Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 26/10/2021
Há mais de 50 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
PublishNews, Redação, 26/10/2021

Como parte do seu plano estratégico, que visa ao crescimento da operação no Brasil, a Santillana – holding de negócios educacionais de origem espanhola – anunciou o investimento de R$ 240 milhões no país para os próximos quatro anos (R$ 60 milhões por ano), com o objetivo de avançar no mercado privado. A meta é dobrar seu faturamento até 2025, ultrapassando os R$ 800 milhões. Assim, a partir de agora, o atendimento a escolas privadas do grupo Santillana passa a se chamar Santillana Educação. A marca Editora Moderna estará focada no setor público. A mudança tem como objetivo proporcionar aos clientes, escola ou estudantes, produtos com mais foco na necessidade de cada perfil. A Santillana Educação será comandada por José Henrique del Castillo Melo; já a Editora Moderna, voltada para o mercado público, ficará sob a direção de José Ângelo Xavier. Segundo dados do grupo, dos 48 milhões de alunos no país, 29 milhões utilizam algum produto Santillana e a operação no Brasil já responde por 42% do faturamento da empresa global. “Com a nova empresa, pretendemos crescer 20% ao ano no segmento privado. Até 2025, o grupo vai passar de 887 mil alunos para 1,4 milhão de alunos atendidos na escola privada”, explica José Henrique.

PublishNews, Redação, 26/10/2021

Inauguração da nova unidade da Livruz, em Limeira (SP) | © DivulgaçãoEm 2019, o casal Vânia Lícia e Maciel Claro – que já tinha uma trajetória no mundo do livro – resolveu tocar uma nova empreitada: abrir uma livraria na cidade mineira de Poços de Caldas. A ideia, segundo explica Maciel, era a de apresentar uma diversidade de gêneros e variedade de títulos. “O livreiro não deve vender apenas os livros do seu gosto literário, mas deve valorizar a bibliodiversidade”, defende. Nascia aí a Livruz que, de lá pra cá, vem crescendo. Abriu uma segunda loja em Poços de Caldas e outra em Rio Claro, no interior paulista. Agora, em outubro, a rede ganhou mais uma unidade, dessa vez em Limeira, também em São Paulo. Localizada no Pátio Limeira Shopping (Rua Carlos Gomes, 1321 – Centro), a nova loja, de 160m², conta com acervo de aproximadamente oito mil títulos e ainda uma seção de presentes pensada para agradar ao público geek.

PublishNews, Redação, 26/10/2021

Ao longo de 2020, durante a pandemia do coronavírus, uma tira fez sucesso nas redes sociais ao combinar crítica social, humor e drama, trazendo para o centro da história, a vida real de milhões de pessoas. Criada por Leandro Assis e Triscila Oliveira, Confinada conquistou centenas de milhares de leitores e vai virar livro pela Todavia, que apostou no seu primeiro financiamento coletivo para publicar a obra. O sucesso na plataforma de crowdfunding foi tanto que, faltando dois dias para o fim da campanha, o projeto bateu recorde. É a HQ com maior número de apoiadores na história do Catarse. O recorde foi batido nesta segunda-feira (25), quando a campanha da Todavia completou quatro semanas no ar com a venda de 6.801 exemplares (até as 16h desta segunda-feira). Até o momento, o projeto já arrecadou R$ 534.724 com 6.842 apoiadores. Os números não refletem o recorde de faturamento de uma campanha de livros na plataforma e sim de número de apoiadores para uma HQ. O sucesso de Confinada pode ser explicado por se identificar com a história de milhões de brasileiros, ao mostrar as engrenagens racistas e classistas da nossa sociedade e ainda uma geração que luta para retomar o protagonismo de sua história. A tira conta a história de Fran, uma influenciadora digital, e Ju, uma trabalhadora doméstica que se vê coagida a passar a quarentena com ela. Enquanto Fran dá dicas de saúde e assina contratos de publicidade, Ju trabalha em dobro e vive seu próprio confinamento, que tem vista para o mar e para a hipocrisia que ela, com espírito crítico e senso de justiça, aos poucos passa a enfrentar. As recompensas da campanha incluem imãs, pôsteres e marca páginas. E de acordo com as metas atingidas, centenas de exemplares da HQ serão destinadas para bibliotecas de todas as regiões do país (em parceria com a Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias), para a Casa Laudelina Campos de Mello (Campinas / SP), instituição de fortalecimento de mulheres e jovens negras, para a Ação Educativa e para a Bienal da Quebrada. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 26/10/2021

