Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 05/08/2021
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Há mais de 50 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
PublishNews, Redação, 05/08/2021

Flip 2019 | © DivulgaçãoMarcada para acontecer de 27 de novembro a 05 de dezembro, a 19ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) será mais uma vez em formato virtual. A novidade, no entanto, é que pela primeira vez a Festa optou por trabalhar com um coletivo curatorial convidado e fazer uma homenagem coletiva. As duas escolhas refletem o conceito de toda a 19ª edição do evento, que está expresso no texto Nhe’éry, Plantas e Literatura, que pode ser lido na íntegra clicando aqui e quer dizer “onde as almas se banham”. A frase é também como o povo Guarani chama a Mata Atlântica. “Este ano a Flip volta seu olhar para a necessidade de se rever a dissociação entre humanidade e natureza. É um conceito que busca refletir sobre as questões mais urgentes do contemporâneo, sem ser um delineamento temático rígido. A intenção é se nutrir das florestas, que são sistemas abertos, colaborativos”, explica Mauro Munhoz, diretor artístico da Flip. Para fazer parte do primeiro coletivo curatorial do evento, foram escalados o antropólogo Hermano Vianna – que coordenará o time –, Anna Dantas, Evando Nascimento, João Paulo Lima Barreto e Pedro Meira Monteiro, professor da Princeton University e um dos organizadores da oficina Poéticas Amazônicas. Segundo explica Vianna, o coletivo buscará “dialogar com o máximo de vozes possíveis que estejam olhando para as questões da contemporaneidade e a superação de suas crises”. Já a homenagem coletiva é voltada para todo(a)s o(a)s pensadore(a)s, conhecedore(a)s e mestre(a)s indígenas que tiveram suas vidas interrompidas pela Covid-19. Em resumo, a 19ª Flip será em defesa da arte, da vegetação que protege o planeta e, sobretudo, da vida em suas múltiplas configurações. Estimando uma queda significativa de receita, uma das mais importantes festas literárias do país ainda busca por apoios para realizar um evento que mesmo de maneira virtual, consiga se aproximar do público. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews+, Redação, 05/08/2021

O PublishNews+, área exclusiva para assinantes do PN, tem adiantado, semanalmente, os livros que só chegarão às livrarias daí a 45 dias. O serviço, chamado de Próximo Capítulo, é realizado graças a uma parceria com a MVB / Metabooks e tem por objetivo municiar livreiros de informações do que está no prelo das editoras. Nessa semana, o Próximo Capítulo traz as novidades que chegarão às livrarias entre os dias 19 e 25 de setembro. Entre as novidades, está uma série de mangás da Panini e ainda A fábrica de cretinos digitais: Por que, pela 1ª vez, filhos têm QI inferior ao dos pais (Vestígio), de Michel Desmurget, e O domínio das sombras (Suma), de Katy Rose Pool. Ao todo, o Próximo Capítulo dessa semana traz 22 novidades. Clique aqui para conferir todas elas. Por enquanto, o Próximo Capítulo está aberto para todos os que se cadastrarem na plataforma, mas em breve, o serviço ficará exclusivo para os assinantes do PN+. A nova seção se soma a outros serviços oferecidos aos assinantes do PN+, como o Radar de Licitações e o Apanhadão Diário. Clique aqui para saber como ser um assinante do PN+.

PublishNews, Talita Facchini, 05/08/2021

O leitor mais atento já deve ter percebido que desde o último mês, os lançamentos da Objetiva estão diferentes. É que o selo que integra o Grupo Companhia das Letras desde 2015 e publica obras de não ficção ganhou um novo logotipo mais moderno e uma nova identidade visual. “O novo logo busca essa ideia, de que é um selo com uma grande história que se renovou nos últimos anos”, explica a editora executiva Fernanda Pantoja. “A nova identidade visual da Objetiva mostra uma editora mais moderna, eclética e participativa”, completa Luiz Schwarcz, CEO do Grupo Companhia das Letras. Nas redes sociais da Objetiva – que adotaram o “novo visual” nesta terça (03) – mais do que os livros, os leitores vão ter a oportunidade de conhecer os conteúdos e ideias presentes nos textos de autores nacionais e internacionais. A lista de autores do selo vai de Michelle Obama a Luis Fernando Verissimo, de Daniel Kahneman a Lázaro Ramos, passando ainda por Elizabeth Gilbert, Harold Bloom, João Silvério Trevisan, Nassim Nicholas Taleb, Zuenir Ventura, Paulo Niemeyer Filho, Esther Perel e João W. Nery, entre diversos outros. Tratando de questões complexas e contemporâneas numa linguagem capaz de se comunicar com um público amplo, a Objetiva possui quatro linhas editoriais que guiam as suas publicações: autoconhecimento, ciências, história e atualidades. Clique no Leia Mais para saber outras informações sobre o selo e conferir quais obras já foram publicadas com o novo visual.

