Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 30/08/2021
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Há mais de 50 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
PublishNews, Leonardo Neto, 30/08/2021

Na semana passada, o PublishNews anunciou a ganhadora do Prêmio Jovens Talentos 2020/2021. O júri escolheu a agente literária Anna Luiza Cardoso, que embarcará para a Feira do Livro de Frankfurt 2022 para se juntar a um time de “rising stars” de outras partes do mundo. Nessa semana, Anna participa do Podcast do PublishNews. Na conversa que teve com a nossa equipe, ela relembrou a sua trajetória, contou, em detalhes, com o “descobriu” Martha Batalha e o seu exitoso A vida secreta de Eurídice Gusmão (Companhia das Letras) e como foram as negociações para vender o livro para 20 países e ainda para o cinema. Na conversa, a ganhadora fez reflexões importantes sobre o papel do agente literário e sobre a internacionalização da literatura brasileira. Não deixou de fazer um panorama da atual produção literária nacional e ainda dar pitacos sobre tendências que podem aparecer nas livrarias nos próximos meses. Graças ao patrocínio do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e apoio da Feira do Livro de Frankfurt, Anna deverá embarcar para a Alemanha no ano que vem, com as despesas de passagens e hospedagem custeadas pelo prêmio. Além disso, ela leva ajuda de custo no valor de 500 euros. O Podcast do PublishNews é um oferecimento da MVB, a empresa que torna os seus livros visíveis com serviços como Metabooks e Pubnet, e da UmLivro, novo modelo de negócios para o mercado editorial: mais livros e mais vendas. Você também pode ouvir o programa pelo Spotify, iTunes, Google Podcasts, Overcast e YouTube. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota e ainda ouvir o programa.

PublishNews, Redação, 30/08/2021

A Feira do Livro de Frankfurt voltará a ser presencial em 2021, mas, ao que tudo indica, não terá, nem de perto, uma edição “normal”. Mesmo garantindo condições sanitárias, os organizadores não conseguiram convencer grandes conglomerados editoriais a estarem no chão da feira. A Penguin Random House, o maior grupo editorial de interesse geral do mundo, estará presente, mas só a sua representação alemã, que ocupará um estande no pavilhão 3.0. A Hachette, outra gigante, vai com o seu time britânico. A HarperCollins não terá estande, mesmo caminho seguido pela britânica Bloomsburry. A Penguin Random House, o maior grupo editorial de interesse geral do mundo, estará presente, mas só a sua representação alemã, que ocupará um estande no pavilhão 3.0. A Hachette, outra gigante, vai com o seu time britânico. E a Macmillan, outra "big five", terá estande no hall 6.0, dedicado às editoras de língua inglesa. De acordo com os organizadores da Feira, o evento conta com representantes de mais de 60 países, incluindo 41 estandes coletivos. O Brasil manterá o seu estande coletivo, comandado pelo Brazilian Publishers, apenas no ambiente virtual. Da América Latina, Argentina, Cuba e México estarão com estandes coletivos na feira. Haverá ainda estandes de editoras chilenas e equatorianas. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Talita Facchini, 30/08/2021

Depois de apresentar aos editores internacionais as suas apostas para a Feira do Livro de Frankfurt (20 a 24/10), o Brazilian Publishers, projeto setorial de internacionalização do mercado editorial brasileiro encampado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), anunciou os seus planos para a 73ª edição da feira alemã. Pela segunda vez – por conta da pandemia do coronavírus – o BP terá um estande 100% virtual e nesse ambiente, as casas podem mostrar seus produtos individualmente para as editoras internacionais e visitantes na feira. As expositoras virtuais têm a possibilidade de divulgar atividades durante o evento no calendário oficial, além de constarem no catálogo oficial do evento. O destaque, no entanto, vai para a participação brasileira em uma Masterclass na feira. Novidade deste ano, o novo espaço irá sediar aulas remotas sobre temas atuais e acontece na semana anterior à feira. O painel do Brasil irá discutir as adaptações de livros para outras mídias, como TV, podcast e cinema. A programação completa será divulgada em breve. "Temos nos esforçado para mostrar que o Brasil tem uma riquíssima produção literária, cujas vozes podem ecoar em outras culturas e mercados. Por isso iniciativas como essa são muito importantes”, destacou Vitor Tavares, presidente da CBL. Editoras interessadas em participar da Feira com a ajuda do Brazilian Publishers devem entrar em contato com o Programa por meio do e-mail fernandadantas@cbl.org.br.

