Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 22/07/2019
A BOOKPartners é uma distribuidora completa: atende toda a cadeia do livro e seus devidos processos. Em sua estrutura reúne cerca de 220 colaboradores, dois centros de distribuição, e-commerce e marcas voltadas a segmentos específicos de leitores.
Primavera Assessoria oferece serviço de revisão de textos em português, preparação de originais para editoras e autores, padronizações e outros serviços editoriais.
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial. Faz entregas e coletas em editoras, distribuidoras, livrarias, gráficas e grandes redes. A área de atuação atualmente engloba São Paulo (Capital), grande São Paulo, Jundiaí, Campinas e todo o estado do Rio de Janeiro.
PublishNews, Redação, 22/07/2019

Petê Rissatti e Livia ViannaA Feira do Livro de Frankfurt (16 a 20/10) divulgou a lista dos 30 tradutores selecionados para o Programa Internacional de Tradutores de Frankfurt - Literatura e Não Ficção e os selecionados para o Fellowship Programme, e tem brasileiros nas duas listas. No programa de tradutores, voltado para tradutores internacionais que traduzem a língua alemã e que acontecerá de 14 a 17 de outubro, está o brasileiro Petê Rissatti, que já traduziu obras para editoras como Estação Liberdade, Antofágica, Record, Planeta, Rocco e Aleph. O tatuador de Auschwitz, Metamorfose, A jornada do escritor e Filhos de sangue e osso são alguns de seus trabalhos. Já para o Fellowship Program, que acontecerá de 5 a 20 de outubro e que tem como objetivo incentivar o diálogo e o intercâmbio de informações entre jovens editores, está Livia Vianna, diretora executiva da Record. Os participantes do Fellowship terão a oportunidade de visitar editoras e livrarias em três cidades alemãs, participar de apresentações do mercado e de jantares e outros eventos. Outro que aparece nesta lista e merece destaque é o americano Eric Becker, editor da Words Without Borders, e que traduz obras do português para o inglês. Eric já traduziu obras de autores como Fernanda Torres, Martha Batalha, Noemi Jaffe, Maria José Silveira, e do moçambicano Mia Couto.

PublishNews, Redação, 22/07/2019

Mansur Bassit e Robson Lima participaram do Podcast do PublishNews dessa semanaO Podcast do PublishNews dessa semana recebeu Mansur Bassit, que acumula experiências tanto como diretor-executivo da Câmara Brasileira do Livro (CBL) quanto como secretário de Economia da Cultura do extinto Ministério da Cultura. Ao lado de Robson Lisboa, ele apresentou o seu projeto Take Wall - Livro Conectado, a ser lançado na próxima Convenção Nacional de Livrarias (28 e 29/08). O que a solução promete é expandir as fronteiras do livro físico para além das prateleiras das livrarias e bibliotecas por meio de conteúdos extras acessíveis via QRCode que poderá estampar capas e materiais promocionais de livros. A aposta é na tecnologia como forma de revolucionar o modo como as pessoas leem os livros físicos. “Por meio de conexões digitais, você passa a ter uma nova experiência com os livros impressos”, defendeu Mansur na entrevista. Capítulos de degustação, booktrailers, resenhas do livro, entrevistas com os autores são alguns desses conteúdos que podem estar camuflados por trás dos QRCodes. O Podcast dessa semana trouxe ainda uma entrevista com Carolina Rocha, gerente editorial da Editora Gente e uma das ganhadoras do Prêmio Jovens Talentos. Ela explicou melhor a sua atuação na casa onde trabalha e falou dos planos para a Feira do Livro de Frankfurt caso seja eleita para o Prêmio Especial, que será anunciado no dia 30 de agosto, na Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro. Até lá e a cada semana, o Podcast receberá os outros quatro Jovens Talentos. O programa dessa semana apresentou a Autibooks como o nosso novo patrocinador. Semanalmente, a plataforma de audiolivros apresentará seus dez títulos mais vendidos. Clicando no Leia Mais, você confere outros destaques do Podcast e confere o ranking completo da Autibooks.

