Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 22/10/2018
A psi7 Printing Solutions & Internet 7 S.A. é uma empresa de tecnologia na gestão de conteúdos que ajuda as empresas, sejam editoras ou indústrias, a propagar o seu conteúdo nos formatos impresso, áudio, dados ou eletrônico.
Revisora, copidesque e produtora editorial há mais de dez anos com experiência em todas as etapas da produção editorial.
Com mais de 20 anos de experiência na diagramação de livros, Julio Fado oferece um trabalho profissional, de qualidade e rápido. Além da diagramação de livros para impressão, ele também diagrama livros em formato digital.
PublishNews, Redação, 23/10/2018

Na última edição da campanha Leia para uma criança, foram compradas 1,8 milhões de coleções | © DivulgaçãoNa última campanha Leia para uma criança, o Itaú Social comprou 3,6 milhões de exemplares de livros que estão sendo distribuídos gratuitamente a crianças de todo o Brasil. A iniciativa, que chega no ano que vem a sua oitava edição, já distribuiu 51 milhões de exemplares desde a sua criação, em 2010. São números consideráveis e ter um título selecionado é o sonho de muitos editores de livros infantis. Agora, já pensando no ano que vem, o Itaú Social abriu inscrições para o processo que selecionará os livros infantis que farão parte da campanha em 2019 e em 2020. As editoras podem submeter suas obras (até três títulos por CNPJ) até o dia 8 de novembro, às 18h. Serão selecionados de dois a quatro títulos distintos de prosa ou poesia, lançamentos ou reedições, de até 50 páginas e voltados para crianças de 0 a 6 anos. Está prevista a compra de até dois milhões de exemplares de cada título selecionado, além de até 10 mil exemplares em braile e em formatos acessíveis para leitores com deficiência. Clique no Leia Mais e saiba como participar.

PublishNews, Redação, 23/10/2018

Se na última edição a anfitriã foi a atriz e apresentadora Marília Gabriela, este ano, o jornalista e apresentador Serginho Groisman foi anunciado como o mestre de cerimônias da 60ª edição do Prêmio Jabuti, marcada para o dia 8 de novembro, no Auditório do Ibirapuera. No evento será conhecido o vencedor do Jabuti, que receberá o prêmio de Livro do Ano, além dos vencedores de cada uma das 18 categorias. Além disso, o poeta amazonense Thiago de Mello será homenageado com o prêmio Personalidade Literária, em reconhecimento pelo conjunto de sua obra. Neste ano, o autor premiado com o Livro do Ano receberá R$ 100 mil, enquanto os vencedores das categorias receberão R$ 5 mil cada. Além dos prêmios em dinheiro, os autores receberão uma estatueta, que também será entregue às editoras dos livros selecionados.

PublishNews, Redação, 23/10/2018

Comitê de avaliação dos livros submetidos ao Turjuman. Vencedor levará 1,3 milhão de dirhams | © DivulgaçãoO emirado de Sharjah se orgulha do seu Turjuman, considerado como o maior prêmio de tradução no mundo, afinal, o que está em jogo, é um prêmio de 1,3 milhão de dirhams (R$ 1,3 milhão, aproximadamente). Organizado pela Sharjah Book Authority (SBA), o galardão chega esse ano na sua segunda edição, recebendo 50 inscrições de 17 países. São livros escritos originalmente no idioma árabe e traduzidos para qualquer outra língua. Na edição passada do prêmio, a ganhadora foi a editora espanhola Editorial Verbum, pela publicação de quatro volumes de As mil e uma noites, traduzido do original para o espanhol por Ibn al-Muqaffa. O vencedor será conhecido na cerimônia de abertura da Feira do Livro de Sharjah, no próximo dia 31. A Feira de Sharjah entrou com mais força no calendário dos editores brasileiros desde o ano passado, quando foi formada uma missão de editores brasileiros para a terceira maior feira de livros do mundo (perdendo só para Frankfurt e Londres). Nesse ano, a missão, organizada pelo Brazilian Publishers com patrocínio da SBA, levará ao Emirado cinco editores que terão como objetivo estreitar as relações comerciais entre os dois países, além de, é claro, conhecer a produção do mundo árabe e oferecer a editores de lá seus títulos. Os brasileiros e outros 250 editores internacionais poderão solicitar subsídios para tradução de negócios realizados dentro da feira, independente da língua original e do idioma a ser traduzido. Para esse fim, Sharjah reservou um fundo de US$ 300 mil. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Luciana Pinsky, 23/10/2018