A editora nVersos abriu uma vaga para analista de marketing. São requisitos ter curso superior completo e experiência com marketing editorial. Além disso, conhecimento da plataforma RD Station e de softwares de edição são considerados diferenciais. O contratado irá cuidar da negociação e divulgação em pontos de vendas e em feiras de livros; da criação de conteúdo para redes sociais; campanhas on-line e off-line; análise de métricas; otimização de SEO; alimentação e controle do site e-commerce; e ainda mante contatos com influenciadores, imprensa e clientes. O trabalho é presencial e os benefícios incluem ainda vale refeição, plano de saúde e fale transporte. Os interessados devem enviar currículos até o dia 30 de novembro, com a pretensão salarial, para o e-mail editora@nversos.com.br colocando no assunto Vaga Marketing.

PublishNews, Redação, 26/10/2021

A partir desta terça-feira (26), uma programação especial celebrará os 40 anos da Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo. Até quinta, as Jornadas Literárias serão homenageadas com encontros virtuais com os escritores Alckmar Luiz dos Santos, Cíntia Moscovich, Elisa Lucinda, Flávio Carneiro, Julián Fuks, Luís Augusto Fischer, Maria Esther Maciel, Marina Colasanti, Ricardo Azeredo e Roger Mello, que já estiveram em edições desta movimentação cultural e literária, realizada na cidade gaúcha que se sagrou como Capital Nacional da Literatura. Nas lives, esses escritores que estão ligados à trajetória das Jornadas Literárias irão resgatar suas memórias, histórias e curiosidades do evento literário. A abertura começa logo mais, às 19h, com a apresentação de um vídeo sobre a Jornada. Logo em seguida, Flavio Carneiro e Luciana Savaget conversam sobre a literatura em qualquer sociedade. A última mesa do dia, com o tema Leitores, a sociedade dos sonhadores vivos, será com Marina Colasanti e Roger Mello. As lives serão transmitidas pelo canal da UPF Online no YouTube e a programação pode ser conferida no site do evento.

PublishNews, Redação, 26/10/2021

Ao longo desse ano, o Festival Literário Internacional de Poços de Caldas (Flipoços) realizou eventos temáticos que abordaram a literatura clássica, o meio ambiente e sustentabilidade e a educação. Nesta quarta (27), o último Flipoços Temático do ano celebra o mês das bruxas ao falar sobre a Literatura Noir. A programação começa às 14h30 com a mesa Criação de um bom enredo de Terror e Suspense, com o autor Antonio Voorhees e participação especial de Andreas Costenaro, Jean Canesqui e Artur Laizo. Logo depois, às 16h, a editora Sesi-SP lança o livro Caderno de pesadelos. A mesa terá a presença de André Caramuru Aubert, Nina Brondi de Andrade Zinsly e Marilene da Silva Santos. A última mesa do dia, às 17h30, também um oferecimento da editora Sesi-SP, será sobre Literatura de terror: livros que irão te assombrar, com Flavia Muniz, Luiz Roberto Guedes e Shirley Souza. No dia seguinte, o universo steampunk como incentivo à leitura, a construção de HQs no Brasil e ainda o mercado de HQs serão discutidos pelos convidados. O público poderá acompanhar toda a programação pelos canais do Flipoços nas redes sociais: Facebook, Instagram e YouTube.

PublishNews, Redação, 26/10/2021

Bowie foi uma das mais notáveis figuras do meio cultural no último século. Mas, por trás do artista confiante e carismático, havia um ser humano que por muito tempo se sentiu perdido e só, inseguro de seu lugar no mundo, incapaz de amar e ser amado. Em busca do sentido da vida, ele mergulhou em diversas tradições dos mais variados países, eras e disciplinas em busca do auxílio e da orientação de que precisava. Budismo, taoismo, zen, a filosofia de Nietzsche, as teorias psicológicas de Carl Jung – e muito mais. Escrito por Mark Edwards, O tao de David Bowie (Alaúde, 264 pp, R$ 49 – Trad.: Ibraíma Dafonte Tavares e Maria Sylvia Correa) examina essas ideias, investiga como elas impactaram a vida dele e explica como elas podem ajudar o leitor, em dez lições, a serem colocadas em prática. Seu conceito é simples: a jornada de autoconhecimento de David Bowie pode ser usada como um modelo para outras pessoas; as ideias que fizeram a cabeça de Bowie e o ajudaram a moldar sua obra, sua carreira e sua vida podem ajudar qualquer um a ter uma vida mais feliz e com propósito.

