumes da tribo maraguá, que vive na região amazônica: como organizam suas atividades do dia a dia, a vida às margens do rio Abacaxis e o modo como se divertem em meio à natureza. O livro é indicado para crianças a partir de oito anos. Leitura compartilhada a partir dos seis.

PublishNews, Redação, 05/10/2020

Depois de observarem as estrelas do céu e conversar muito com a sábia Dona Benta sobre astrologia, Pedrinho, Narizinho, Emília, Visconde de Sabugosa, Tia Anastácia e o Burro Falante se juntam para uma viagem nada comum... A jornada começa pela Lua, passa pelos anéis de Saturno, por Marte e até pela cauda de um cometa. Enquanto isso, os astrônomos ficam intrigados com os rebuliços que andam acontecendo no céu e decidem investigar. Narrativa clássica de Monteiro Lobato, com pitadas de informações sobre o espaço e muita fantasia, Viagem ao céu (Editora do Brasil, 88 pp, R$ 49,90) foi feita para o leitor explorar ainda mais o mundo cheio de histórias do Sitio do Picapau Amarelo. Esta edição foi adaptada por Fernando Nuno e Silvana Salerno, com ilustrações de Raquel Matsushita.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.