Regra do jogo | © Thomás CoutinhoA edição desta terça-feira dá as boas-vindas a mais uma colunista do PublishNews. A jornalista, escritora e editora da Contexto Luciana Pinsky estreia com uma proposta inédita no PN: uma coluna de ficção. Isso mesmo, uma coluna que vai trazer crônicas, contos, tudo no mundo da ficção. E elas virão acompanhadas com ilustrações de Thomás Coutinho. Nesse primeiro texto, ela propõe um jogo. Dois jogadores precisam interagir e dialogar a partir de triângulos desenhados no chão. Não há técnico para os jogadores e nem plateia (a distração atrapalha os jogadores), mas no fim, uma derradeira regra que pode mudar tudo. Clique no Leia Mais e confira a íntegra da coluna.

PublishNews, Redação, 23/10/2018

Estão abertas até 31 de outubro as inscrições para o concurso Bolsas Criar Lusofonia, dirigidas a escritores dos países da Comunidade de Países de Língua Oficial portuguesa, com obra divulgada nacional e internacionalmente. O concurso, patrocinado pelo Ministério da Cultura de Portugal, tem como objetivo criar oportunidade aos escritores de língua portuguesa de contato com outros países lusófonos, com o intuito de produzirem uma obra destinada à divulgação nesses países. Os dois escritores selecionados poderão passar quatro meses em Portugal, ou em algum outro país lusófono, sendo que uma das bolsas é obrigatoriamente atribuída a um português. Cada bolsista receberá a quantia de 3 mil euros. O regulamento pode ser acessado clicando aqui.

PublishNews, Redação, 23/10/2018

A Câmara Brasileira do Livro (CBL) junto com a Comissão para Promoção de Conteúdo em Língua Portuguesa (CPCLP) realizam no próximo mês, no dia 22 de novembro, o 2º Seminário A Língua Portuguesa na Educação, na Literatura e na Comunicação. Com o objetivo de suscitar um amplo debate interdisciplinar para a compreensão de aspectos culturais, históricos e linguísticos presentes na educação, na literatura e na comunicação dos povos falantes da língua portuguesa, no Brasil e no mundo, o evento contará com a participação de nomes como Maria Valéria Resende, indicada ao Jabuti 2018 na categoria Contos, Silviano Santiago e o moçambicano Ungulani Ba Ka Khosa. Com a colaboração da Mackenzie, PUC-SP, USP e Sesc, o evento debaterá temas como Espaço, memória e experiência histórica na literatura contemporânea; a língua portuguesa e o ensino; a literatura contemporânea e representações da marginalidade social; o valor da língua portuguesa; o valor dos prêmios literários para autores de língua portuguesa e outros assuntos. A programação completa e mais informações sobre como se inscrever no evento você encontra clicando aqui

PublishNews, Redação, 23/10/2018

A Buki – um banquete literário realiza no próximo dia 30 o workshop Literatura e Arte, a partir das 19h, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi (Av. Brigadeiro Faria Lima, 2232 – São Paulo / SP). A ideia é abordar como a literatura dialoga com outras formas de expressão artística como a música e as artes plásticas. E um dos objetivos do workshop é aproximar ou reaproximar as pessoas dos livros e da literatura de forma leve. Serão lidos e debatidos trechos do conto Sons, de Vladimir Nabokov; da crônica Medo de parecer idiota, de Nelson Rodrigues; e do romance Retratos de Dorian Gray, de Oscar Wilde. A leitura prévia desses textos não é obrigatória, e as inscrições devem ser feitas no site da Livraria Cultura. O investimento é de R$ 80. 