PublishNews, Felipe Lindoso, 22/07/2019

Na última semana, o abaixo-assinado que conseguiu impedir a ida de Miriam Leitão e Sérgio Abranches a uma feira de livros chamou atenção da mídia e de quem se importa com o livro e a leitura. A tentativa de perturbar o evento com a presença do jornalista Glenn Greenwald, em programação paralela à Flip, em Paraty, foi outro exemplo dessa intolerância. A indignação é justa. Qualquer tentativa de sufocar o debate, proibir livros e autores precisa ser veemente combatida. Qualquer tentativa? Infelizmente não tem sido assim. Há pouco mais de um mês um casal de livreiros, vendedores de livros usados em Rezende (RJ), sofreu uma brutal investida judiciária de Edir Macedo. Luciano Gonçalves e Mariana Ribeiro, donos do sebo Gregas e Troianas, estão sendo processados pelo autor-bispo, que pede vultosa indenização. O que importa aqui é que esse processo em específico representa um atentado à liberdade de expressão tão grave quanto o veto a Miriam Leitão e Sérgio Abranches. Mas, ao contrário dos dois famosos, os livreiros sofrem com a ocultação do calvário judicial que ameaça seu ganha pão e, sobretudo, ameaça uma livraria. Mesmo nas lutas contra ações atrabiliárias, o caso dos sebistas mostra a terrível desigualdade que se esconde por trás de alguns combates pela democracia e pela liberdade de expressão. O manifesto em defesa dos dois livreiros, encabeçado por Haroldo Ceravolo, Aldo Bocchini Neto, Daniel Louzada e outros (eu assinei logo no começo), está com 1.575 assinaturas. É pouco. Vamos mostrar que não apenas os autores famosos contam com a solidariedade do mundo do livro. Assine também aqui. Clique no Leia Mais e tenha acesso à íntegra deste artigo de Felipe Lindoso.

PublishNews, Redação, 22/07/2019

Adriana Melo | © Redes SociaisO Prêmio Eisner, a mais relevante premiação quando o assunto é histórias em quadrinhos, anunciou neste sábado (20) os vencedores da sua edição de 2019 e dentre eles está uma brasileira. A paulistana Adriana Melo participou do livro Puerto Rico strong (Lion Forge), eleito como a melhor antologia do ano pelo prêmio. Ela teve participações em livros como Star Wars: Empire series e trabalhou na DC Comics e na Marvel Comics. A obra foi publicada com o objetivo de levantar fundos para auxiliar as vítimas do furacão Maria, que atingiu o Porto Rico em 2017. O livro ainda não tem previsão de lançamento no Brasil. Nas páginas com a assinatura de Adriana e do roteirista Jeff Gomez, é contada a história de um menino de 12 anos, filho de porto-riquenhos e morador dos EUA, durante suas férias de verão na terra de origem dos pais. Lá, ele entra pela primeira vez, numa loja de HQs, e encontra, de certa forma, a própria vocação. Puerto Rico strong foi aditado por Marco Lopez, Desiree Rodriguez, Hazel Newlevant, Derek Ruiz e Neil Schwartz. O Prêmio Eisner já passou pelas mãos de outros brasileiros como Fábio Moon, Gabriel Bá e Marcelo D’Salete e teve como destaque deste ano o quadrinista americano Tom King que venceu em quatro categorias. A lista completa dos vencedores desse ano você encontra aqui.

PublishNews, Redação, 22/07/2019

Mauricio de Sousa e Ziraldo foram os homenageados da 30ª edição do prêmio | © DivulgaçãoO Troféu HQMIX divulgou a lista de indicados da sua 31ª edição. Este ano o "Oscar dos quadrinhos" recebeu mais de 1.200 inscrições para as 35 categorias da premiação. O julgamento, que começou há quatro meses, foi entre os jurados da imprensa, que analisaram e indicaram os dez trabalhos de cada das 28 categorias. Outro júri interno definirá a escolha dos vencedores das categorias restantes. Agora, a cédula com os indicados passará por uma votação nacional, com um júri de mais de dois mil profissionais que trabalham com quadrinhos por todo o Brasil. Na categoria Editora do Ano, concorrem: DarkSide, Devir, JBC, Mino, Panini, Pipoca & Nanquim, Quadrinhos e Cia, Sesi-SP Editora, Todavia e Veneta. A lista completa com os indicados você confere aqui. O resultado final dos vencedores de melhores publicações, em 2018, será anunciado uma semana antes do evento, que acontecerá no dia 15 de setembro, às 17h, na Comedoria do SESC Pompeia. A cada ano, o troféu homenageia autores brasileiros com esculturas de seus personagens. O ano passado, por exemplo, como foi o 30º HQMIX, dois autores foram homenageados em uma única escultura - Mauricio de Sousa e Ziraldo -. Para este ano, o homenageado ainda é surpresa, mas logo será divulgado.

PublishNews, Redação, 22/07/2019

Neste final de semana, a Biblioo explicou a importância do Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Biblioteca de São Paulo (PMLLLB/SP) e lembrou que às vésperas do seu quarto aniversário, São Paulo ainda segue aguardando a restauração do plano e a eleição aberta e direta do Conselho. O Estadão trouxe a notícia de que o poeta cubano Roberto Fernández Retamar faleceu aos 89 anos. Nascido em Havana, Retamar foi poeta, ensaísta e um agitador cultural na ilha. Foi laureado com o Prêmio Nacional de Literatura em 1989, integrou a Academia Cubana de Língua, além de ser um dos membros da Real Academia Espanhola. Na coluna da Babel, destaque para o The Pessoa Festival, que acontece em Lisboa de 13 a 16 de novembro e que terá como convidados os escritores Estevão Azevedo, Ana Kiffer, Alexandre Vidal Porto e Carolina Rodrigues. E Painel das Letras falou sobre a nova trilogia, lançada na última Feira do Livro de Bolonha e que gerou forte burburinho no mercado internacional. O estreante B. B. Alston, um estudante de biomedicina, já recebeu adiantamentos vultosos em boa parte dos 22 países para o qual vendeu Amari and the Night Brothers, cujo primeiro volume só fica pronto em 2021. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 22/07/2019