PublishNews, Redação, 05/08/2021

A Maquinaria Sankto Editora, que publica livros e bíblias e se descreve como uma empresa com “alma de startup” com foco em processos dinâmicos, abriu uma vaga de estágio em produção editorial. É preciso estar cursando a partir do terceiro ano de Letras, Editoração, Jornalismo ou Comunicação, ter inglês avançado, ter excelente revisão e escrita e gostar de ler. O contratado será responsável por validar e escrever sinopses e textos para o marketing; revisar textos; cotejar traduções e diagramações e acompanhar o processo editorial do começo ao fim. O horário de trabalho pode ser adaptado ao funcionamento da empresa e ao período de estudos da faculdade e os interessados devem se inscrever clicando aqui até o dia 13 de agosto.

PublishNews, Redação, 05/08/2021

A FTD Educação acaba de lançar o seu podcast voltado para temas contemporâneos relacionados ao universo da arte, cultura e mundo digital, o Diversando. Para oferecer informação de qualidade, com curadoria apurada, a primeira temporada do podcast terá nove episódios com convidados como a slammer Thalita de Freitas e o escritor Tino Freitas. No episódio de estreia, intitulado Poesia no livro, poesia na rua e que foi ao ar nesta terça (03), os entrevistados debateram assuntos como a voz das ruas e a democratização da arte. Para o episódio dois (Atrás das câmeras, no fundo do palco, longe dos microfones), que discute os bastidores do trabalho artístico, os convidados são o ator e dramaturgo Fernando Paz e o jovem cantor Ph Silva. Voltado para o público interessado em arte e cultura, com destaque para temas da atualidade, o podcast também conversa com estudantes e professores, já que tem como proposta relacionar temas de literatura da editora a conteúdos do Novo Ensino Médio, com linguagem ágil e coloquial. Apresentado pelo escritor e editor de literatura da FTD Educação, Estevão Azevedo, o Diversando tem episódios semanais de 30 minutos, temporadas semestrais e está disponível nas principais plataformas de streaming.

PublishNews, Redação, 05/08/2021

Em comemoração aos seus 39 anos de história, a Scortecci Editora realiza, de 09 a 14 de agosto, a Semana Scortecci de Literatura. Totalmente gratuita, a programação acontecerá pela plataforma Zoom e terá 12 lançamentos de livros, incluindo a coleção Lauréis, com jovens talentos da literatura; dois recitais literários, com participação de mais de uma centena de autores e autoras da Scortecci; e mesa em homenagem a Jorge Amado, com a participação de familiares e amigos do escritor. No dia 9, a programação inicia às 19h30 com uma declamação de poesia e leitura de textos literários. No dia seguinte, às 15h, haverá o lançamento do livro Embaixo do abacateiro, de Sonia Essabbá; às 17h, acontece o lançamento do livro de Jorge Luiz Bertozzi, Mensagens e contos da espiritualidade e às 19h30, para fechar o dia, a mesa em homenagem ao escritor Jorge Amado. O "encontro" contará com a participação de Paloma Amado, Janaína Amado, Antônio Torres, Ricardo Ramos Filho, Ângela Fraga, João Scortecci, Rogério Duarte e Maria Mortatti. A programação completa você confere aqui e para assistir ao evento é só clicar aqui ou usar o ID de acesso 725 467 53 53.

PublishNews, Redação, 05/08/2021

Em O único avião no céu (Todavia, 560 pp, R$ 99,90 - Trad.: Julia Debassi e Érico Assis), o jornalista e historiador Garrett Graff conta a história do 11 de setembro como ela foi vivida e nas palavras de quem a vivenciou. Com base em transcrições nunca antes publicadas, documentos recentemente tornados públicos, entrevistas e relatos de quase 500 funcionários do governo, bombeiros, testemunhas, sobreviventes, amigos e familiares das vítimas, Graff pinta um retrato vívido e humano do episódio. Assim, ouvimos a voz dos funcionários do aeroporto que, sem saber, conduzem terroristas para seus voos, e também a dos comissários de bordo dentro dos aviões sequestrados. Em Nova York, os bombeiros enfrentam uma cena de horror inimaginável nas Torres Gêmeas. Mais do que simplesmente uma coleção de depoimentos de testemunhas oculares, O único avião no céu é a história de como pessoas comuns lutaram contra eventos extraordinários: o pai e o filho trabalhando na Torre Norte, pegos em extremos diferentes da zona de impacto; o bombeiro em busca de sua esposa que trabalha no World Trade Center; a telefonista que promete compartilhar as últimas palavras de um passageiro com a família dele. Uma obra que narra as experiências de homens e mulheres que se viram no centro de um acontecimento sem precedentes na história.

