Publicidade
Publicidade
Livro reúne problemas de autor exilado de Cuba por questões políticas e de sexualidade
PublishNews, Redação*, 13/09/2023
Jesús J. Barquet lança edição organizada por ele mesmo, com mais de 60 textos no idioma original, cotejados com a tradução em português

A fundo na espessura: (miscelânea do desejo 1971-2023) é uma coletânea bilíngue de poemas publicados em oito livros do autor cubano Jesús J. Barquet. Tal coletânea faz um apanhado da obra de Barquet, organizada por ele mesmo, com mais de 60 textos no idioma original, cotejados com a tradução em português. Deste modo é possível ter contato pela primeira vez no Brasil com sua obra poética reunida e as traduções que foram executadas por Fábio Salem Daie, Giliard Ávila Barbosa, José Antônio Ramos Alves, Lucy Zollner e o próprio autor.

Divididas por seções que marcam de qual obra o texto foi pinçado para a coletânea, o livro conta com poemas contidos desde seu primeiro livro, Sin decir el mar, publicado em 1981, até sua produção mais recente. Sobre a seleção, como o próprio subtítulo nos indica, o destaque é o "Desejo", que pode ser encontrado nas temáticas recorrentes do autor, em outros espaços, como o exílio, a guerra, a identidade, a poesia e até o, como nos alerta o autor, trágico destino de seu país natal, Cuba.

“Entre 1977 e 1978, depois de ter experimentado desde muito jovem a repressão cultural e profissional, atrelada à falta de liberdades políticas e à flagrante violação dos Direitos Humanos, planejei deixar Cuba de qualquer jeito! Planejei isso de uma maneira particular, mas de repente o caótico êxodo em massa do porto de Mariel para os Estados Unidos da América que ocorreu em 1980 foi a oportunidade para deixar Cuba, mesmo sendo qualificado como ‘escória humana’, que era como o Governo socialista se referia aos cidadãos que queriam emigrar”, conta Barquet sobre a saída de seu país.

Neste êxodo houve também outros escritores e artistas, e o encontro de todos eles desembocou no chamado “Grupo del Mariel” e na realização coletiva de projetos culturais, como revistas e leituras literárias, publicação de livros e participação em congressos. “A minha fidelidade como escritor refere-se, portanto, tanto ao meu país de origem, que nunca deve ser confundido com o atual governo com mais de sessenta anos no poder, como àquele ‘Grupo del Mariel’ no qual, fora de Cuba, todos finalmente aprendemos ser e fazer em liberdade.”

Sua saída de Cuba se dá primordialmente pela questão política, que terá grande afetação em sua produção literária, mas também pelas opressões às dissidências sexuais pelo regime.

Mesmo sendo em segundo plano, a questão da sexualidade estava totalmente atrelada às questões políticas no país que inaugurou o socialismo nas Américas: “o mais importante era a questão política, que acabava significando uma fidelidade total ao governo criado por Fidel Castro, e essa fidelidade devia ser exibida concreta e publicamente, através de uma diária e alerta ‘combatividade revolucionária’.”

“Segundo minha experiência em Cuba, os vínculos entre política e sexualidade não pertenciam tanto ao campo da especulação teórica ou acadêmica, mas ao da vida concreta. E essas ligações eram claras: a quem fielmente cumpria e impunha os mandatos oficiais, o Governo permitia quase tudo, até praticar discretamente uma sexualidade fora da heteronormatividade mais puritana e machista. Daí o aparente paradoxo de que, enquanto os homossexuais mais rebeldes ou menos conformistas ou comprometidos com o Governo eram reprimidos nas ruas e expulsos de escolas e centros de trabalho cultural ou educativo, outros homossexuais fiéis ao Governo ocupavam importantes cargos de chefia e, por vezes, até funcionavam como inquisidores contra outros homossexuais.”

De sua primeira obra publicada, escrita em totalidade em Cuba, Sin decir el mar, Barquet considera que a temática abordada era típica de sua juventude, com a questão do corpo aparecendo como descoberta, inaugurando uma visão erótica e afetiva num ambiente considerado inóspito. Desta publicação, A fundo na espessura conta com 3 poesias, como “Ótica”.

De forma curiosa, seu livro de 2018, Aguja de diversos, retoma a mesma temática, porém com um olhar mais experiente e maduro, adquirido também com alguns retornos a Cuba como visitante. Deste livro foram pinçados 16 textos, como “Assunto de estado”.

Seu segundo livro publicado, em 1985, Sagradas herejías, conta com uma temática em torno do assédio intelectual e pansexual com o anjo rilkeano, além, claro, das respostas dele. Quatro textos foram trazidos desta obra para A fundo na espessura, como “Cantiga d’amigo”.

