A sorte e a coragem de Mario Sergio Cortella
PublishNews, Redação, 23/02/2018
Em lançamento da Planeta, autor desmistifica a ideia de que a sorte pode ser atribuída a forças externas e místicas

Em A sorte segue a coragem! Oportunidades, competências e tempos de vida (Planeta, 192 pp, R$ 34,90), Mario Sergio Cortella afirma que não se pode atribuir a forças externas, quase que místicas ou mágicas, os acontecimentos favoráveis ou desfavoráveis na vida. Em 20 capítulos, o autor discute comportamentos comuns a grande parte das pessoas quando se trata da busca pelo êxito e aponta caminhos para que cada um cultive a própria sorte. A concepção de coragem, por sua vez, refere-se a uma força virtual - no sentido de que tem potencial para se realizar - que se dá de forma organizada e consciente. Imaginar que coragem é meramente essa euforia preparatória e que seria suficiente para lançar-se em alguma atividade só faz aumentar a probabilidade de desastre. Dessa forma, a sorte segue, lado a lado, a coragem.

[23/02/2018 07:00:00]