PublishNews, Redação, 05/08/2021

Em 1887, Nellie Bly tinha 23 anos quando recebeu do editor do jornal World a missão de se infiltrar como paciente no famigerado “asilo de lunáticos de Blackwells Island”, em Nova York. Munida apenas de sua audácia, a jovem repórter soube usar sua sagacidade para convencer médicos, policiais e juízes de sua insanidade simulada. A ironia desse fato não escapou à jornalista, que denunciou o despreparo dos profissionais que selaram seu destino e de tantas outras mulheres. Uma vez internada, a situação se agrava: “desde o momento em que entrei no hospício da ilha, não fiz nenhum esforço para me manter no suposto papel de louca. Falei e agi exatamente como faço no meu dia a dia. Por incrível que pareça, quanto mais eu agia e falava com lucidez, mais louca me consideravam”. As páginas que se seguem à internação de Bly são repletas de relatos que nem mesmo seu estilo espirituoso é capaz de atenuar. Enfermeiras sádicas, instalações precárias, médicos despreparados e pacientes indevidamente internadas são alguns dos horrores que ela presenciou. Depois de resgatada, Bly escreveu a série de reportagens reunidas em Dez dias num hospício (Fósforo, 112 pp, R$ 49,90 – Trad.: Ana Guadalupe), clássico do jornalismo investigativo norte-americano e documento incontornável da luta antimanicomial.

“Se literatura feita por mulheres é apenas uma moda, fracassamos como sociedade.”
Samanta Schweblin
Escritora argentina
1.
Mentirosos
2.
Vermelho, branco e sangue azul
3.
Torto arado
4.
Escravidão -Vol 2
5.
Lady Killers: Assassinas em série
6.
Desobedeça
7.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
8.
Os sete maridos de Evelyn Hugo
9.
Mais esperto que o diabo
10.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
 
PublishNews, Redação, 05/08/2021

Nos faróis, nos cemitérios, nas lanchonetes e no campo encontramos crianças e jovens que tentam sobreviver ganhando seu próprio dinheiro, seja para garantir o alimento do dia ou para ajudar a família. Visando humanizar uma das mais graves violações de direitos contra crianças e adolescentes, os jornalistas Bruna Ribeiro e Tiago Queiroz apresentam em Meninos malabares (Panda Books, 112 pp, R$ 43,90), dez histórias reais de meninas e meninos que são vítimas da exploração do trabalho infantil, uma prática que ainda perdura em nossa sociedade. Na obra estão histórias de meninos que equilibram cones e tochas de fogo em um desenho nas alturas, de adolescentes que limpam túmulos nos cemitérios de São Paulo em busca de uns trocados e ainda a história de um menino que trabalha em uma plantação de palmitos. Ao final do livro, os autores apresentam números, dados e contextualizações que podem contribuir para uma reflexão mais aprofundada sobre o assunto, com perspectiva histórica, jurídica, cultural e social.

PublishNews, Redação, 05/08/2021

No início da década de 1960, os EUA selecionam sete jovens pilotos para o projeto Mercury, com o qual pretendem assumir a dianteira de uma forjada corrida espacial. Esses primeiros astronautas americanos, ex-pilotos de caça acostumados a ter participação ativa e fundamental em voo, seriam agora colocados numa cápsula e lançados ao espaço. Acima de tudo, possuíam a qualidade certa, um amálgama de vigor, coragem, sinapses velozes e a fibra necessária para enfrentar o desconhecido. Naquele momento, os EUA amargavam um nada honroso segundo lugar no controle dos céus. Afinal, a União Soviética lançara, em 1957, o primeiro satélite artificial o Sputnik e, em abril de 1961, Yuri Gagarin efetuara uma órbita em torno da Terra. Os eleitos (Rocco, 432 pp, R$ 74,90 - Trad.: Lia Wyler), de Tom Wolfe, retoma a história do projeto Mercury e tenta, a partir daí, indagar sobre o que levou alguns homens a desejar correr perigos e tornar se ícones de uma época dominada pela figura do anti-herói. Esse mistério psicológico é, segundo Wolfe, um dos mais secretos e extraordinários dramas do século XX. Livro que inspirou a série do Disney Plus estrelando Patrick J. Adams, Jake McDorman e Colin O'Donoghue.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.