Entre os dias 21 e 24 de agosto, o Sesc Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136 – Aparecida – Santos / SP) será palco da primeira edição do Oralidades – Simpósio Nacional de Contadores de Histórias, encontro no qual especialistas no assunto debaterão e farão reflexões sobre a experimentação da linguagem da narração oral. A programação, totalmente gratuita, prevê apresentações artísticas, várias oficinas (que precisam de inscrição prévia), fóruns e mesas de debates sobre o tema. Na programação, estão cerca de 20 contadores de histórias, dentre os quais se destacam Giba Pedroza (SP), Giuliano Tierno (SP), Marco Haurélio (BA), Linete Matias (AL), Luciene Souza Santos (BA), Warley Goulart (RJ), Vinícius Mazzon (PR), Alice Oliveira (MT), Aline Cantia (MG) e Gislayne Avelar Matos (MG). A curadoria fica por conta de Ailton Guedes, Giuliano Tierno e Solange Alboreda. Para conferir a programação completa e se inscrever, clique aqui.

PublishNews, Redação, 22/07/2019

Jovem nadador com um futuro brilhante, Yu-jin vê sua carreira ser interrompida pela epilepsia. Os remédios que previnem seus ataques acabam por cobrar um preço alto, e o sonho de ser um esportista é sepultado para sempre. Isso não o impede de sair escondido todas as noites para correr, contrariando sua mãe. Numa manhã qualquer, Yu-jin desperta sentindo cheiro de sangue. Tudo indica que tenha sofrido um ataque epiléptico à noite, mas, ao percorrer o apartamento, encontra o corpo da mãe ao pé da escada. Aos poucos, sua memória vai voltando, e ele tem a lembrança de tê-la ouvido chamar seu nome. Não está certo, no entanto, se ela pedia ajuda ou se tentava salvar a própria vida. Começa assim a busca desesperada do protagonista para esclarecer o que ocorreu na noite anterior. Juntando algumas poucas pistas, Yu-jin tentará montar o quebra-cabeça e descobrir o assassino. Conforme prossegue na investigação, procurará na própria memória as explicações para o crime. O bom filho (Todavia, 288 pp, R$ 49,90 – Trad.: Jae Hyung Woo), fenômeno literário que rendeu a You-jeong Jeong o apelido de “Stephen King coreana”, é um thriller psicológico e um mergulho no que há de mais sombrio na alma humana.

“A primeira morte é a da linguagem. Quando se passa de uma democracia para uma ditadura, a língua se transforma, ela também perde a liberdade.”
Karina Sainz Borgo
Escritora venezuelana - Flip 2019
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
O milagre da manhã
3.
Do mil ao milhão
4.
Seja foda!
5.
A garota do lago
6.
Bora vender
7.
Mais esperto que o diabo
8.
Os segredos da mente milionária
9.
F*deu geral
10.
Brincando com Luccas Neto
 
PublishNews, Redação, 22/07/2019

Lendas do rock nunca fenecem. Mas o que um artista precisa fazer para se tornar inesquecível? Nenhuma grande composição alcança o estrelato sem que alguém primeiro a reconheça como algo notável. Nenhuma banda fica famosa sem uma legião de fãs por trás. A argentina Mariana Enriquez, já conhecida por sua habilidade em mesclar fantasia e aspectos de realidade, cria uma mitologia própria para explicar o nascimento dos rockstars. Em Este é o mar (Intrínseca, 176 pp, R$ 29,90 – Trad.: Elisa Menezes), tornar-se lendário envolve entregar a vida às Luminosas, seres atemporais que se alimentam da devoção incondicional que as fãs dedicam a seus ídolos. Enriquez constrói um universo intenso e sombrio, marcado pelo temor do esquecimento e pelas lembranças que atravessam gerações. No livro, Helena é uma das responsáveis por manter a engrenagem do fanatismo a todo vapor, incitando os jovens fãs humanos a darem tudo de si e a consumirem seu ídolo. No entanto, não quer ser apenas uma abelha operária. Para se tornar uma Luminosa, precisa criar uma nova Lenda. Agora, tendo a morte como aliada, sua missão é eternizar James Evans, o vocalista da banda Fallen — uma árdua tarefa em meio à era da fugacidade dos desejos. Este é o mar é um retrato visceral da adolescência e da nossa sociedade, que reafirma Mariana Enriquez como uma das vozes mais potentes da literatura argentina contemporânea.

 
©2001-2019 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.