PublishNews, Redação, 30/08/2021

A coluna da Babel informou que as editoras do projeto Brazilian Publishers, parceria entre a CBL e a Apex, fecharam o primeiro semestre somando US$ 650 mil em vendas de livros e de direitos autorais. No ano passado todo, o valor ficou em US$ 636 mil. Neste final de semana, o Valor deu destaque para a Bookbarn International, maior livraria independente do Reino Unido que criou um serviço para venda ou aluguel de livros para formar uma biblioteca que sirva de fundo para reuniões on-line. Foram metros e metros de livros para povoar as prateleiras que muitos não tinham em casa e com mais de um milhão de títulos novos, usados e obras raras à venda, a livraria independente fundada em 2000 orgulha-se de ser o único depósito de livros do país que oferece ao cliente a possibilidade de xeretar pessoalmente as novidades. Assim, o faturamento da empresa com a venda de livros on-line anual é de cerca de três milhões de libras (quase R$ 22 milhões). O Zero Hora informa que após anúncio de fechamento do Guion, tradicional ponto cultural de Porto Alegre, a livraria Bamboletras avalia deixar Nova Olaria. Mais da metade das lojas do centro comercial não está funcionando e a proprietária cogita construção de um prédio residencial no entorno. O dono da Bamboletras, Milton Ribeiro, fez, nesta semana, em seu perfil do Facebook, um relato que alarmou os fiéis clientes da livraria: levantou a possibilidade de deixar o endereço em razão de obras que a proprietária do centro comercial, a Dallasanta, pretende fazer. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 30/08/2021

A Feira Internacional do Livro de Guadalajara anunciou na última semana, o vencedor da edição de 2021 do Prêmio FIL de Literatura, que homenageia escritores que tenham se dedicado à literatura. A escolhida foi a escritora chilena Diamela Eltit que, segundo o júri tem uma escrita ímpar que “que renova a reflexão sobre a literatura, a linguagem e o poder”. Composto por Lorena Amaro Castro (Chile); Marco Belpoliti (Itália); Maria Eunice Moreira (Brasil); Rafael Olea Franco (México); Javier Rodríguez Marcos (Espanha); e Oana Sabo e Simona Sora (Romênia), o júri destacou ainda que a carreira de Eltit “transcende as convenções literárias para dialogar com a visualidade, a crítica, o feminismo, a psicanálise e a contemporaneidade”. Ela levará para casa US$ 150 mil e receberá o prêmio no dia 27 de novembro, na abertura da Feira de Guadalajara. Por aqui, Diamela tem publicados os livros Forças especiais e Jamais o fogo nunca, que saíram pela Relicário.

PublishNews, Redação, 30/08/2021

A editora Girassol, especializada na publicação de obras infantis, está à procura de um assistente editorial. Os candidatos devem ter curso superior em Letras, Produção Editorial, Jornalismo ou similar; inglês avançado e domínio do pacote Office e do Adobe Acrobat. É preciso ter experiência com edição e revisão de texto, controle do fluxo e cronogramas de trabalho. A editora procura alguém organizado, que goste de ler, escrever e identifique-se com conteúdo infantil. As funções do cargo incluem revisões, traduções do inglês, edição de textos de quarta capa, lidar com prestadores de serviço, liberar provas de miolo e capa, solicitar ISBN e ficha catalográfica aos órgãos responsáveis, subir lançamentos no site, lidar com a rotina administrativa da função e dar suporte ao editor. A vaga é interna, para trabalhar em Barueri/SP e os benefícios incluem vale-transporte e vale-refeição. Os interessados devem enviar o currículo para o e-mail carol@girassolbrasil.com.br, colocando no assunto Assistente Editorial.

PublishNews, Redação, 30/08/2021

A história de Vida e proezas de Aléxis Zorbás (Grua, 384 pp, R$ 63 – Trad.: Marisa Ribeiro Donatiello e Silvia Ricardino), de Nikos Kazantzákis, é narrada por um intelectual grego que, depois de ser chamado de “roedor de papéis” pelo grande amigo Stavridákis, decide lançar-se em uma empreitada arrojada: explorar uma mina de linhito em Creta. Num bar do porto, pouco antes de embarcar, conhece Aléxis Zorbás, a quem contrata para chefiar os trabalhos. Ao chegar à ilha, instalam-se temporariamente na casa de Madame Hortense, uma velha atriz do amor francesa que vive de seu passado e que logo cede aos encantos do empregado-chefe. De dia, enquanto Zorbás comanda os operários na mina, o narrador se enfurna em sua jornada interna banhada pelo mar Líbio e materializada no manuscrito que escreve. À noite, enquanto come a sopa preparada por Zorbás, ele fica a escutar suas histórias, ouvindo-o tocar seu santir, vendo-o dançar as coisas que não consegue expressar com palavras. O conflito entre alma e corpo, ou espírito e carne, ou divindade e homem, é um dos pilares da obra de Nikos Kazantzákis. A ele, o narrador é lançado com força através de confrontos de visão de mundo que irão remodelar seu modo de pensar. Vida e proezas de Aléxis Zorbás consegue ser ao mesmo tempo um romance de aventura, que se lê com febre, e um romance de formação, que transforma.

