Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 07/06/2021
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
Um agregador digital como a Bookwire, com tecnologia de ponta, informações ágeis e um painel de controle completo é fundamental para o sucesso de sua editora e de seus e-books. E agora toda esta tecnologia está disponível no Brasil.
PublishNews, Leonardo Neto, 07/06/2021

Em seu depoimento na CPI do Genocídio, a médica Nise Yamaguschi empunhou o livro 'Em busca de sentido', de Viktor E. Frankl, que emplacou três títulos na lista nessa semana | © Jefferson Rudy / Agência SenadoA julgar pelos resultados da Lista dos Mais Vendidos do PublishNews da semana passada, os mangás estão em alta nas livrarias brasileiras. Dos 20 títulos que compõem a Lista de Ficção, dez são mangás, três deles, estreantes nessa semana. Eles estão divididos em quatro franquias: Demon Slayer (Panini, com 4 títulos), de Koyoharu Gotouge; Jujutsu Kaisen (Panini, com 3), de Gege Akutami; Naruto Gold (Panini, com 2), de Masashi Kishimoto, e My Hero Academia (JBC, com 1), de Kohei Horikoshi. As novidades foram os volumes 0 e 2 da série Jujutsu Kaisen e o volume 2 de Naruto Gold. Juntos, eles venderam 3.943 exemplares numa única semana. Só a título de comparação, o box do Harry Potter, que ocupa a primeira posição do Ranking Geral, teve 1.690 cópias vendidas na semana. Torto arado (Todavia), de Itamar Vieira Jr., com 1.616 e Mais esperto que o diabo (Citadel), de Napoleon Hill, com 1.513, completam o pódio da semana. Além deles, dois livros do psiquiatra Viktor E. Frankl, sobrevivente do Holocausto e citado pela médica Nise Yamaguchi (na foto ao lado) na 'CPI do Genocídio', apareceram pela primeira vez na Lista de Não Ficção: A presença ignorada de Deus, na 17ª, com 209, e Psicoterapia para todos, na 18ª, com 205. Em busca de sentido, o livro que Nise levou consigo para a CPI, também aparece na lista, embora não seja novidade. O título ficou na posição 15, com 218 cópias vendidas. Os três livros saíram pela Vozes. E por falar em livros citados por figuras midiáticas, Os quatro compromissos (BestSeller), de Don Miguel Ruiz, citado pela ex-BBB Juliette, apareceu na 10ª posição, de Autoajuda, com 508 unidades vendidas na semana de estreia. Clique no Leia Mais e confira outros destaques da Lista dessa semana.

PublishNews, Redação, 07/06/2021

A qualidade do ambiente de trabalho e a preocupação com o bem-estar dos funcionários são questões que estão ganhando cada vez mais importância no debate corporativo. E em tempos de pandemia, o assunto passou a ser ainda mais discutido, uma vez que mesmo com o home office, as empresas tiveram que achar outras maneiras de manter seus funcionários motivados e saudáveis mentalmente. Para ajudar nesse processo, muitas empresas procuram a consultoria da Great Place to Work, que tem como missão "construir uma sociedade melhor, transformando cada organização em um excelente lugar para trabalhar”. Funciona assim: a GPTW avalia as empresas através de um processo de certificação e verificação do clima organizacional, consultando seus colaboradores e diagnosticando como a empresa se relaciona com sua equipe. Para falar sobre os resultados e benefícios de ser considerada uma “ótima empresa para trabalhar”, o Podcast do PublishNews conversou com duas editoras que passaram por esse processo: a Luz da Serra e a Culturama, ambas sediadas no Rio Grande do Sul. No bate-papo, recebemos Thais Pio, consultora do Great Place to Work, para contar como funciona o processo de certificação e também com Suzy Kiriyama Forte, responsável pelo RH na Luz da Serra e Fábio Eduardo Hoffmann, diretor da Culturama. Na conversa, eles falaram sobre como o certificado impactou suas empresas, as lições tiradas, como colocaram em prática os pontos a serem melhorados nas editoras e ainda sobre a importância de se ter um ambiente saudável para se trabalhar. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota e ouvir o programa.