PublishNews, Redação, 26/10/2021

Viver sob estresse, ansiedade e tensão nos faz esquecer de que não nos limitamos a esses sentimentos e que somos capazes de nos conectar com nossa essência e com as pessoas em um nível mais profundo. O primeiro passo nessa direção é nos voltarmos para nós mesmos, iniciando uma jornada desafiadora rumo ao autoconhecimento e à autoconsciência. Mas esta caminhada não precisa ser solitária: Yung Pueblo, escritor e ativista com experiência em práticas meditativas, compartilha em Clareza e conexão (Intrínseca, 256 pp, R$ 39,90 – Trad.: Jaime Biaggio) um acervo de insights, observações perspicazes, ensinamentos e orientações fundamentais tanto para os que pretendem iniciar a jornada para o próprio interior e alcançar a transformação pessoal quanto para os viajantes de longa data. Com sensibilidade e lucidez, o autor revela, sempre primando pela honestidade, que o processo da transformação pessoal é árduo e exige foco e coragem, mas, com paciência e tratando a nós mesmos com generosidade e compaixão, é possível causar um grande impacto positivo na nossa vida e, consequentemente, na de to­dos ao redor.

“Nós, escritores e leitores, temos que reafirmar a arte porque quem não acredita nisso não vai perder seu tempo questionando a nossa importância.”
Luci Collin
Escritora brasileira em entrevista ao Jornal Cândido
1.
Vendas à prova de crises
2.
Desobedeça
3.
Mindset milionário
4.
DNA revelado das emoções
5.
Rebeldes têm asas
6.
Destrave sua vida
7.
Amor & gelato
8.
Mais esperto que o diabo
9.
A garota do lago
10.
Mentirosos
 
PublishNews, Redação, 26/10/2021

Não há um de nós que não tenha perdido algum familiar ou pelo menos alguém próximo: um amigo, um professor, um vizinho... A dor da perda virou um sentimento corriqueiro que nos invade sem pena, sem cerimônia, sem data marcada. Mas, por mais que o contato com perdas tão profundas tenha se tornado parte de nossas rotinas, é impossível banalizar o impacto que o luto tem em nossas vidas. Quem sabe como vivê-lo? Quem fala sobre isso? Quem se planeja para a dor de perder um ente querido? Quem passa por isso sem sequelas emocionais? Certamente não há um manual para amenizar a dor, mas para a escritora Shelby Forsythia, dona de três podcasts, existem várias maneiras diferentes de processar esse momento difícil e inevitável. Algumas delas estão em seu livro Sobre viver o luto (Astral Cultural, 224 pp, R$ 44,90 - Trad.: Claudia Mello) que reúne pequenos textos, distribuídos por todos os dias do ano (que não precisam ser lidos em sequência) e que ajudam o leitor na condução do seu luto da maneira que ele quiser vive-lo. Além de 365 convites curtos e diretos à reflexão, o livro traz citações de estudiosos e especialistas sobre o tema e dá dicas práticas de como cuidar e processar o próprio luto no dia a dia, com exercícios práticos, meditações curtas, lembretes para escrever e ajudar a alcançar cada etapa e ações concretas para atravessar essa jornada.

PublishNews, Redação, 26/10/2021

O Pequeno Príncipe é considerado um clássico que guia e inspira leitores de diversas idades desde que foi lançado, em 1943. Seu autor, o aviador Antoine de Saint-Exupéry, encontrava-se exilado nos EUA durante a guerra. Triste e deprimido, ele partiu de suas próprias experiências para criar a história do aviador que cai em um deserto e encontra um pequeno príncipe que veio de um mundo distante. Com base em estudo na obra de Antoine de Saint-Exupéry, Stéphane Garnier parte das lições do menininho louro de cabelos cacheados para escrever Agir e pensar como O Pequeno Príncipe (Academia, 224 pp, R$ 39,90 – Trad.: Erika Nogueira Vieira). A partir das frases inspiradoras e dos muitos conselhos atemporais e universais, o escritor francês aponta como o leitor pode resolver os problemas e enfrentar os dilemas dos dias de hoje. São lições aparentemente simples que resgatam a infância e um olhar mais inocente para os dilemas do mundo.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.