Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 30/06/2020
Há 49 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial. Faz entregas e coletas em editoras, distribuidoras, livrarias, gráficas e grandes redes. A área de atuação atualmente engloba São Paulo (Capital), grande São Paulo, Jundiaí, Campinas e todo o estado do Rio de Janeiro.
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei, mas atender a todos os seus clientes com a mesma atenção e respeito!
PublishNews, Redação, 30/06/2020

Entre os dias 18 de maio e 14 de junho, os estabelecimentos varejistas monitorados pela Nielsen venderam 2,7 milhões de cópias e faturaram R$ 109 milhões com a venda de livros. Estes números se aproximam dos apurados em igual período de 2019, quando foram vendidos 2,85 milhões de exemplares, o que redundou em faturamento de R$ 112,6 milhões. Em números relativos, a queda é de 5,15% em volume e de 3,16% em valor. Quando comparada com a performance do setor no mês anterior, o crescimento foi de 32% em número de exemplares e de 31,4% em faturamento. Estes números levaram a Nielsen falar em “forte sinal de retomada” do varejo de livros no país. “Os efeitos da covid-19 permanecem desde o início da crise e é difícil dizer que os números estão bons, mas o período seis [este referente ao intervalo citado no início desta matéria] confirma uma animadora rota de recuperação desde o pior momento da pandemia para o mercado livreiro”, comentou Ismael Borges, gestor da divisão Bookscan da Nielsen e responsável pelo Painel do Varejo de Livros no Brasil, realizado em parceria com o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL). Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 30/06/2020

Em março, a FTD lançou a plataforma Conteúdo Aberto, que disponibiliza gratuitamente conteúdo educacional de 15 edtechs parceiras. A ideia é testar estes conteúdos que poderão, no futuro, fazer parte do ecossistema digital da empresa que, segundo o Valor, tem entre 22% e 25% do mercado brasileiro de livros didáticos. A pandemia da covid-19 acelerou e potencializou os investimentos da empresa em plataformas digitais. A crença é que, em um contexto de ensino híbrido, a editora precisa se aproximar de diversas startups de educação, as edtechs, por meio deste programa de aceleração. Agora, a empresa acaba de anunciar a aquisição de participação minoritária na Estuda.com, startup que oferece aprendizado adaptativo por meio de inteligência artificial e que mostra as necessidades acadêmicas de cada estudante, montando um plano de estudo customizado para cada aluno. A Estuda.com já presta serviço para 400 colégios privados e deve quadruplicar este número nos próximos dois anos com aportes da FTD Educação.

PublishNews, Redação, 30/06/2020

O The Bookseller realizou, na tarde da última segunda (29), a cerimônia on-line do British Book Awards. A escritora Candice Carty-Williams se tornou a primeira autora negra a ganhar na categoria Livro de Ficção de Estreia e com o romance Queenie. A obra também foi escolhida como Livro do Ano. Já Bernardine Evaristo, vencedora do Booker Prize 2019 com a Girl, woman, other, foi escolhida como Autora do Ano e seu livro também foi escolhido como Livro de Ficção do Ano. Na categoria Crime e Thriller, o vencedor foi Minha irmã, a serial killer (aqui publicado pela Kapulana), de Oyinkan Braithwaite; em Audiolivro, venceu Os testamentos (Rocco), de Margaret Atwood. A Pan Macmillan foi nomeada Editora do Ano e foi elogiada pelo júri pelos seus números positivos no último ano. A editora conseguiu aumentar suas vendas em 25% graças a boas aquisições, entre elas, Pinch of nom, o livro de Não Ficção Lifestyle. A Nosy Crow foi escolhida Editora Independente e a Waterstones venceu na categoria Varejista do Ano. A rede dirigida por James Daunt desenvolveu iniciativas importantes como o Programa de Desenvolvimento de Livreiros e o Podcast Waterstones. Clique no Leia Mais para conferir outros vencedores do prêmio.

PublishNews, Redação, 30/06/2020

O Prêmio Barco a Vapor, iniciativa da Fundação SM que tem como objetivo revelar novos talentos da literatura infantojuvenil brasileira, anunciou os finalistas da sua 16ª edição. Entre os escolhidos está o autor Tadeu Sarmento, que venceu o prêmio em 2017 com o livro O cometa é um sol que não deu certo. Nesta edição ele concorre com duas obras: A viagem de Ganda & Hanno e Meu amigo Pedro. Guilherme Semionato Silva Alves aparece pela terceira vez entre os finalistas do prêmio com o livro A bicicleta azul e Ana Helena Pinto do Amarante pela segunda com Sem nome – O rio. Também concorrem: André Soares (“Tião”), Daniella Michelin (Procurando Papai), Stela Maris Fazio Battaglia (Como pode uma chuva de estrelas deixar a noite mais escura?), Raul Marques (O diário da escritora de paisagens), Roberta Lima Malta (Mar de Ana) e Alicia Cintra e Villa (O conto da bruxa). O vencedor será anunciado no dia 8 de julho.

