Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 05/08/2020
A Fino Verbo é uma empresa de revisão, redação e preparação de textos para diversos segmentos, ou seja, se tem texto, nós podemos ajudar.
A BOOKPartners é uma distribuidora completa: atende toda a cadeia do livro e seus devidos processos. Em sua estrutura reúne cerca de 220 colaboradores, dois centros de distribuição, e-commerce e marcas voltadas a segmentos específicos de leitores.
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei, mas atender a todos os seus clientes com a mesma atenção e respeito!
PublishNews, Redação, 05/08/2020

As edições desta quarta-feira (05) dos jornais O Globo e Folha de S.Paulo trouxeram um manifesto assinado por oito entidades ligadas ao mercado editorial intitulado “Em defesa do livro”. O documento público rebate o projeto de reforma tributária proposta pelo Ministério da Economia, que quer criar a Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços (CBS), alíquota de 12% que incidiria sobre a receita bruta apurada com cada uma destas operações e abrangeria as pessoas jurídicas de direito privado. Isso significaria uma reoneração do livro, que está livre das contribuições Pis/Cofins desde 2004. No documento, as entidades fazem um preâmbulo das questões tributárias do livro desde a Constituição de 1946 até chegar na imunidade garantida pela Carta Magna de 1988 e na subsequente isenção de Pis/Cofins, em 2004. As agremiações observam que “isso permitiu uma redução imediata do preço dos livros nos anos seguintes: entre 2006 e 2011, o valor médio diminuiu 33%, com crescimento de 90 milhões de exemplares vendidos”. “Os fatos demonstram claramente a correção entre crescimento econômico, melhoria da escolaridade e aumento da acessibilidade do livro no país. (...) Qualquer aumento no custo, por menor que seja, afeta o consumo e, em consequência, os investimentos em novos títulos. A imunidade é uma forma de encorajar a leitura e promover os benefícios de uma educação de longo prazo”, concluem. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra do manifesto que é assinado pelas entidades: Associação Brasileira de Direitos Reprográficos (ABDR), Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL), Associação Brasileira das Editoras Universitárias (Abeu), Associação Brasileira de Editores e Produtores de Conteúdo e Tecnologia Educacional (Abrelivros), Associação Nacional de Livrarias (ANL), Câmara Brasileira do Livro (CBL), Liga Brasileira de Editoras (Libre) e Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL).

PublishNews, Redação, 05/08/2020

As chilenas Alia Trabuco Zeran, Alejandra Costamagna e María José Ferrada estarão no catálogo da Moinhos a partir de outubro | © DivulgaçãoA Editora Moinhos, que acaba de anunciar a pré-venda de Sara Luna, livro do argentino Tom Maver, prepara outros quatro livros de três autoras chilenas inéditas no Brasil, completando um tour pelo Cone Sul. Os quatro títulos estão previstos para outubro. O primeiro deles é A subtração, de Alia Trabuco Zeran, escolhido pelo El País como um dos dez melhores livros de 2015 e vencedor do Prêmio de Melhor Trabalho Literário do Conselho Chileno de Artes. De Alejandra Costamagna, vencedora do Prêmio Literária Anna Seghers (Alemanha) de melhor autor latino-americano de 2008, a editora prepara dois títulos: Impossível sair da Terra e Sistema do Tato, este último finalista do Prêmio Herralde, em 2019. A terceira autora é María José Ferrada, ganhadora dos prêmios Municipal de Literatura de Santiago; do Círculo de Críticos de Arte e do Ministério da Cultura chileno. Pela Moinhos, vai sair Kramp, primeira novela de Ferrada pensada para o público adulto e publicada originalmente em 2017. Até então inédita no Brasil, Ferrada também será publicada pela Pallas que prepara, casualmente, também para outubro a publicação de três infantis: Crianças, sobre as crianças mortas na ditadura chilena; Mexique, o nome do barco, sobre as crianças que foram enviadas da Espanha pra o México para Morelia durante a guerra civil espanhola, e Meu bairro, sobre o cotidiano de uma velhinha. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 05/08/2020

Em setembro passado, o Podcast do PublishNews recebeu Matheus Perez, gerente de conteúdos digitais da Árvore de Livros, para falar sobre a fusão da biblioteca digital com a Guten, plataforma gamificada de leitura de atualidades. Com a junção, nasceu a Árvore Educação que anuncia agora, sua nova marca: Árvore. Além da mudança do nome da companhia, que ficou mais enxuto, as plataformas de leitura digital oferecidas por ela também ganharam novos nomes e nova identidade: Árvore Livros (antes, Árvore de Livros) e Árvore Atualidades (antes, Guten News). O foco da edtech permanece na formação de novos leitores, com opções de obras literárias, jornais, revistas e conteúdos de atualidades produzidos exclusivamente para as plataformas, que atende educadores e alunos em todos os segmentos escolares. No primeiro semestre de 2020, a empresa reportou um aumento de cinco vezes no número de usuários. A base de estudantes passou de 200 mil alunos para mais de um milhão e a cartela de escolas parceiras subiu de 500 para mais de três mil instituições. Com a suspensão das aulas presenciais durante a pandemia, muitas escolas contaram com a Árvore para prosseguir sua rotina de estudos. Clique no Leia Mais para saber outros detalhes dos novos selos da plataforma.

