Diários de Abu Dhabi: Dia de passeio e mais trabalho
PublishNews, Paula Cajaty*, 02/05/2018
No terceiro dia em Abu Dhabi, Paula e Mariana puderam conhecer a filial do Louvre no Oriente e na feira, conheceram mais pessoas interessadas nas obras brasileiras

Como não são todos que sabem, explicamos: a sexta-feira é o "domingo" dos árabes. Eles fazem suas orações até às 16 horas e depois o dia funciona normalmente até a noite.

Por este motivo, eu e Mariana fomos dispensadas de comparecer ao estande às nove da manhã e, ao invés disso, participamos de outra atividade: a organização da Feira montou uma pequena excursão de ônibus ao Louvre, reunindo todos os profissionais convidados. Como é nossa primeira visita a Abu Dhabi, foi uma bela novidade. Afinal, poucos do mundo ocidental sabem da existência dessa filial do Louvre no Oriente.

Depois de um belo percurso em que pudemos ver enormes e luxuosas casas, chegamos ao destino. 

A proposta do acervo é temática: "Esteja pronto para ver a humanidade sob uma nova luz", é o chamado do museu-cidade, que reúne peças artísticas de diferentes culturas, mostrando as conexões eternas entre os seres humanos e a evolução paralela de europeus, árabes, chineses, australianos e americanos. 

Ao fim das galerias, saímos para um espaço com uma cobertura enorme e surpreendente, semelhante a uma colmeia, ao mesmo tempo futurista e de formas orgânicas. Ao terminar o passeio e voltar ao ônibus da excursão, sentimos o calor abrasador, quente e seco do Golfo.

O passeio foi sensacional e ficamos muito gratas à equipe da organização do evento, responsável por nos proporcionar essa experiência.

Às 16h chegávamos ao nosso endereço - estande 11D23 - para mais uma rodada de conversas e apresentações. 

Mariana pôde conversar com um indiano, que avaliou os livros que tínhamos no estande e aproveitou para divulgar o trabalho de sua gráfica na Índia. Conversamos juntas com o grego George Lekkas (do Dia 2), que buscava maiores informações sobre editores e representantes que estivessem aptos a divulgar, de forma mais proativa e em outros espaços menos convencionais, seus livros didáticos e produtos de ensino da língua inglesa. 

Apresentei a LIBRE e o diretório de editoras ao David Lopez-Del Amo, um agente literário que atua baseado na China, fala português e busca nichos específicos da literatura brasileira contemporânea, além de livros de não-ficção relacionados ao Brasil. De memória, pude citar algumas editoras das quais conheço o catálogo, mas ficamos com o dever de casa de encaminhar a ele um material melhor e mais específico. 

Ainda tivemos tempo de conversar com mais duas pessoas: a Mariana, com o Dr. Wisam, que veio parabenizá-la pela ótima apresentação e combinar um novo encontro amanhã; e eu com o Dr. Chip Rossetti, diretor editorial de uma biblioteca de literatura arábica em Nova York e também um exímio tradutor de árabe para o inglês-americano. No meio dessa conversa, ele deu suas impressões sobre a experiência de comprar na loja física da Amazon em Nova York: "the site got real!", explicando-nos que parecia ter conseguido entrar dentro do próprio ambiente virtual da Amazon e que a sensação é mesmo a de um grande estranhamento. 

Já estávamos voltando para o hotel, quando lembrei de pedir a ele que escrevesse nosso nome, meu e da Mariana, em árabe - e amanhã volto ao estande dele para cobrar a promessa.

Al Salam Alaikum!


Paula Cajaty é editora da brasileira Jaguatirica e da portuguesa Gato Bravo, escritora e Diretora de Comunicação da Libre. Junto com Mariana Warth, Paula participa da Feira Internacional de Abu Dhabi à convite da organização da Feira, com apoio da Nuvem de livros.

[02/05/2018 08:00:00]