PublishNews, Redação, 23/10/2018

Em sua décima primeira edição, a série Encontro com os escritores, realizada pela Universidade do Livro recebe no dia 31 de outubro, às 19h, Maria Valéria Rezende para um bate-papo com seus leitores sobre sua vida e obras, com mediação do jornalista Paulo Werneck. Nascida em 1942, na cidade de Santos (SP), desde 1976 vive na Paraíba. Formada em Língua e Literatura Francesa, Pedagogia e mestre em Sociologia, dedicou-se, desde os anos 1960, à Educação Popular, em diferentes regiões do Brasil e no exterior, tendo trabalhado em todos os continentes. Maria escreve ficção, poesia e é também tradutora. Além disso é ainda ativista e participa do Movimento Mulherio das Letras. Ganhou um Jabuti em 2009 (Categoria Infantil), com a obra No risco do caracol (Autêntica) e, em 2013, outro Jabuti (Categoria Juvenil) com o romance Ouro dentro da cabeça (Autêntica). Os Jabutis para Melhor Romance e Livro do Ano de Ficção chegaram em 2015, pelo seu romance Quarenta Dias (Alfaguara). O evento acontece na Universidade do Livro (Praça da Sé, 108 – São Paulo / SP) e as inscrições gratuitas podem ser feitas clicando aqui

“Trabalhar com palavras permite que se crie uma pequena distância entre si e o que está acontecendo no mundo.”
Lydia Davis
Escritora americana
1.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
2.
A sutil arte de ligar o foda-se
3.
O milagre da manhã
4.
O poder da autorresponsabilidade
5.
Seja foda!
6.
Combate espiritual
7.
Meu diário mágico
8.
Poesia que transforma
9.
Para todos os garotos que já amei
10.
Me poupe!
 
PublishNews, Redação, 23/10/2018

Mary Poppins está de volta à família Banks – e com ela por perto a rotina se transforma em aventura. Uma babá na gaiola, o segredo dos bebês, as reviravoltas da segunda segunda-feira do mês, a noite de folga... Publicado em 1935, A volta de Mary Poppins (Clássicos Zahar, 336 pp, R$ 32,90) é um clássico para crianças e adultos. Essa edição traz o texto integral com nova tradução feita por Bruno Gambarotto, além de todas as ilustrações originais de Mary Shepard. E ainda cronologia de vida e obra de P.L. Travers. A edição impressa apresenta capa dura e acabamento de luxo. Junto com a obra, a Zahar também lança Mary Poppins (Clássicos Zahar, 232 pp, R$ 32,90 – Trad.: Joca Reiners Terron), volume que traz as primeiras histórias da babá que surgiu para a família Banks voando.

PublishNews, Redação, 23/10/2018

Em Dando um tempo (Bertrand, 588 pp, R$ 49,90 – Trad.: Carolina Simmer), novo romance da autora best-seller Marian Keyes, de Melancia e A mulher que roubou a minha vida, Amy e Hugh vivem o que se pode chamar de casamento perfeito, e apesar de o dinheiro ser curto e o estresse ser muito, sua vida segue uma rotina confortável... até que a morte do pai e de um grande amigo desencadeia em Hugh uma intensa crise durante a qual ele decide que precisa dar um tempo de tudo, sobretudo da vida a dois, e parte rumo ao sudeste asiático, por onde viajará por seis meses. Incapaz de fazer o marido mudar de ideia, Amy sabe que muita coisa pode mudar nesses seis meses. Quando Hugh voltar — se voltar —, será ainda o mesmo homem com quem se casou? E será ela a mesma mulher? Afinal, se ele está dando um tempo do casamento, ela também está, não é?