PublishNews, Redação, 30/06/2020

© Gerhard GellingerO Centro de Estudos de Tradução Literária da Casa Guilherme de Almeida apresenta, a partir de julho, o Ciclo Livro Falado, uma série de lançamentos de obras estrangeiras dos gêneros teatro, poesia e romance pela ótica de quem as traduziu para o português do Brasil. Por meio de encontros gratuitos e via Google Meet, às quintas-feiras, das 19h às 21h, o público interessado poderá entrar em contato com os processos de trabalho dos profissionais que traduziram obras de escritores como Johann Wolfgang von Goethe. O dia 2 de julho será sobre O Ensaio do dramaturgo britânico Maurice Baring, com a tradutora literária Alzira Allegro. Ela ministra também a Oficina de Tradução de Prosa (Inglês-Português) do Programa Formativo para Tradutores Literários da Casa Guilherme de Almeida. Participantes e egressos desse Programa, co-tradutores da peça O Ensaio, participarão de uma conversa sobre esse projeto de tradução coletiva sob supervisão de Allegro e sobre os desafios da tradução de teatro. Para participar e receber os links de acesso, é preciso se inscrever pelo site do Museu-Casa.

PublishNews, Redação, 30/06/2020

A sinistra descoberta de várias encomendas contendo partes de corpo humano num correio na Tailândia é o ponto de partida de uma longa jornada pelo país, muito além dos lugares-comuns do turismo. Todos os episódios dessa excêntrica investigação formam O caminho imperfeito (Dublinense, 192 pp, R$ 44,90) e, ao mesmo tempo, constituem uma busca pelo sentido das próprias viagens, da escrita e da vida. Conhecido por seu olhar poético, aguçado e cheio de singularidade, José Luís Peixoto desloca nesta obra sua visão para um outro cenário, terreno fértil de novas descobertas. Peixoto também é autor das obras Nenhum olhar, vencedor do Prêmio José Saramago em 2001, Cemitério de pianos, Gaveta de papéis e A criança em ruínas.

PublishNews, Redação, 30/06/2020

O desafio de 41 escritores de permanecer em isolamento devido à pandemia se transformou no livro Quarentenas - textos de uma quarentena criativa (Palavra Bordada, 180 pp, R$ 34,90 / e-book R$ 19,90), que revela diferentes perspectivas de vida quando o mundo precisou parar. Entre as principais temáticas abordadas estão o isolamento, a angústia, o convívio familiar, o trabalho em home office, o consumo, a produtividade, as relações interpessoais, o reencontro com o lar, a redescoberta, o amor, a paixão, a loucura e a solidão. Na obra, estão registrados momentos vividos por autores residentes nos estados do Amazonas, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e no Distrito Federal que foram selecionados numa disputa que contou com a participação de 125 autores. Entre os nomes escolhidos estão Ana Guerra, Rosana Martinelli, Denise Hennemann, Eduardo Dorneles e Marcio Coelho, colunista do PublishNews. O valor resultante da venda dos livros digitais será repassado ao Centro de Educação Profissional São João Calábria, instituição sem fins lucrativos de Porto Alegre (RS).

PublishNews, Redação, 30/06/2020

Ao longo dos anos 1970, Michel Foucault dedicou seu trabalho no Collège de France à análise do lugar da sexualidade na sociedade ocidental, o que deu origem à História da sexualidade, em quatro volumes. Sua reflexão encontrou no sexo e na sexualidade a causa de todos os acontecimentos da vida social. O filósofo empreendeu uma pesquisa histórica, estabelecendo uma antropologia e uma análise do discurso acerca desse tema tão fundamental para a condição humana. O terceiro volume, O cuidado de si (Paz & Terra, 320 pp, R$ 59,90 – Trad.: Maria Thereza da Costa Albuquerque), estuda o desenvolvimento, nos dois primeiros séculos da nossa era, da arte da existência criada pelos gregos. Assim, examina o modo de subjetivação característico dessa época para compreender sua diferença tanto em relação à Grécia, que criou a estética da existência, quanto em relação ao cristianismo, que a inclinou na direção de uma hermenêutica do desejo.

“Um clássico é uma obra que provoca incessantemente uma nuvem de discursos críticos entre si, mas continuamente a repele para longe.”
Ítalo Calvino
Escritor italiano (1923-1985)
1.
DNA da cocriação
2.
A cantiga dos pássaros e das serpentes
3.
Mais esperto que o diabo
4.
Box Harry Potter
5.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
6.
Pequeno manual antirracista
7.
O poder da autorresponsabilidade
8.
A sutil arte de ligar o foda-se
9.
Economia do desejo
10.
Desperte a sua vitória
 
PublishNews, Redação, 30/06/2020

Ao trazer a primeira coletânea de textos dedicados a temas de história da arte não europeia ao público brasileiro, o livro Arte não europeia (Estação Liberdade, 240 pp, R$ 56), organizado por Claudia Mattos Avolese e Patrícia D. Meneses, apresenta uma amostra de pesquisas realizadas em um contexto expandido, capaz de alcançar além das narrativas tradicionais da disciplina e observar seus objetos de estudo como parte integrante de uma rede móvel e complexa de interações espaçotemporais. Abordando as artes pré-colombiana e ameríndia, africana e japonesa, os textos trazem importantes debates teórico-metodológicos que acompanham o processo de expansão do campo de estudos na atualidade. Nesse sentido, este volume pretende ser uma introdução às possibilidades postas por uma nova história da arte, crítica e mais inclusiva e, acima de tudo, servir de inspiração para futuros pesquisadores interessados nessa área de conhecimento hoje. A publicação é uma parceria da Estação Liberdade, Vasto, Instituto Getty e Unicamp.

 
©2001-2020 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.