PublishNews, Redação, 05/08/2020

Uma das primeiras estratégias das editoras, assim que foram decretadas a pandemia e as consequentes medidas de isolamento social, foi suspender lançamentos e reimpressões. Isso, evidentemente, teve um impacto direto na fabricação de papel. Nesta terça-feira (04), Lauro Jardim publicou, em sua coluna n’O Globo, uma nota sobre uma “crise” entre editoras e a Suzano, fabricante do papel Polén, próprio para a impressão de livros. De acordo com o colunista, a Suzano teria enviado um comunicado a editores avisando que, quem não comprar papel, teria o seu cadastro cancelado e, consequentemente, perderiam a condição comercial conquistada ao longo dos anos. A Suzano, no entanto, negou a existência de tal comunicado. Em nota oficial enviada à redação do PublishNews, a empresa reforçou que “não há qualquer procedimento interno que preveja tal prática”. O PublishNews conversou com alguns editores. Eles confirmaram que, de fato, não houve um comunicado. A conversa foi por telefone ou mensagens de textos ou áudio enviadas via aplicativos de comunicação. Houve vendedores da Suzano que, inclusive, recomendaram que editores fizessem uma compra mínima para manter a sua pontuação junto à indústria. Na mesma nota, a Suzano reforça que, desde o início da pandemia, “a companhia tem empreendido esforços para apoiar sua cadeia de clientes e demais públicos de relacionamento” e que lançou, há um mês, o programa "Tamo Junto", que oferece crédito e a possibilidade de renegociação de dívidas de papelarias, copiadoras, gráficas e editoras de pequeno e médio portes. Segundo a indústria, o programa já beneficiou 35 mil clientes. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra da nota.

PublishNews, Redação, 05/08/2020

A Transpo Express, transportadora especializada em entregas e coletas para editoras e distribuidoras de livros, está fazendo uma linha direta de entrega semanal para o centro de distribuição (CD) da Amazon em Cabo de Santo Agostinho (PE). Em dezembro passado, a empresa de Jeff Bezos inaugurou o seu segundo CD no Brasil e ampliou a sua capacidade de entrega na região, mas muitas editoras estavam com dificuldade para atendê-la. Com isso, a Transpo aproveitou a situação e abriu a linha direta. Funciona assim: as editoras deixam sua carga com a transportadora que cuida de todo agendamento e, toda segunda-feira, dispara uma carreta até a filial da Amazon em Santo Agostinho. A ideia da Transpo Express é abrir em breve uma filial no Nordeste para poder atender as livrarias e editoras da região. “Nós estamos pensando em como melhor atender esse mercado, para que o custo fique bacana para todos”, adianta Mariana Martins, CEO da empresa. Além da matriz em São Paulo, a Transpo já conta com filiais no Rio de Janeiro e Paraná.

PublishNews, Redação, 05/08/2020

A Fapcom está com o edital aberto para o curso de pós-graduação em Produção Editorial. Voltado para profissionais que desenvolvem técnicas de editoração gráfica de livros impressos e digitais, o curso oferece conhecimento teórico, técnico e de gestão no campo editorial. Além disso, capacita o profissional para dominar o processo de edição de textos, planejamento, produção, administração e divulgação de produção editorial no meio impresso e digital. As aulas iniciam no dia 15 de agosto e para matrículas feitas até o dia 7, há desconto de 30%. Lembrando que por conta da pandemia, a Fapcom manterá as aulas e demais atividades curriculares de forma remota até 31 de dezembro. Para mais informações, clique aqui.

PublishNews, Redação, 05/08/2020

O Instituto Estação das Letras realiza, a partir do próximo dia 13, uma Oficina do Conto on-line. Nas aulas ministradas pelo contista João Paulo Vaz, serão contemplados a leitura e o estudo de contos que representem diferentes tendências; a discussão das possibilidades oferecidas pelo gênero; além do estímulo da produção entre os alunos; leitura e análise. As aulas acontecerão até 3 de dezembro, sempre às quintas-feiras, das 17h às 19h. O investimento pode ser dividido em 4x de R$ 350. Para se inscrever é só clicar aqui.

PublishNews, Redação, 05/08/2020

Pequeno manual das mulheres no poder (Matrioska, 148 pp, R$ 39) é um livro que pode ser lido de diversas maneiras: como um guia prático para candidatas às próximas eleições (com o que as novatas devem saber e o que as mais experientes devem considerar); como uma conversa pessoal com a autora, que escreve e defende seus ideais com a mesma clareza, delicadeza e lucidez com que fala; ou como uma forma de ampliar conhecimentos sobre a relevância da representatividade feminina em todos os âmbitos da vida, sobretudo na política. Em resumo, trata-se de um verdadeiro curso de formação política para mulheres e para todos aqueles que se interessam por esse tema. A autora, Nara Bueno e Lopes, traça um breve histórico da democracia, passando pelas Grécia Antiga, Revolução Norte-americana, Revolução Francesa e pelo período sombrio da Ditadura de 1964 no Brasil; trata de questões incômodas como o porquê das mulheres não terem direitos, a ciência como ferramenta de validação de discursos excludentes e a dominação masculina e o patriarcado; e reflete sobre pontos de vista polêmicos.