PublishNews, Redação, 23/10/2018

Troia ainda arde em chamas quando Odisseu junta os companheiros de batalha e decide voltar para casa, na Ilha de Ítaca. Neste segundo volume de O meu nome é ninguém – O regresso (Rocco, 304 pp, R$ 59,90 – Trad.: Mario Fondelli), o escritor italiano Valerio Massimo Manfredi narra em detalhes o tortuoso regresso do astuto herói do poema de Homero. Antes de receber o afeto de Penélope e do filho Telêmaco, Odisseu terá de superar perigos, provações e, o mais complicado, lutar contra suas próprias fraquezas, que vão aparecendo ininterruptamente pelo caminho. Comedores de flor de lótus, o ciclope Polifemo, o rei do mar Posídon, lestrigões, sereias e os rebanhos de Helio na Trinácia são apenas alguns dos contratempos pelo caminho de Odisseu, mas quando ele finalmente acredita que venceu todas as provações, precisará se preparar para aquela que irá definir seu futuro para sempre: reconquistar o seu lugar ao lado de Penélope. Em linguagem moderna, mas sem deixar escapar detalhes da história clássica, Manfredi conduz o leitor de forma prazerosa pelo tortuoso caminho do herói de Ítaca.

PublishNews, Redação, 23/10/2018

Uma história sobre vida e morte, família e amizade, realidade e fantasia, e sobre o direito de ser diferente, narrado sob o ponto de vista de uma precoce menininha de sete anos. Esse é o ponto de partida do livro Minha avó pede desculpas (Fábrica 231, 384 pp, R$ 69,90 – Trad.: Paulo Chagas de Souza), o segundo de Fredrik Backman, autor do best-seller internacional Um homem chamado Ove, adaptado para o cinema com Tom Hanks no papel principal. Nesse livro, a protagonista é Elsa: dona de uma maturidade e inteligência acima da média, a pequena fã de Harry Potter adora corrigir a gramática de todos a sua volta. A única amiga de Elsa é a sua excêntrica avó de 77 anos, capaz de assaltar um jardim zoológico porque a neta está triste, fumar em lugares proibidos, andar nua na varanda e pregar valentes sustos nos seus vizinhos. Quando a avó morre e deixa uma série de cartas pedindo desculpas a todas as pessoas com quem já errou, tem início a maior aventura da vida de Elsa.

PublishNews, Redação, 23/10/2018

A pequena cidade de Castle Rock testemunhou alguns eventos estranhos ao longo dos anos, mas existe uma história que nunca foi contada... até agora. Em A pequena caixa de Gwendy (Suma,0168 pp, R$ 49,90 – Trad.: Regiane Winarski), viaje de volta a Castle Rock nesta história de Stephen King e Richard Chizmar. O universo misterioso e assustador dessa pacata cidadezinha do Maine já foi cenário de outros clássicos de King, como Cujo e A zona morta. Há três caminhos para subir até Castle View a partir da cidade de Castle Rock: pela rodovia 117, pela Estrada Pleasant e pela Escada Suicida. Em todos os dias do verão de 1974, Gwendy Peterson, de doze anos, vai pela escada, que fica presa por parafusos de ferro fortes (ainda que enferrujados pelo tempo) e sobe em ziguezague pela encosta do penhasco. Certo dia, um estranho a chama do alto. Em um banco na sombra, perto do caminho de cascalho que leva da escada até o Parque Recreativo de Castle View, há um homem de calça jeans preta, casaco preto e uma camisa branca desabotoada no alto. Na cabeça tem um chapeuzinho preto arrumado. Vai chegar um dia em que Gwendy terá pesadelos com aquele chapéu, e com o que o homem lhe apresentou naquela manhã.

 
©2001-2018 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.