Podemos dizer que já temos os mais vendidos do ano
PublishNews, Redação, 21/12/2018
Na penúltima lista do ano, é hora de conferir quais os livros que mais fizeram sucesso nas livrarias que compõem a lista dos mais vendidos do PN. 'A sutil arte de ligar o f*da-se' é o livro mais vendi

Como já é costume, na última newsletter do ano, nós buscamos mostrar quais os livros que fecharam o ano entre os mais vendidos nas 12 livrarias que compõem a Lista dos Mais Vendidos do PublishNews. Mas antes, vale dizer que a lista dessa semana apresentou um aumento de 15% nas vendas na comparação com a da semana passada e trouxe nove novidades. Entre elas, está o novo livro do padre Reginaldo Manzotti, que em 2017 foi o autor mais vendido com o seu Batalha espiritual (Petra). Dessa vez, ele estreou na lista, no finalzinho do ano e já na quinta posição da Lista Geral com O milagre da manhã com Deus (Petra), que vendeu 3.775 exemplares.

Além do novo livro de Manzotti, a lista de Autoajuda também teve a estreia de Recomece (Sextante), O poder da paciência – edição econômica (Sextante), e Encontro diário com Deus – Orações e mensagens 2019 (Vozes). Em Ficção estreou Justiça a qualquer preço (Arqueiro), em Negócios, Mulheres do marketing (Leader), e Infantojuvenil estrearam Mapa dos dias (Intrínseca), Corte de gelo e estrelas (Galera Record) e Bíblia para crianças (Ciranda Cultural).

Mark Manson, autor de A sutil arte de ligar o foda-se | © Divulgação
Mark Manson, autor de A sutil arte de ligar o foda-se | © Divulgação
Os livros do ano

O sucesso de vendas de 2018 foi, sem surpresa, A arte de ligar o foda-se (Intrínseca), de Mark Manson. O livro ficou em primeiro lugar do ranking geral seis vezes durante o ano e vendeu mais de 400 mil exemplares. A disputa, o ano inteiro, foi com As aventuras de Luccas Neto na Netoland (Pixel), que também vendeu mais de 360 mil exemplares. Já o bronze ficou com O milagre da manhã (BestSeller), de Hal Elrod. Vale dizer que dos 20 livros mais vendidos da Lista Geral, nove são nacionais.

Em Ficção, o ouro ficou com Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente (Globo Alt). O livro de Igor Pires da Silva e Gabriela Barreira vendeu mais de 100 mil exemplares e é seguido por Ainda sou eu (Intrínseca), de Jojo Moyes e Origem (Arqueiro), de Dan Brown, livro que garantiu o segundo lugar na categoria em 2017. O destaque desta lista fica com Jojo Moyes, Rupi Kaur e Augusto Cury que conseguiram colocar dois livros cada no ranking.

A lista de Não Ficção tem pelo segundo ano consecutivo Sapiens (L&PM) como o livro mais vendido do ano. A obra de Yuval Noah Harari vendeu mais de 130 mil exemplares e se manteve no lugar mais alto do pódio, mas seus outros dois livros, Homo Deus (Companhia das Letras) e 21 lições para o século 21 (Companhia das Letras), também aparecem na lista na 5ª e 10ª posições, respectivamente. Voltando ao pódio, o segundo lugar ficou com Crer ou não crer (Planeta), livro do padre Fábio de Mello e do filósofo Leandro Karnal; e o terceiro com A sorte segue a coragem (Planeta), do também filósofo Mario Sergio Cortella.

Em Autoajuda, o vencedor é novamente A sutil arte de ligar o foda-se, seguido pel’O milagre da manhã e Combate espiritual (Petra), do padre Reginaldo Manzotti, que vendeu mais de 140 mil cópias.

A lista Infantojuvenil é liderada pelos irmãos Neto. O livrão de Luccas ocupa o primeiro lugar do pódio e a prata ficou com Felipe Neto – A vida por trás das câmeras (Pixel). Em terceiro lugar está Extraordinário (Intrínseca), de R. J. Palacio, que este ano ganhou uma adaptação nos cinemas. A trilogia de Jenny Han (Para todos os garotos que já amei, P.S.: Ainda amo você e Agora e para sempre, Lara Jean) também está presente em peso na lista. O primeiro livro da trilogia também passou para as telas e ganhou um filme homônimo produzido pela Netflix.

Por fim, a lista de Negócios trouxe um pódio totalmente brasileiro. Seja foda! (Buzz), de Caio Carneiro, foi o livro mais vendido no ano na categoria e é seguido por Paulo Vieira com duas obras: O poder da ação, em segundo lugar, e O poder da autorresponsabilidade, em terceiro. Ambos são publicados pela Gente.

E as editoras?

O Ranking das editoras foi liderado o ano inteiro pela Sextante, que emplacou no total 71 obras. Ela é seguida pela Ciranda Cultural, com 48 obras e Gente, que trouxe para a lista 46 títulos. No top 10 ainda aparecem Intrínseca, Grupo Companhia das Letras, Planeta, Grupo Editorial Record, LeYa, Alto Astral, e Globo e HarperCollins empatadas na décima posição.

Vale ressaltar que 2018 tem ainda mais uma lista, que será publicada no próximo dia 28. 

[21/12/2018 10:00:00]