Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 08/07/2019
A BOOKPartners é uma distribuidora completa: atende toda a cadeia do livro e seus devidos processos. Em sua estrutura reúne cerca de 220 colaboradores, dois centros de distribuição, e-commerce e marcas voltadas a segmentos específicos de leitores.
Primavera Assessoria oferece serviço de revisão de textos em português, preparação de originais para editoras e autores, padronizações e outros serviços editoriais.
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial. Faz entregas e coletas em editoras, distribuidoras, livrarias, gráficas e grandes redes. A área de atuação atualmente engloba São Paulo (Capital), grande São Paulo, Jundiaí, Campinas e todo o estado do Rio de Janeiro.
PublishNews, Redação, 08/07/2019

A Pesquisa Retratos da Leitura sairá às ruas em novembro para buscar informações sobre os hábitos de leitura dos brasileiros. Nessa edição, a quinta, a pesquisa realizada pelo Instituto Pró-Livro contará com o apoio do Itaú Cultural. A parceria permitirá a ampliação do número da amostragem por meio de mais entrevistas. Os resultados e análises serão divulgadas em 2020, mantendo a série histórica da pesquisa que vai a campo a cada quatro anos com a missão de estudar o comportamento leitor do brasileiro. Referência quando se trata de indicadores e hábitos de leitura o país, a Retratos da Leitura tem subsidiado estudos e sido citada para justificar projetos de âmbito governamental, além de análises da comunidade acadêmica e da mídia quando tratam acerca de temas de leitura no Brasil.

PublishNews, Redação, 08/07/2019

O Podcast do PublishNews dessa semana teve uma feliz coincidência. Os dois convidados têm o mesmo nome. Um deles foi Ricardo da Costa Aguiar, autor do romance histórico Das terras bárbaras (Tordesilhas), a ser lançado na Casa PublishNews na próxima sexta-feira (12), a partir das 18h. O outro foi Ricardo Costa, CEO da Metabooks e representante da Feira do Livro de Frankfurt no Brasil que veio também para falar sobre a sua participação na Casa PublishNews. Ele estará na mesa A agulha no palheiro – como os metadados podem ajudar, na prática, a encontrar o livro certo pra pessoa certa?, que acontece na quinta-feira (11), às 15h. Clique no Leia Mais, confira outros detalhes dessas conversas e ouça a íntegra do programa.

PublishNews, Henrique Rodrigues, 08/07/2019

Neste ano, uma figura bastante esperada para a Flip é o jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil, canal responsável pela divulgação de diálogos comprometedores de Sergio Moro com os procuradores da Operação Lava-Jato. Será um desbunde ouvir o Glenn, mas fico imaginando como seria se aparecesse por lá o Osmar Terra, ministro da Cidadania, já que a Flip sempre lança mão da Lei de Incentivo à Cultura (até há pouco Lei Rouanet). Ou o próprio ministro da Educação, Abraham Weintraub. Ou não pode? Outro dia, esse nosso ministro, em mais um tropeço da língua, trocou “asseclas” por “acepipes”. Isso porque, semanas antes, afirmou ser leitor de Kafta – talvez seja certo autor árabe que dá um barato. Gostaria, no fundo, é de ver o Glenn falando em Seropédica, cantão fluminense onde cresci e que, hoje, segue a cartilha de milicianos e das bancadas evangélicas, aparecendo na mídia apenas em notícias sobre corrupção e violência. Repetindo um passado que julgávamos enterrado, artistas têm sido censurados, livros têm sido proibidos, professores achacados em sala de aula, as múltiplas formas de violência têm sido estimuladas, de armas reais a simbólicas. Se isso parece ruim, pior mesmo é ver tantas pessoas considerando normal, e é nelas que precisamos chegar, comunicando fora da redoma (bolha é metáfora ruim, pois estoura fácil). O desafio é fazer, da ilha, uma península – e, quem sabe, continente. Neste sentido, a celebração literária da Flip me parece meio natalina. Estaremos por lá, batalhando mais uma vez, e renovando os votos de que tenhamos, no restante do ano, a mesma liberdade de expressão, e a consequente valorização de livros, de poesia e de ideias. Porque além desses quatro dias de suspensão da descrença, precisaremos muito da refeição completa, senão ficaremos só no acepipe – ou seja, mero tira-gosto. Clique no Leia Mais e confira a íntegra do artigo de Henrique Rodrigues.

PublishNews, Redação, 08/07/2019

A Casa PublishNews na Flip este ano também abriu espaço para os autores independentes. Depois que um autor passa por todos os obstáculos e consegue finalmente publicar o seu livro, o que acontece? O que fazer? Que estratégias de marketing usar para fazer o livro acontecer e aparecer? Para responder essas perguntas e muitas outras, preparamos a mesa Me publiquei, e agora?. Nesta sexta (12), às 10h30, os autores Leonardo Baruki, do livro Bordeaux e seus grands crus classés; Felipe Sali, autor de Mais leve que o ar; e Juliana Dantas, autora da obra Uma noiva de natal, irão contar suas experiências com seus livros e o que tanto fizeram para que ele aparecesse depois da tão sonhada publicação. A mediação ficará por conta de Maju Alves. A Casa PublishNews conta este ano com a participação da Livraria do Comendador, do Zel Café, da Bibliomundi, da Bookwire, da Alcateia Audiovisual, da Metabooks, da Feira do Livro de Frankfurt, da plataforma UmLivro, da autora Lucilia Garcez e das editoras Aller, Edições Sesc SP, Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, Labrador, Pensamento, Primavera Editorial e Tordesilhas.