“Se a poesia não é reflexão sobre a vida, ou seja, se não é filosofia, não é nada.”
Marina Colasanti
Escritora brasileira
1.
DNA da cocriação
2.
Mais esperto que o diabo
3.
Do mil ao milhão
4.
Decida vencer
5.
O milagre da manhã
6.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
7.
Box Harry Potter
8.
Os segredos da mente milionária
9.
A sutil arte de ligar o foda-se
10.
O poder do hábito
 
PublishNews, Redação, 05/08/2020

“Sou uma lésbica, negra, feminista, guerreira, poeta, mãe, mais forte por causa de todas as minhas identidades, e sou indivisível”, é assim que Audre Lorde se definia para seus leitores e ouvintes. O livro Sou sua irmã (Ubu, 256 pp, R$ 59,90 – Trad.: Stephanie Borges) reúne cerca de 20 textos, vários deles inéditos, encontrados em seu arquivo. São ensaios, aulas, palestras, apresentações e um diário íntimo que acompanha sua vida após o diagnóstico de câncer no fígado. Pioneira da abordagem interseccional no feminismo, Lorde colocava no mesmo plano a opressão e a dominação de mulheres, homossexuais, populações racializadas e despossuídos de todo o mundo, fazendo com que suas lutas se tornassem uma só, sem hierarquizá-las. Lorde participou ativamente da efervescência dos movimentos negro, feminista e LGBT entre os anos 1960 e 1990. Acompanhou e militou contra o Apartheid na África do Sul. Como poeta, sua fala e escrita são viscerais, dotadas de potência capaz de afetar e amplificar a sua audiência. A edição da Ubu tem organização e apresentação de Djamila Ribeiro, orelha de Jurema Werneck e quarta-capa de Ana Claudino.

PublishNews, Redação, 05/08/2020

Cada mulher que escolhe se conhecer melhor tem a possibilidade de despertar potências adormecidas, acessar antigas sabedorias e descobrir, ao longo do caminho, novas maneiras de ser e se relacionar. Natureza Íntima: Fendas de uma mulher (Primavera Editorial, 360 pp, 44,90) propõe uma reflexão sobre essa jornada e as ferramentas para torná-la mais profunda e autêntica. Maria Barretto mistura estudos que aprofundou com diferentes mestres, de linhagens distintas, do coaching tradicional com base na antroposofia às medicinas ancestrais e ao xamanismo indígena, reunindo conhecimentos técnicos e científicos mesclado a aprendizados empíricos e sabedorias tradicionais e holísticas. A quem esse conhecimento interessa? E quem pode seguir essa jornada? Qualquer mulher que se identifica como mulher, com ou sem útero físico, disposta a se olhar e se abrir a novas possibilidades.

PublishNews, Redação, 05/08/2020

Deixei meu coração em modo avião (Faro Editorial, 272 pp, R$ 49,90) é o quarto livro de Fabiola Simões, criadora da página A soma de todos os afetos. No livro, ela traz um pouco dos seus textos leves e que falam com o coração. Com crônicas que abordam os amores e as dores da vida real, Fabíola reflete sobre a importância de se levar uma vida mais leve, de não se cobrar perfeição, de descansar entre momentos apressados, ser gentil com os outros e consigo mesmo. Na obra, ela reflete ainda sobre como podemos aprender a esperar o momento de agir, da dor amenizar, da ferida sarar e da saudade deixar de doer. Um livro que faz um convite: deixar o coração se acalmar e esperar que a vida surpreenda.

PublishNews, Redação, 05/08/2020

No livro Acredite na sua capacidade de superar (Outro Planeta, 176 pp, R$ 37,90), o autor Edgard Abbehusen, colunista do Correio 24 Horas, abraça o leitor com suas palavras. Todo mundo um dia já teve que sacudir a poeira e dar a volta por cima. Muitas vezes passamos por situações que nos testam como, por exemplo, quando perdemos alguém, quando perdemos o caminho ou quando perdemos tudo o que a gente pensou que fosse sólido demais para acabar. Com um texto sensível, ele deixa claro que chorar é coisa de gente corajosa e ensina que com o tempo tudo passa. “Tudo o que eu sou, eu devo a essa capacidade que as dificuldades me ensinaram”, escreve, e é com esse pensamento que tenta fazer o leitor acreditar na sua capacidade de superar. Nas palavras do poeta e escritor, Bráulio Bessa, “Edgard cuida de si e do outro quando escreve. É cuidado em forma de palavra”.

 
©2001-2020 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.