PublishNews, Redação, 07/06/2021

A Revista Exame noticiou que o G7, grupo dos sete países mais ricos do planeta, chegou neste sábado (5) a um acordo histórico sobre a taxação de grandes multinacionais. Representantes do Reino Unido, Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, EUA e União Europeia se reuniram em Londres, chegando à conclusão que uma alíquota de 15% seria o ideal para a implementação de um imposto global mínimo para as grandes corporações. O movimento marca o começo do fim de uma era em que países competem entre si para oferecer os impostos mais baixos possíveis na tentativa de atrair os gigantes do mundo corporativo para os seus territórios. Com isso, empresas como Amazon, Google e Facebook manejam seu dinheiro em locais que cobram pouco ou nenhum imposto. A prática impediu que bilhões de dólares chegassem aos cofres públicos - o que, com a pandemia, começou a pesar ainda mais nas finanças nacionais. O escritor Carlos Sussekind morreu aos 87 anos, em decorrência de problemas cardíacos. Segundo suas filhas, ele morreu serenamente em casa, no dia 25 de maio. O autor e tradutor carioca tem como principal obra Armadilha para Lamartine (1975), que mistura sua própria biografia com o diário de seu pai, o ensaísta e jurista Carlos Sussekind de Mendonça (1899-1968). Quem também faleceu foi o cineasta Paulo Thiago. O diretor de Policarpo Quaresma e Vagas para moças de fino trato estava internado desde o início de maio e tinha planos para um filme baseado na obra de Ferreira Gullar. E depois de pais de alunos da Escola Móbile, em São Paulo, alegarem que a versão em quadrinhos do Diário de Anne Frank tem conteúdo impróprio, a Fundação Anne Frank se manifestou e classificou as acusações como “ultrajantes e ridículas”. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Talita Facchini, 02/06/2021

O International Booker Prize, que homenageia autores e tradutores igualmente por uma obra de ficção traduzida para o inglês e publicada no Reino Unido ou Irlanda, anunciou nesta quarta (02) os vencedores da sua edição de 2021. A obra escolhida foi Irmão de alma (At night all blood is black), de David Diop e traduzida do francês por Anna Mocschovakis. Publicado por aqui pela Nós – aliás, o único com edição brasileira – o segundo livro de Diop acompanha um jovem senegalês no meio da loucura da guerra. Alfa Ndiaye e Mademba Diop são soldados que lutam sob a bandeira francesa, até que em uma das batalhas, Mademba cai, ferido de morte, sob os olhos de Alfa, seu amigo de infância. Agora, Alfa está sozinho em meio à selvageria das trincheiras e sua razão some. Desapegado de tudo, inclusive de si mesmo, ele espalha sua própria violência, semeia o medo, a ponto de assustar seus companheiros. Segundo os juízes, a obra tem uma prosa encantadora e sombria. “Esta história de guerra, amor e loucura tem um poder aterrorizante. O protagonista é acusado de feitiçaria e há algo estranho na forma como a narrativa funciona no leitor”, disse a presidente dos jurados, Lucy Hughes-Hallett. O prêmio de 50 mil libras será dividido entre autor e tradutor igualmente. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews+, Redação, 07/06/2021

Saber o que vem por aí e se adiantar é um dos grandes desafios para os livreiros. Poder saber, antes da concorrência, o que estará disponível para compras e já adiantar os pedidos pode ser determinante no sucesso ou não das vendas. Por isso, o PublishNews+, área exclusiva para assinantes do PN, fechou parceria com a MVB / Metabooks para criar o Próximo Capítulo, serviço semanal em que vamos apresentar livros que estão no prelo das editoras e que chegarão às livrarias só daqui a 45 dias. Confira aqui os títulos que serão estreias nas livrarias entre os dias 18 e 24 de julho. Por enquanto, o Próximo Capítulo está aberto para todos os que se cadastrarem na plataforma, mas em breve, o serviço ficará exclusivo para os assinantes do PN+. A nova seção se soma a outros serviços oferecidos aos assinantes do PN+, como o Radar de Licitações e o Apanhadão Diário. Clique aqui para saber como ser um assinante do PN+.

PublishNews, Redação, 07/06/2021

Na próxima quarta-feira (09), o ministro Milton Ribeiro, da Educação, deverá comparecer à Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. A convocação foi feita pelo deputado Danilo Cabral (PSB-PE) e tem por objetivo prestar esclarecimentos sobre os impactos decorrentes do veto de R$ 2,2 bilhões e pelo bloqueio de R$ 2,7 bilhões do orçamento previsto para a Educação. Documento revelado pelo Estadão, no mês passado, mostra que Ribeiro pediu ajuda, via ofício, a Paulo Guedes, titular da pasta da Economia. No documento, o MEC mostra que não há dinheiro para fazer o Enem e nem para viabilizar o PNLD 2021.