PublishNews, Redação, 30/08/2021

Nascida nos fins do século 19, a escritora Teresa de la Parra é até hoje considerada uma importante voz da literatura venezuelana – apesar de seu nascimento ter sido em Paris e ainda que a autora tenha passado grande parte de sua vida na Europa. Dentre os seus mais elogiados trabalhos está Memórias de Mama Blanca (Oficina Raquel, 168 pp, R$ 49 – Trad.: Lizandra Magon Almeida). A história se dá em torno das lembranças de Blanca Nieves, que narra em primeira pessoa passagens da infância vivida na fazenda Pedra Azul, antes de sua família mudar-se para Caracas. Filha do dono da fazenda, Blanca (e suas cinco irmãs) recebe tratamento de “princesa” em Pedra Azul, local que conta com engenho de cana, curral, jardim, pomar, cachoeira – sendo, assim, oferecido à sua família uma vida de total bem-estar. Por meio das lembranças de Blanca, o leitor compreende questões de classe, raça, gênero e religião que permeiam as relações em Pedra Azul. É em meio a uma infância de travessuras, abundância e privilégios que a história se delineia, portanto, através de um texto ao mesmo tempo delicado e potente de Teresa de la Parra.

“Escrever não é um dom, mas sim, uma prática.”
Jarid Arraes
Escritora brasileira, na Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto (FIL)
1.
As 9 leis inegociáveis da vida
2.
A irmã desaparecida
3.
Máquina de aquisição de clientes
4.
Muito além da expectativas
5.
Mentirosos
6.
Vermelho, branco e sangue azul
7.
Os sete maridos de Evelyn Hugo
8.
Mais esperto que o diabo
9.
Torto arado
10.
Amor & gelato
 
PublishNews, Redação, 30/08/2021

Em Nós somos a cidade (Suma, 336 pp, R$ 59,90 – Trad.: Helen Pandolfi), N. K Jemisin – autora best-seller do New York Times e a única escritora a ganhar o prêmio Hugo por três anos consecutivos – cria uma história de cultura, identidade, magia e lendas em uma Nova York contemporânea e intrinsicamente múltipla. Toda cidade tem alma. Mas toda cidade também tem um lado obscuro, um mal antigo espreitando sob a terra, esperando pelo momento certo para atacar. E quando Nova York desperta, corporificada na figura de um franzino garoto de rua, o ataque que se segue é brutal. O jovem, avatar da metrópole, fica em um coma mágico, e a cidade corre perigo com o mal que infesta ruas e pessoas, ameaçando destruí-la. É então que outros cinco avatares são chamados à luta. Em Manhattan, um jovem universitário sente o pulsar da metrópole e compreende seu poder. No Bronx, a diretora lenape de uma galeria de arte descobre estranhos grafites que a atraem de maneira irresistível. No Brooklyn, uma antiga MC que entrou para a carreira política consegue ouvir a música da cidade. No Queens, uma imigrante indiana com um visto de estudante não entende como pode se tornar parte de um lugar que mal a reconhece como cidadã. E em Staten Island, a filha oprimida de um policial violento sente o resto da cidade chamando por ela. Enquanto isso, o avatar de Nova York dorme, esperando que seus distritos consigam se unir e expulsar de uma vez por todas o invasor monstruoso à caça deles.

PublishNews, Redação, 30/08/2021

Não é um rio (Todavia, 96 pp, R$ 49,90 - Trad.: Samuel Titan Junior), da argentina Selva Almada, é um livro que trata da amizade e seus segredos. Durante uma pescaria entre três homens, a complexidade com que se forjam os afetos é revelada como o próprio curso de um rio. Enero Rey e Negro levam Tilo, o filho adolescente de Eusébio (o amigo morto dos dois), para pescar. Enquanto bebem vinho, cozinham, falam e dançam, eles lutam com os fantasmas do passado e do presente. Esse momento íntimo e peculiar que conecta a trajetória desses três homens também os liga à vida dos habitantes locais nesse ambiente cercado de água e regido por suas próprias leis. Há perdas e mortes prematuras. Mas há também a teimosa vitalidade da natureza: um matagal coberto de árvores centenárias, animais, pássaros; o rio trazendo vida nas suas entranhas; as gentes nascidas e criadas nessa paisagem que a protegem com unhas e dentes contra os intrusos.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.