No ano de 1994 Barquet produz e edita três livros; El libro del desterrado, que conta com as experiências iniciais do exílio e do banimento, Un no rompido sueño, em que o autor se debruça nas questões como os corpos, as palavras, a natureza e as pontes que são, em verdade, construções unitivas, e El libro de los héroes, que trata de uma revisão sexualizada dos heróis das histórias ditas oficiais. Destes livros, 14 textos foram resgatados nesta miscelânea, como “New Orleans”, “Poética” e “Monumento ao soldado desconhecido”.

Naufragios, de 1998, se desenrola em torno da estranheza existencial de um caribenho das ilhas morando no interior do deserto do Novo México. Desta obra, três poemas estão em A fundo na espessura, como “San Francisco - New Orleans”. Outros 14 textos fazem parte do livro, sendo eles pertencentes originalmente da publicação de 2004, Sin fecha de extinción, tendo como temática central a guerra como uma atividade homossocial masculina em contraste com as restrições não respeitadas à prática da homossexualidade. Aqui destacamos o poema “Os onze”. Fechando o livro, temos 5 poemas mais recentes do autor, ainda não publicados em livro, como “Amontoado”, que marca sua produção de 2018 para os dias atuais.

“Para mim, o mais importante é o erotismo criativo que a voz e a escrita do poeta sentem promiscuamente perante os corpos materiais dos versos e das palavras, e perante os corpos abstratos das metáforas e imagens. Esta é a lição que nos dão Luis de Góngora, Rubén Darío, José Martí, José Lezama Lima e Severo Sarduy. Acredito que as diversas formas (sexuais, intelectuais, sociopolíticas, religiosas, literárias) de revelar-se o erótico estão presentes na minha poesia desde a adolescência, e foram agora o critério de seleção de A fundo na espessura, seguindo a marca identitária da editora O sexo da palavra”.

Além de ensaísta e poeta, Jesús J. Barquet é professor emérito da New Mexico State University. Entre seus livros de poesia, Un no rompido sueño foi vencedor no 2º Prêmio de poesia chicano-latina nos Estados Unidos, em 1993, além de ter a coleção bilíngüe Venturous Journeys / Los viajes venturosos publicada em Madrid, pela editora Verbum em 2015, e a compilação Cuerpos del delirio (1971-2008) editado em Havana pela Letras Cubanas em 2010. Desde 2014 dirige em Las Cruces, Novo México, a editora La Mirada, a qual publica poesia escrita em língua espanhola nos Estados Unidos.

Serviço

O livro pode ser adquirido por R$ 60,40 com desconto de 20% na pré-venda + frete + taxa PayPal (preço válido até o fim de setembro).

Formato 14X21 cm

256 pág

2023

www.osexodapalavra.com/espessu...

A Área Indie é um publieditorial que reúne mensalmente lançamentos, com informações sobre livros lançados de forma independente ou autopublicados. Para saber como participar da seção, escreva para o comercial do site no e-mail comercial@publishnews.com.br.

Publicidade

A Alta Novel é um selo novo que transita entre vários segmentos e busca unir diferentes gêneros com publicações que inspirem leitores de diferentes idades, mostrando um compromisso com qualidade e diversidade. Conheça nossos livros clicando aqui!

Leia também
Seção publieditorial do PublishNews traz lançamentos das editoras Mandaçaia, Giostri e Insight
Escrita por Juily Manghirmalani, 'Vivências asiático-brasileiras: raça, identidade e gênero' aborda questões como identidade cultural, autorreconhecimento, conflitos geracionais e construção de mitos sobre os povos asiáticos
Publicado pela Giostri, 'Brancos não sabem pedalar', de Vanderson Castilho Munhoz, se passa em 2035, em um Brasil governador por um ditador que apoia o domínio no futebol brasileiro do Clube de Regatas Flamengo
Obra escrita por Paula Carminatti faz parte da duologia 'Ária de Yu'
Seção publieditorial do PublishNews traz lançamentos da Editora Vista Chinesa, Uiclap e um livro independente
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
As ruas foram tomadas por um público leitor majoritariamente jovem que me deu esperança de um futuro urgente
Publicado pela Giostri, 'Brancos não sabem pedalar', de Vanderson Castilho Munhoz, se passa em 2035, em um Brasil governador por um ditador que apoia o domínio no futebol brasileiro do Clube de Regatas Flamengo
Obra escrita por Paula Carminatti faz parte da duologia 'Ária de Yu'
Escrita por Juily Manghirmalani, 'Vivências asiático-brasileiras: raça, identidade e gênero' aborda questões como identidade cultural, autorreconhecimento, conflitos geracionais e construção de mitos sobre os povos asiáticos
Seção publieditorial do PublishNews traz lançamentos das editoras Mandaçaia, Giostri e Insight
Um grande escritor nunca é uma pessoa medíocre, já que sua obra o eleva à categoria de pessoa extraordinária.
Leyla Perrone-Moisés
Escritora e crítica literária brasileira
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar