Dos cosméticos à lista dos livros mais vendidos
PublishNews, Redação, 05/10/2018
Livro de Sandro Rodrigues, presidente do Grupo Hinode, chega à lista dos mais vendidos

Sandro Rodrigues, presidente da Hinode, chega à lista dos mais vendidos | © LinkedIn do autor
Sandro Rodrigues, presidente da Hinode, chega à lista dos mais vendidos | © LinkedIn do autor
Sandro Rodrigues é filho de Francisco e Adelaide Rodrigues, fundadores da Hinode, empresa de cosméticos fundada em 1988 que, nos últimos anos cresceu e se tornou uma empresa de “marketing multinível”. Além de filho do casal de fundadores, Sandro é o responsável por essa transição e hoje preside a empresa. A sua experiência serviu de base para escrever o livro Crença inabalável (Buzz) que estreou essa semana na Lista dos Mais Vendidos, ocupando a posição de número quatro da lista de Negócios, com 2.880 cópias vendidas. Esse volume lhe garantiu ainda o 9º lugar da Lista Geral.

E por falar nela, a Geral volta a ser liderada por As aventuras na Netoland com Luccas Neto (Pixel / Ediouro), com 8.063 exemplares vendidos. A sutil arte de ligar o foda-se (Intrínseca), que segurou o ouro nas últimas sete semanas, ficou com a prata dessa vez, com 7.701, e o bronze continuou nas mãos de O milagre da manhã (BestSeller / Record), com 5.087.

Como Crença inabalável foi a única novidade da semana, vale a gente dar uma olhada na lista de setembro, que acabou de ser fechada, e na anual. A sutil arte de ligar o foda-se terminou o mês na liderança, com 36.915 exemplares vendidos. O livro também lidera a anual, com 323.841. O “livrão” de Luccas Neto terminou o mês em segundo, com 32.413 cópias vendidas. No ano, já foram 309.429. E O milagre da manhã ficou em terceiro nas duas listas, com 17.468 exemplares vendidos em setembro e 133.120 de janeiro até agora.

O ranking semanal das editoras é liderado como vem acontecendo há muito tempo pela Sextante. Nessa semana, foram 17 títulos na lista. O Grupo Editorial Record e a Planeta aparecem empatados em segundo, com 11 títulos cada. O bronze ficou dividido entre Grupo Companhia das Letras e Intrínseca, que emplacaram oito.

No mensal, essa ordem fica um pouco diferente, com Sextante liderando, com 21; Grupo Editorial Record e Intrínseca, em segundo com 13 cada e Ciranda Cultural e Planeta, com o bronze, com 11 títulos cada. 

A Sextante continua com o troféu de editora do ano nas mãos, com 50 títulos emplacados ao longo de 2018. A Ciranda Cultural, com 43, ficou em segundo e a Editora Gente, com 41, completa o pódio anual. 

[05/10/2018 10:10:00]