PublishNews, Redação, 08/07/2019

Paraty, agora Patrimônio da Humanidade pela Unesco, se transforma nessa semana, quando acontece ali a 17ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). Uma maré gigante de programação invade as ruas da cidade. Para ajudar os “flipeiros” a navegar nessa vastidão, a equipe do PublishNews (Leonardo Neto, Luciana Souza, Maju Alves e Talita Facchini) vasculhou a programação de diversas casas e fez uma seleção de mesas, debates e convescotes imperdíveis. Clique no Leia Mais e confira a nossa seleção.

PublishNews, Redação, 08/07/2019

Nova editora na área. O blog Página Cinco noticiou que o escritor Ferréz e o youtuber Thiago Ferreira criaram uma nova editora, a Comix Zone. Especializada em quadrinhos, ela chegará oficialmente ao mercado no dia 21 de julho com a graphic novel A canção de Roland, do canadense Michel Rabagliati, inédito no Brasil. A promessa é que ainda este ano a editora coloque na praça mais dois ou três livros de "autores inéditos e bem fora da curva”. Faleceu neste domingo (7), aos 92 anos, o poeta paulistano Paulo Bomfim. Membro da Academia Brasileira de Letras, Bomfim tem mais de 30 livros publicados e, segundo o Estadão, estava internado com problemas renais. Ainda no Estadão, um diário guardado por mais de 50 anos revela o profundo impacto que a notícia da morte prematura de Euclides da Cunha, aos 43 anos, teve na sua família. O tal caderno foi reencontrado em uma mala que estava guardada dentro de outra mala num apartamento do bairro da Aclimação, em São Paulo. Um dos textos traz uma data: 15 de agosto de 1909. Esse foi o dia em que Euclides da Cunha tentou matar Dilermando de Assis, amante de sua mulher, e acabou morto por ele. Clique no Leia Mais para ter acesso À íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 08/07/2019

Museu de Arte Sacra de Paraty abrigará, durante a Flip, a Casa Europa | © museu.gov.brMais uma vez, a Feira de Frankfurt marca presença na Festa Literária Internacional de Paraty (Flip - 10 a 14/07). Este ano, a maior feira de livros do mundo será parceira da Casa Europa (Rua de Santa Rita, 176), organizada pelo EUNIC (Instituto Nacional de Cultura da União Europeia) e que traz como tema O futuro dos museus – Política da memória e escritos da história, uma referência clara ao Museu Nacional incendiado em setembro do ano passado. A programação conta com autores internacionais como as alemãs Nina George, presidente do Conselho Europeu de Escritores, e Katja Petrowskaja. Quem visitar o espaço poderá conferir títulos alemães sobre temas atuais como liberdade de expressão, Direitos Humanos, arte e arquitetura e ainda participar de uma experiência diferente: em uma máquina de escrever, eles serão convidados a escrever uma carta para o Museu Nacional, criando assim, sua própria história. A melhor dessas cartas será exibida na Feira de Frankfurt este ano (16 a 20/10). A Casa Europa será instalada no Museu de Arte Sacra (Rua Santa Rita, 176).

PublishNews, Redação, 08/07/2019

Escritora conhecida por seus cordéis, Jarid Arraes estreia no gênero dos contos com Redemoinho em dia quente (Alfaguara, 128 pp, R$ 39,90). Focando nas mulheres da região do Cariri, no Ceará, os contos de Jarid desafiam classificações e misturam realismo, fantasia e crítica social. Uma senhora católica encontra uma sacola com pílulas suspeitas e decide experimentar um barato que a leva até o padre Cícero; uma lavadeira tenta entender os desejos da filha e uma mototáxi tenta começar um novo trabalho e enfrenta os desafios que seu gênero representa são algumas das personagens apresentadas por Jarid. Na Flip, ela participa da mesa Vila Nova da Rainha, junto com Carmem Maria Machado, no dia 13, às 17h, no Auditório da Matriz.

“Escrevo para casar realidade e fantasia, apostando nessa feliz aproximação como promessa de um mundo humanamente melhor.”
Jorge Miguel Marinho
Escritor brasileiro (1947-2019)
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
O milagre da manhã
3.
Tamo junto
4.
Seja foda!
5.
A garota do lago
6.
O poder da autorresponsabilidade
7.
Mindset do coração
8.
Mais esperto que o diabo
9.
Do mil ao milhão
10.
F*deu geral
 
PublishNews, Redação, 05/07/2019

Mestre em entrelaçar ficção e realidade, e profundo conhecedor da história do Rio de Janeiro, Nei Lopes recria em Agora serve o coração (Record, 208 pp, R$ 39,90) a periferia carioca — suas glórias, orgulhos, sombras e mitos — desde os tempos coloniais até o século XXI, passando pelos anos de chumbo da ditadura militar. Na fictícia Marangatu, na Baixada Fluminense, as escolas de samba, os candomblés e a igreja católica não passavam de fantasias: de verdadeiro mesmo, só as organizações criminosas e as centenas de igrejas pentecostais. Marangatu era a capital do boato. Lá, qualquer notícia sem fundamento se espalhava e fazia vítimas. Essas forças teriam sido unificadas, segundo voz corrente, sob a influência da poderosa Iaiá de Marangatu, mulher “importante, majestosa e invejada”; uma Xica da Silva contemporânea. Sobre ela, criou-se o mito de que matava seus desafetos, extraía os corações e os congelava no Instituto de Biologia da universidade local. E essa lenda chegou até o monumental churrasco que ela promoveu um dia, e que ficou conhecido como a Festa dos Corações Ardentes.

 
©2001-2019 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.