PublishNews, Redação, 07/06/2021

Num diálogo permanente com nossas questões sociais e a tradição literária brasileira, na obra Doramar ou a Odisseia (Todavia, 160 pp, R$ 49,90), Itamar Vieira Jr. enfeixa um conjunto de histórias a um só tempo atuais e calcadas na multiplicidade de culturas que formam o país: negros, indígenas, ribeirinhos, a força inesgotável das mulheres, as religiões de matriz afro, a sabedoria ancestral dos povos originais. Parte dos textos deste volume foram publicados em A oração do carrasco (2017), finalista do Prêmio Jabuti em 2018. A estes, foram acrescidos outros, inéditos em livro. Assim, contos como A floresta do Adeus, Voltar e a história que dá título a este volume falam, com sensibilidade, de personagens femininas que enfrentam as condições mais adversas. Outros, trazem luz sobre nosso passado escravocrata, evocam a cultura afro-brasileira (Farol das almas, Alma), a ancestralidade indígena (O espírito aboni das coisas), a marginalidade e a loucura (manto da apresentação, sobre o artista Arthur Bispo do Rosário). E há espaço inclusive na imaginação de Itamar para uma história como Na profundeza do lago, em que algo de gótico se insinua pelas franjas da trama.

PublishNews, Redação, 07/06/2021

Os destinos e peripécias de três personagens bastante prováveis na vida real se entrelaçam sutilmente em Para o bem ou para o mal (Gryphus, 172 pp, R$ 44,90), segundo livro do jornalista, escritor e tradutor Luiz Fernando Brandão. Até certo ponto, os protagonistas da história – o Flautista, o Matemático e a Cigana – embora bem-sucedidos no que se propuseram alcançar, estão a um só tempo em busca e em fuga. Se o Matemático está à procura de uma nova vida, onde o materialismo e o consumismo possam dar espaço ao autoconhecimento, o Flautista sai de São Paulo para escapar das consequências de um episódio com final trágico envolvendo uma jovem seguidora. A Cigana, por sua vez, após uma vida repleta de sacrifícios, chega ao topo de sua escalada profissional apenas para descobrir quão precária era a segurança que julgara conquistar e que ainda havia como encontrar o “caminho de volta”. Por sorte ou azar, cada um com sua história, todos os três acabam fazendo na Índia o acerto de contas com o destino.

“Só livro é uma extensão da imaginação e da memória.”
Jorge Luis Borges
Escritor argentino (1899 - 1986)
1.
Box Harry Potter
2.
Torto arado
3.
Mais esperto que o diabo
4.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
5.
Vermelho, branco e sangue azul
6.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
7.
Desobedeça
8.
Todo caminho é sagrado
9.
A nova batalha
10.
Mentirosos
 
PublishNews, Redação, 07/06/2021

Nascido em 1951 em um subúrbio de Tóquio, Hajime chegou à meia-idade tendo conquistado tudo que queria. Os anos do pós-guerra trouxeram-lhe um bom casamento, duas filhas e uma carreira invejável como proprietário de dois clubes de jazz. No entanto, ele não consegue se desvencilhar da sensação incômoda de que nada daquilo traz felicidade para sua vida. Somada a isso, uma memória de infância de uma garota inteligente e solitária cresce em seu coração. Quando essa colega do passado, Shimamoto, aparece em uma noite chuvosa, Hajime não consegue mais permanecer no cotidiano com o qual se acostumou. Shimamoto tem uma beleza de tirar o fôlego, mas guarda um segredo do qual não consegue escapar. Em Sul da fronteira, oeste do Sol (Alfaguara, 176 pp, R$ 54,90 – Trad.: Rita Kohl), Haruki Murakami constrói uma narrativa de lirismo requintado sobre a simplicidade da vida de um homem, permeada por sucessos e decepções.

PublishNews, Redação, 07/06/2021

O berço da crônica brasileira é o Rio de Janeiro. Mas o gênero literário caiu no gosto popular e diversificou o sotaque. Contemporâneos, em plena atividade, como Luis Fernando Verissimo, Mario Prata, Antonio Prata, Socorro Acioli, Martha Medeiros e Tati Bernardi, estão aí para atestar que a crônica, definitivamente, não reconhece fronteiras. O escritor Marcelo Moutinho transita à vontade nesse terreiro, entre tipos humanos, ruas, becos e o registro do instante. Em A lua na caixa d’água (Malê, 160 pp, R$ 42), Moutinho conta histórias de pai e filha, exalta o samba e o saber das ruas e lembra personagens como Dona Ivone Lara e Tia Maria do Jongo. Dedicada a Aldir Blanc, tema do texto que dá lhe título, a obra é também um tributo aos grandes mestres da crônica, como Paulo Mendes Campos, Rubem Braga e Clarice Lispector. A obra está dividida em três partes. A primeira, Turbilhão de estrelas pequeninas, reúne textos introspectivos. Na segunda parte, Moutinho explicita a intimidade com o gênero e, como um voyer dos autores que leu e lhe influenciaram, e a terceira é uma mensagem de esperança, dedicada à sua filha.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.