Novo selo enfoca as questões femininas
PublishNews, Redação, 22/05/2018
O selo Ferina, capitaneado por Jarid Arraes e Lizandra Magon, será lançado oficialmente em julho com ‘Um buraco com meu nome’, da própria Jarid, e com antologia de contos do coletivo #LeiaMulheres

Lizandra e Jarid, as duas mulheres por trás do Ferina | © Luanna Cabral / Divulgação
Lizandra e Jarid, as duas mulheres por trás do Ferina | © Luanna Cabral / Divulgação

A escritora Jarid Arraes se associou à editora Lizandra Magon de Almeida para lançar o selo literário Ferina, dedicado à publicação de livros que colocam no foco as questões das mulheres. Um buraco com meu nome, escrito e ilustrado pela própria Jarid, e uma coletânea de contos do projeto #LeiaMulheres marcam o lançamento do selo. Os livros serão apresentados durante a próxima Flip (25-29/07), mais precisamente no dia 27 de julho, sexta-feira, na Casa da Porta Amarela, que reúne desde o ano passado editoras independentes.

A ideia do novo selo nasceu quando Jarid e Lizandra trabalharam juntas no livro Heroínas negras brasileiras em 15 cordéis, lançado pela Pólen. Segundo a editora, em seis meses, foram vendidos cinco mil exemplares desse título. “Vinha conversando com a Jarid sobre o livro dela de poemas, pensando em como trazê-lo para a Pólen. E então, surgiu a ideia de criamos juntas esse novo selo, com a curadoria da Jarid e a estrutura da Pólen”, explica a editora.

Parte do conselho curador do selo Ferina | © Facebook da editora
Parte do conselho curador do selo Ferina | © Facebook da editora

O selo nasce com um conselho editorial estelar, apelidado de “Conselho de Mulheres Sábias” e que reúne nomes como a escritora Cidinha da Silva, as ilustradoras Raquel Matsushita e Valentina Fraiz, a professora Heloisa Buarque de Hollanda, a jornalista Jessica Balbino, a livreira Juliana Gomes e a cantora, compositora e contadora de histórias indígena Márcia Wayna Kambeba.

Para a curadora, o selo Ferina vem para afirmar e praticar o que não apenas ela, mas outras mulheres acreditam: “que a literatura é sempre política e que ter consciência disso faz toda a diferença. E sabemos que é possível criar com real pluralidade de perspectivas e que mulheres são diversas. Essa diversidade vai ser refletida nas nossas publicações, nos nossos eventos e discussões”, comenta.

Distribuição 

O Ferina contará com o mesmo esquema de distribuição da Pólen e seguirá um circuito alternativo, privilegiando eventos literários, feiras de livros, livrarias de nicho e o próprio site da editora. “Ainda temos uma dificuldade bem grande na distribuição, em especial para entrar nas grandes redes. Vamos bem em casas como a Martins Fontes, Blooks e Travessa. Com o Ferina, queremos descobrir novas autoras e passar a existir desse universo literário, participar dos prêmios. Acreditamos que isso possa gerar uma nova demanda”, disse Lizandra ao PublishNews. Além disso, o Ferina terá o apoio das editoras Inovação e Disal, que já atendem a Pólen. 

[22/05/2018 10:12:17]